“O orgulho é um perigo para qualquer escritor”, diz André Vianco

Conhecido como o precursor da literatura fantástica no Brasil, André Vianco está em fase de revisão de seu mais novo romance, “Estrela da Manhã”. O livro marca a estreia de Calíope, selo editorial próprio do autor.

André ViancoNo livro, o garoto Rafael compra um fantasma guardião por meio de um aplicativo para protegê-lo do líder de um bando de valentões da escola e percebe que os resultados da evocação podem ser catastróficos. O escritor classifica seu novo título como “um terror old school, empolgante e assustador”.

Em sua página oficial no Facebook, Vianco comentou que o processo de revisão é a parte mais “deliciosa” na produção de um livro. Ele diz ainda que apesar de “Estrela da Manhã” ser um terror clássico, os elementos tecnológicos atuais estão bem inseridos na narrativa.

Com 17 livros publicados, o autor das sagas “Os Sete” e “O Vampiro-Rei” fala que se sente orgulhoso da nova obra e reconhece o receio com o próprio sentimento. “Isso é um perigo para qualquer escritor. Iniciante, novato, ruim, bom, veterano. O orgulho é que nem rejunte, vai cobrindo as coisas”.

Já “Dartana” promete ser algo diferente de tudo o que o autor já fez. No romance fantástico, jovens lutam para salvar o mundo da chamada “maldição do pensamento”, que impede que a sociedade guarde conhecimentos e se desenvolva intelectualmente. Ainda sem data de lançamento, o livro sai pela editora Rocco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *