Sacada cidadã: projeto dá aulas de tênis para crianças da periferia

Idealizador do projeto, professor Emerson Lucas

O Blog Slice conheceu de perto mais uma iniciativa de encher os olhos em Fortaleza. Nasceu, há pouco tempo, o projeto Sacada Cidadã que vai oferecer gratuitamente aulas de tênis a crianças da comunidade Serrinha. Do fardamento ao equipamento esportivo, os estudantes de escola pública de 7 a 12 anos (incluindo crianças com deficiência) terão acesso a um esporte não tão popular na periferia da Capital.

Idealizada pelo professor Emerson Lucas, a ideia só foi possível ser concretizada pela Lei de Incentivo ao Esporte, que autoriza pessoas físicas e jurídicas a doarem um percentual, deduzido do imposto de renda, para tornar projetos dessa natureza realidade. Projetos esses que podem mudar a realidade da juventude brasileira.

Apesar da burocracia para o êxito de iniciativas assim, o professor Emerson somou esforços – a partir da ajuda de amigos nesse processo – e finalmente vai conseguir tirar o projeto do papel no mês de abril, após as últimas pendências resolvidas. O único patrocinador do Sacada nessa temporada 2016 é o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que fez a doação do recurso através da Célula de Meio Ambiente, Inovação e Responsabilidade Social.

Projeto

Nessa primeira temporada 2016, o Sacada Cidadã vai atender durante dez meses, na Associação Recreativa dos Empregados dos Correios (Arco), 48 crianças de 7 a 12 anos que estudem em escolas públicas e residam nas proximidades do bairro Serrinha. O professor Emerson deverá visitar escolas e fazer o convite às crianças no processo de recrutamento. Esse é o primeiro projeto no Ceará, através da Lei de Incentivo ao Esporte, que investe no tênis.

Logomarca do projeto

“É tudo muito burocrático. Eu recebi muitas críticas de que eu não ia conseguir a aprovação do projeto. Mas eu não consegui sozinho, foram várias pessoas que doaram um pouco do seu tempo”, disse o idealizador. As aulas serão realizadas em uma quadra de tênis na Arco, entidade parceira da ideia. O vice-presidente da Associação, João Batista, fala com entusiasmo da integração das crianças da comunidade ao local. “Aqui para nós será muito bom, a população aqui é muito carente. Com acesso aqui, a gente fica mais familiarizado com a comunidade”.

Emerson também está à frente do projeto Jogue Tênis nas Escolas, visitado pelo Blog Slice no ano passado. Confira aqui.

BNB

Em contato com o Blog Slice, o BNB disse que a instituição vem apoiando projetos esportivos em sua área de atuação, desde 2009, como uma vertente de responsabilidade socioambiental corporativa, entendendo esta ação como mais um mecanismo de desenvolvimento regional, em sintonia com sua missão de atuar como banco de desenvolvimento da região Nordeste.

A doação foi realizada por meio da Célula de Meio Ambiente, Inovação e Responsabilidade Social, que é uma unidade administrativa vinculada ao Ambiente de Políticas de Desenvolvimento e ao Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), e que cuida da agenda de projetos e ações socioambientais que o Banco vem desenvolvendo, promovendo e apoiando.

De acordo com o banco, o critério para a escolha de projetos da natureza do Sacada Cidadã é feita através da seleção de projetos sociais, pelo Banco do Nordeste, no âmbito da Lei de Incentivo ao Esporte, considerando características como: público infanto-juvenil de baixa renda, atividades de formação cidadã, apoio pedagógico, valor do projeto compatível com os recursos disponíveis, tempo de permanência do beneficiário no projeto, valor da hora de permanência e aprovação prévia pelo Ministério do Esporte.

A instituição solicita relatórios e faz visitas aos projetos para avaliar a execução das atividades e evolução. O apoio ao projeto pode ser renovado desde que aprovado novamente no Ministério do Esporte e que obtenha nova classificação entre os projetos que concorrem em nova edição da seleção de projetos esportivos.

 Lei de Incentivo ao Esporte

A Lei de Incentivo ao Esporte – Lei 11.438/2006 – permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas físicas, até 6% do imposto devido.

Clique aqui, conheça a lei e saiba como doar para iniciativas dessa natureza.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *