Bellucci x Monteiro: quem leva?

O confronto é inédito. Foto: Rio Open/Divulgação

Antes de “apontar” quem pode ser o vencedor do confronto de logo mais à noite, é interessante frisar que, em quatro edições do Rio Open, é inédita a disputa entre dois brasileiros nas oitavas de final.

Temos um tenista nacional que vai estar garantido entre os oito melhores do maior torneio da América Latina. E isso é de se comemorar. Mostra que o tênis brasileiro tem condições para se desenvolver, ganhar mais espaço e ser maior do que é.

Thomaz Bellucci, muito mais experiente dentro e fora de quadra que Thiago Monteiro, obviamente, leva vantagem nesse quesito no confronto contra o cearense na partida válida pelas oitavas de final do torneio carioca. Mais bagagem internacional, mais resultados expressivos, quatro títulos de ATP, e ex-top 25 do mundo. O paulista, pelo histórico, tem obrigação de vencer o atleta do Ceará que vem se firmando agora e se fazendo conhecer no circuito.

Thomaz tem mais recursos dentro de quadra e saca melhor. Thiago, que tem potencial para melhorar, ainda vive um processo de amadurecimento e consolidação do seu jogo. O número 1 do Brasil é favorito. Mas favoritismo não ganha jogo.

Tanto é que, se assim fosse, o japonês Kei Nishikori, 5 do mundo, teria vencido o jogo contra Bellucci na primeira rodada. Se comportando de maneira singular dentro de quadra, Kei parecia outro jogador. Foi um dos piores jogos do finalista do US Open em 2014. O brasileiro aproveitou o momento, foi sólido e saiu com a vitória.

Vencer no tênis exige um conjunto de fatores. Além de estratégia e recursos dentro de quadra, o atleta precisa de um mental forte para reverter situações complicadas durante o jogo e ter condições de mudar o resultado da partida. Qualidade que o cearense tem apresentado ultimamente.

Saindo atrás no confronto contra o bom jogador português na primeira rodada, Gastão Elias, o cearense saiu de um 2/6 para virar o jogo no terceiro set. É preciso ter mental forte suficiente para acreditar no seu jogo. Eis o fator que pode deixar o favoritismo de Thomaz do lado.

Em maio do ano passado, em jogo válido pelo ATP de Roma, o paulista conseguiu aplicar um pneu em Novak Djokovic (melhor do mundo na época) no primeiro set e perder a partida, de virada, com o adversário jogando mal. Thomaz tem momentos fulminantes e outros como jogador principiante no mesmo confronto. Uma irregularidade que tem tirado grandes oportunidades no circuito. Monteiro pode aproveitar a instabilidade do adversário para impor seu ritmo de jogo.

Thiago já mostrou que não baixa a cabeça para adversários complicados, tem ganhado respeito internacionalmente ao mostrar a evolução nos últimos torneios. Bellucci se jogar o que sabe pode se tornar um adversário muito difícil de bater. O confronto promete ser interessante.

O duelo entre os dois brasileiros é inédito. O Sportv 3 transmite a partida por volta das 21hs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *