Lisboa tem ótima qualidade de vida e está entre as cidades mais baratas do mundo

Lisboa desceu 22 lugares na lista das cidades mais caras do mundo devido às variações na taxa de câmbio e à situação económica que Portugal atravessa e ocupa agora a 108ª posição, segundo a consultora Mercer. Além disso tem excelente qualidade de vida, com bons atrativos para turismo e investimento.

No ano passado, Portugal ocupava o 86º lugar no estudo da Mercer que inclui 214 cidades em cinco continentes e mede o custo comparativo de cerca de 200 itens em cada cidade, como o alojamento, transporte, alimentação, vestuário, bens de uso doméstico e entretenimento.

Em declarações à Lusa, Tiago Borges, responsável pelo departamento de estudos da Mercer em Portugal, considerou esta descida “significativa” e com “algum peso” no ranking.

“As causas desta descida têm a ver com diversos factores, mas os mais significativos são os movimentos nas taxas de câmbio, porque este estudo tem como referência a cidade de Nova Iorque e o dólar apreciou-se face ao euro, e a situação económica que Portugal atravessa e os seus reflexos nos custos do alojamento, bens e serviços”, afirmou.

Tiago Borges realçou que este estudo anual é concebido para ajudar as multinacionais e governos a determinarem os subsídios de compensação dos seus colaboradores expatriados.

O responsável disse que “em termos globais, Lisboa tornou-se uma cidade mais barata”, mas admitiu que “os portugueses podem não notar” que a capital está menos cara.

Sublinhando que esta descida “é um reflexo da situação que Portugal atravessa, o que não pode ser considerado positivo”, Tiago Borges afirmou que “o facto de Lisboa ser considerada uma cidade mais barata pode levar organizações e empresas a considerarem-na como uma localização mais atractiva em termos de investimento estrangeiro”.

Segundo a Mercer, Tóquio (Japão) é a cidade mais cara do mundo, tendo destronado Luanda (Angola), que se encontra este ano na segunda posição.

Carachi, no Paquistão, é a cidade mais barata do mundo e a capital paquistanesa Islamabad é a segunda mais barata.

A maioria das cidades europeias desceu na classificação, devido sobretudo à instável situação económica na região.

Moscovo (Rússia) permanece a cidade mais cara da Europa e a quarta na classificação geral, enquanto Skopje, na Macedónia, que ocupa o 207.° lugar na tabela é a cidade europeia menos cara para expatriados.

Por seu lado, as cidades australianas e neozelandesas registaram uma tendência crescente no ranking.

No Médio Oriente, Telavive (Israel) mantém-se como a cidade mais cara daquela região do mundo.

Graciano Coutinho - Jornalista

Sobre Graciano Coutinho - Jornalista

A comunicação é a arma mais poderosa do nosso tempo, formando um triangulo ideal-mental, em cujo ápice se encontram os três veículos principais da informação, da mensagem e da mobilização de massas: o Jornal, a Rádio e a Televisão. Na base, o Livro, o Cinema e o Teatro, estes três últimos, porém, com muito menor raio de ação e com reflexos não instantâneos na massa amorfa das multidões, sobre cuja sensibilidade atua mais com o “imediato” da noticia e da informação, que o complexo elaborado dos outros instrumentos intelectuais de expressão e de comunicação. ................................................ Essas considerações, de caráter filosófico, aliás, primário, vêm a propósito de um português que se tem destacado na Colônia e nos meios luso-brasileiros por uma atividade constante no jornalismo, na radiofonia e com incidência também na televisão, sempre dando caráter construtivo à sua missão de critica não apaixonada, de informação correta, na ação não divisionária, pois seu objetivo profissional tem o duplo sentido de INFORMAR e de UNIR. Graciano Coutinho, tem sido, assim, um elemento de fraternização e integração, pela inteligência, pela sinceridade e, sobretudo, pela veracidade com que informa e serve aos interesses e ideais da Comunidade Portuguesa e da Família Luso-Brasileira. Muitos e bons têm sido os serviços que presta à Comunidade, sem empáfia e sem carisma de nenhuma espécie. Entra por tudo isso neste friso de pedreiros-intelectuais, dedicados à construção de nossa Comunidade de língua Portuguesa. Graciano Coutinho nasceu em Rocas do Vouga, Concelho de Sever do Vouga, Distrito de Aveiro, filho de Maria Antonia Coutinho. É Jornalista profissional. Desde que chegou ao Brasil, em 9 de maio de l959, teve sempre participação ativa no meio jornalistico, social e associativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>