“Vans” vão fazer rotas culturais gratuitas para turistas em Lisboa

lisboa-passeios-culturaisUm minibus vai unir os vários espaços culturais de Lisboa, com viagens gratuitas já a partir de 1 de Agosto.

A partir de 1 de agosto vai ser mais fácil visitar os museus e monumentos da cidade de Lisboa com a entrada em funcionamento do Minibus Coca-Cola/Património Cultural. A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e a Coca-Cola uniram-se para melhorar a experiência de visita a estes espaços culturais, disponibilizando este transporte de acesso gratuito, que funcionará, de terça-feira a domingo. Esta parceria é um dos resultados visíveis da parceria estabelecida entre as duas entidades para reforçar a promoção do património cultural da capital.

O Minibus fará dois percursos distintos. De terça a quinta-feira ligará os espaços culturais que integram o Bilhete Cais da História, localizados na zona de Belém: Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, Museu Nacional de Arqueologia, Museu Nacional de Etnologia e Museu dos Coches (antigo e novo). De sexta-feira a domingo, o transporte fará o percurso do Bilhete Lisboa, ligando os seguintes espaços culturais: Panteão Nacional, Museu Nacional do Azulejo, Museu Nacional do Traje, Museu Nacional do Teatro e da Dança, Museu da Música, Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Antiga e Casa-Museu Anastácio Gonçalves. Todos os pormenores sobre os horários e percursos serão disponibilizados brevemente.

A assinatura do protocolo de colaboração entre a DGPC e a Coca-Cola teve lugar em a 24 de julho, na Torre de Belém, tendo a Coca-Cola prestado homenagem a este espaço cultural, com o lançamento da lata Torre de Belém, numa alusão livre, evocativa e divertida, do monumento.

Esta faz parte da coleção “Património Revisitado” que é uma iniciativa da Coca-Cola que homenageia Portugal e a sua cultura. Em 2015, retrata nas suas latas, em alusão livre, evocativa e divertida, além da Torre de Belém, o Centro Histórico do Porto e a Floresta Laurissilva da Madeira. Esta coleção é produzida na fábrica portuguesa da Coca-Cola, localizada em Palmela, e é comercializada apenas em cafés, restaurantes e hotéis.

Recorde-se que a marca lançou a coleção “Património Revisitado” em 2012, retratando na altura outros três monumentos portugueses classificados pela UNESCO como Património da Humanidade: o Palácio da Pena, em Sintra, o Convento de Cristo, em Tomar e as Gravuras Rupestres em Foz Côa.

Com a assinatura deste protocolo, a Coca-Cola apoia a DGPC na prossecução da sua missão de gestão, salvaguarda, valorização, conservação e restauro dos bens que integram o património cultural do País e dá um contributo para o reforço da promoção dos vários espaços culturais de Lisboa.

dgpc

Graciano Coutinho - Jornalista

Sobre Graciano Coutinho - Jornalista

A comunicação é a arma mais poderosa do nosso tempo, formando um triangulo ideal-mental, em cujo ápice se encontram os três veículos principais da informação, da mensagem e da mobilização de massas: o Jornal, a Rádio e a Televisão. Na base, o Livro, o Cinema e o Teatro, estes três últimos, porém, com muito menor raio de ação e com reflexos não instantâneos na massa amorfa das multidões, sobre cuja sensibilidade atua mais com o “imediato” da noticia e da informação, que o complexo elaborado dos outros instrumentos intelectuais de expressão e de comunicação. ................................................ Essas considerações, de caráter filosófico, aliás, primário, vêm a propósito de um português que se tem destacado na Colônia e nos meios luso-brasileiros por uma atividade constante no jornalismo, na radiofonia e com incidência também na televisão, sempre dando caráter construtivo à sua missão de critica não apaixonada, de informação correta, na ação não divisionária, pois seu objetivo profissional tem o duplo sentido de INFORMAR e de UNIR. Graciano Coutinho, tem sido, assim, um elemento de fraternização e integração, pela inteligência, pela sinceridade e, sobretudo, pela veracidade com que informa e serve aos interesses e ideais da Comunidade Portuguesa e da Família Luso-Brasileira. Muitos e bons têm sido os serviços que presta à Comunidade, sem empáfia e sem carisma de nenhuma espécie. Entra por tudo isso neste friso de pedreiros-intelectuais, dedicados à construção de nossa Comunidade de língua Portuguesa. Graciano Coutinho nasceu em Rocas do Vouga, Concelho de Sever do Vouga, Distrito de Aveiro, filho de Maria Antonia Coutinho. É Jornalista profissional. Desde que chegou ao Brasil, em 9 de maio de l959, teve sempre participação ativa no meio jornalistico, social e associativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *