Terminou o namoro? dicas para superar de vez

Quando a gente termina uma relação externamente, mas continua nela internamente, certamente vai se frustrar. A dor do fim indesejado é uma das piores, eu sei. Não tem remédio, não tem alívio, não tem, muitas vezes, sequer explicação, mas… A boa notícia é que tem cura!

E tem mesmo, por mais que você não consiga acreditar nisso enquanto está sentindo essa danada!

Só que, vou logo avisando: você precisa querer se curar. Querer mesmo!

Não adianta se afundar no lugar de sofredor, traído, injustiçado ou abandonado, porque de nada vai ajudar. É preciso doer com dignidade e, sobretudo, consciência. Aprender com a dor é uma das atitudes mais sábias que existe!

Para tanto, é bom avaliar e considerar os fatos. Vamos às possibilidades mais recorrentes:

Você fez algo errado e perdeu a pessoa amada?

Vá atrás do prejuízo, peça desculpas e uma segunda chance, lembrando que o outro tem o direito de dizer “não”. Se este for o seu caso, use a inteligência e aceite – você perdeu.

Reavalie suas escolhas e comprometa-se a não repetir o mesmo erro?

Saiba que vai precisar de tempo até a dor passar, até a aceitação se tornar a possibilidade de um novo amor.

O outro não gosta mais de você ou passou a gostar de outra pessoa?

Infelizmente, acontece. E poderia ter acontecido com você, inclusive. Mas foi com ele. E pode apostar: você não é a primeira e nem a última pessoa a ter de lidar com essa sensação horrorosa de rejeição e baixa auto-estima. Mas também passa, eu garanto!

Foque em suas qualidades, realce o que tem de melhor, melhore o que não está tão bom e aproveite o episódio para se tornar ainda mais preparado para quem vai gostar muito de você!

Vocês até se gostam, mas as incompatibilidades se tornaram insuportáveis? Tentou ceder em alguns pontos? Foi razoável e mesmo assim não deu para continuar convivendo com as diferenças?

Bem, isso também faz parte do amadurecimento das relações. E que bom que você se deu conta de que pode fazer escolhas. Poderia continuar, mas a que preço? À base de quantas brigas e infelicidades mútuas? Não vale a pena!

Amor tem de inspirar sincronicidade e harmonia, pelo menos na maior parte do tempo. Se não for assim, melhor doer agora, mas abrir espaço para encontrar alguém com quem você se identifique mais…

O outro só te faz sofrer e mesmo assim você continua querendo ficar com ele?

É hora de ser inteligente! Chega de repetir que você não consegue viver sem essa pessoa, mesmo se olhando no espelho e constatando que está se deixando destruir. Isso definitivamente não é amor! É doença, apego, dependência, vício mesmo. E para os vícios existem tratamentos. Vá se tratar! Terapia, grupos como “Mulheres que Amam Demais” ou afins, são formas de recuperar sua autoestima. Enfim, tem jeito, tem saída. Mas é você quem tem de ir atrás! É da sua felicidade que estamos falando! Larga o passado bem aí onde você está e dê o próximo passo, livre deste peso. Vai continuar doendo? Provavelmente vai por mais algum tempo. Mas vai passar se você for se cuidar!

Ainda existe amor entre vocês Se amam e sentem isso de verdade Estão passando por uma crise, mas o que há de bom vale a pena?

Talvez a distância seja importante por um tempo. Seja sincero. Fale o que sente. Fale o que quer e o que pretende. Haja de modo a gerar confiança. Mantenha os laços de afeto. Ouça as críticas e as reclamações e reveja seus comportamentos. É uma chance maravilhosa de amadurecer. Viva um dia de cada vez. Faça o seu melhor hoje e confie! O amor é mais forte do que qualquer crise quando duas pessoas estão certas do que querem.

Por fim, por mais que pareça clichê ou mera tentativa de aliviar sua dor, acredite: seja qual for o seu caso, se for pra ser, mais dias, menos dias, será! Mas se não for pra ser, você pode doer até morrer, não será! Portanto, relaxe e entenda, de uma vez por todas, que seu “ex” pode até voltar a ser “atual”, mas agora, neste momento, é hora de cuidar de si mesmo!

Afinal, para que o amor aconteça, seja com esta pessoa ou com outra, é preciso que você esteja bem!

Por: Dra. Rosana Braga

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *