Verão: Nudismo em Portugal está na moda

O Verão na Europa ainda nem começou, mas o nudismo em Portugal já está na moda e para quem vai passar férias Além-mar, damos, abaixo algumas das praias em que pode praticar o nudismo.
Não confundir com o top-less, que como se sabe, é livre em todas as praias portuguesas.

Portanto, se sempre sonhou com um bronzeado uniforme e com o dia em que não tem de usar biquini, estas praias são para si. Conheça os melhores sítios onde poderá despir-se completamente e sem preconceitos besuntar-se de creme protetor-solar.

PRAIA DO BARRANCO – Esta será a próxima praia oficialmente naturista em Portugal. No concelho de Vila do Bispo, mais para os lados de Sagres, a praia do Barranco rodeada de dunas e muito procurada por artistas que querem sossego. Tem todas as condições: estacionamento, casa-de-banho, bar e nadador-salvador.

PRAIA DA URSA – Depois de passar a Azóia, perto de Sintra, siga até ao Cabo da Roca e encontrará o pequeno desvio para a praia. Chama-se Ursa por causa da enorme rocha no mar. Dois conselhos: tenha cuidado com o mar agitado e leve bebidas e comida.

PRAIA DO ZAVIAL – A praia era o segredo dos hippies alemães. Perto de Sagres, o acesso é feito por uma estrada construída por Ernesto Mochacho, dono do único restaurante da praia. A zona de nudistas fica do lado esquerdo, junto às rochas onde se apanham mexilhões. No Verão tem nadador-salvador e é muito frequentada por surfistas.

ILHA DA ARMONA – Na Fuzeta apanhe o barco para a Ilha da Armona e, chegando à praia, caminhe 15 minutos para a direita (para oeste). É o sítio ideal para levar as crianças, já que a água é limpa, morna e sem ondas.

PRAIA DO TONEL – Ninguém o vai chatear se fizer nudismo, Na estrada que vai da Zambujeira do Mar até ao Cabo Sardão, vire para a Herdade do Touril. Atrás do turismo rural encontrará uma das praias mais bonitas e selvagens da Costa Alentejana.

PRAIA DA FIGUEIRA – Deixe o carro no parque de estacionamento desordenado junto à placa da praia na pequena povoação da Figueira, perto de Sagres. Prepare-se para caminhar 500 metros por um trilho cheio de vegetação. O celular não terá rede, mas não vai sentir saudades da civilização.

PRAIA DO MALHÃO – Perto de Vila Nova de Milfontes, o Malhão é uma alternativa à praia das Furnas. Na estrada que liga a ilha do Pessegueiro a Milfontes, vire na saída a seguir ao parque de campismo.

E agora as oficiais e famosas:
MECO – É a Meca dos praticantes de nudismo. Quem se quer despir tem de caminhar na areia até uma placa a sul que assinala a zona. É comum ver famílias sem fato-de-banho a cobrirem-se de argila da falésia. Faz bem à pele, dizem.

PRAIA 19 – A menos que queira ter uma experiência promíscua nas dunas, não aconselhamos esta praia. É conhecida como uma praia gay, e até já virou local de práticas sexuais em público. É o lugar na famosa praia da Costa da Caparica com mais exibicionistas e tarados.

HOMEM NU – Para aqui chegar tem de apanhar o comboio (trem) para a praia do Barril (2 euros). No cemitério de âncoras, dos tempos da pesca do atum, vire à direita e, uns metros à frente, chegará à zona de naturismo: água morna e tranquilidade.

ADEGAS – É a única praia com direito a nadador-salvador – cortesia da Câmara de Aljezur, em Agosto. No parque de estacionamento da praia de Odeceixe encontra um trilho que o leva até esta praia.
Atenção ! O nadador-salvador (salva viodas) é a única pessoa que pode entrar com roupa. Isto é: calção-de-banho.

NUS – É também conhecida como a praia do Salto, em Porto Côvo. O acesso é complicado e o melhor é usar as escadas da praia ao lado (da Cerca Nova). Tem luxos como um duche de água doce que escorre da falésia. Imperdivel…

ALTEIRINHOS – Colada à Zambujeira do Mar, é a única praia oficial no concelho de Odemira. Era conhecida como a praia dos hippies. Hoje é frequentada por gente jovem, principalmente motoqueiros.

Mas tem muitas outras praias onde se pratica nudismo na costa portuguesa, embora de forma discreta e tranquila: Anotem algumas, desde o Minho ao Algarve: AFIFE – RODANHO – RIO ALTO – COSTINHA – DUNA ALTA – PALHEIRÃO – ALMADOIROS – COVA-GALA – OSSO DA BALEIA – VIGÃO – SALGADO – GRALHA – SERRA D’EL REI – ALMAGREIRA – ADRAGA – URSA – ABANO – RIO DA PRATA – BICAS – BELA VISTA – FONTE DA TELHA – COMPORTA – MONTE VELHO – SALTO – PESSEGUEIRO – VALE FIGUEIRA – CORDAMA – BELICHE – ZAVIAL – FURNAS – CABANAS VELHAS – PINHEIROS – MEIA PRAIA – CANEIROS – AFURADA – PRAINHA – PRAIA GRANDE – ILHA DE TAVIRA – ARMONA

Aproveitem bem o Verão que está quase a chegar…

Compartilhar
Graciano Coutinho - Jornalista

Sobre Graciano Coutinho - Jornalista

A comunicação é a arma mais poderosa do nosso tempo, formando um triangulo ideal-mental, em cujo ápice se encontram os três veículos principais da informação, da mensagem e da mobilização de massas: o Jornal, a Rádio e a Televisão. Na base, o Livro, o Cinema e o Teatro, estes três últimos, porém, com muito menor raio de ação e com reflexos não instantâneos na massa amorfa das multidões, sobre cuja sensibilidade atua mais com o “imediato” da noticia e da informação, que o complexo elaborado dos outros instrumentos intelectuais de expressão e de comunicação. ................................................ Essas considerações, de caráter filosófico, aliás, primário, vêm a propósito de um português que se tem destacado na Colônia e nos meios luso-brasileiros por uma atividade constante no jornalismo, na radiofonia e com incidência também na televisão, sempre dando caráter construtivo à sua missão de critica não apaixonada, de informação correta, na ação não divisionária, pois seu objetivo profissional tem o duplo sentido de INFORMAR e de UNIR. Graciano Coutinho, tem sido, assim, um elemento de fraternização e integração, pela inteligência, pela sinceridade e, sobretudo, pela veracidade com que informa e serve aos interesses e ideais da Comunidade Portuguesa e da Família Luso-Brasileira. Muitos e bons têm sido os serviços que presta à Comunidade, sem empáfia e sem carisma de nenhuma espécie. Entra por tudo isso neste friso de pedreiros-intelectuais, dedicados à construção de nossa Comunidade de língua Portuguesa. Graciano Coutinho nasceu em Rocas do Vouga, Concelho de Sever do Vouga, Distrito de Aveiro, filho de Maria Antonia Coutinho. É Jornalista profissional. Desde que chegou ao Brasil, em 9 de maio de l959, teve sempre participação ativa no meio jornalistico, social e associativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>