Serena vence Austrália Open, faz história e volta ao número 1

Irmãs Williams que seguem fazendo história no tênis. Foto: Divulgação/AO
Irmãs Williams que seguem fazendo história no tênis. Foto: Divulgação/AO

Na nona final entre as irmãs Williams em Grand Slams, deu Serena. Impecável, a norte-americana venceu sem grandes sustos cada partida que disputou no torneio e levou, na manhã deste sábado, 28, o sétimo título do Aberto da Austrália, e o 23° na carreira. Na conta, a irmã mais nova volta ao posto de número 1 do mundo e se torna a tenista que mais venceu Slams na Era Aberta do tênis.

O torneio mostrou o nível de jogo de Serena. Em uma chave complicada, e ela foi vencendo uma por uma com foco, sabendo o que queria e sem deixar possibilidades para as adversárias. Foi assim que eliminou na estréia a complicada e perigosa Belinda Bencic, e que na segunda rodada deixou pelo caminho a finalista de Grand Slam, Lucie Safarova. Ainda teve o confronto com a sensação do último ano nas quartas de finais, a britânica Johanna Konta.

Serena poderia ter sido derrotada para qualquer uma delas e ficado pelo caminho se não estivesse concentrada dentro de quadra e fazendo o que sabe e pode fazer. Estava determinada porque sabia o que estava em jogo. Não era apenas um Slam, era mais um recorde na carreira, um desafio. A número 1 do mundo mostrou mais uma vez que só perde para si mesma e que é uma das maiores tenistas de todos os tempos.

Venus, apesar de derrotada na decisão, sai como vitoriosa. Chegar a uma final de major aos 36 anos jogando um belo tênis é muito raro de se ver na história do esporte. Organizando o calendário do ano com responsabilidade, a irmã mais velha tem tudo para ocupar posto no top 10 por toda a temporada, se manter, claro, o nível que começou o ano. Finalista, Venus sobe à posição 11 no ranking mundial da WTA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *