Oposição na Assembleia quer investigação de denúncias contra Cid Gomes

Joesley e Wesley Batista formalizaram delação com a PGR. Foto: Reprodução/Internet

Deputados de oposição ao governador Camilo Santana (PT), na Assembleia Legislativa do Ceará, pediram investigação das acusações de Wesley Batista ao ex-governador Cid Gomes (PDT).

Na delação premiada de um dos sócios da JBS, o empresário apontou o repasse de R$ 20 milhões para a campanha estadual majoritária em 2014 como contrapartida pelo pagamento dos créditos do ICMS no valor de R$ 110 milhões naquele ano.

Durante pronunciamento na manhã desta quinta-feira, 25, o deputado Carlos Matos (PSDB) questionou a doação da JBS à campanha de Camilo e pediu investigação formal da justiça. Segundo ele, houve “chantagem” na relação pagamento-doação.

“Todas as doações aconteceram em período eleitoral. Não se pode contestar e não apurar isso, porque, se isso foi verdade, pode ter ferido todo o processo democrático, e isso não é bom para a democracia, para o Ceará ou para o Brasil”, criticou.

O deputado Renato Roseno (PSOL) deu entrada, na última terça-feira, 23, em três requerimentos pedindo que a Assembleia solicite formalmente ao Supremo Tribunal Federal (STF), à Procuradoria-Geral da República (PGR) e à Secretaria Estadual da Fazenda informações sobre as delações dos sócios da JBS.

À PGR, o deputado pede a instauração de procedimento investigatório criminal para apurar os fatos revelados pela delação e ligados a nomes da política cearense. Ao ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no STF, Roseno solicita informações sobre os depoimentos divulgados na semana passada envolvendo cearenses.

o deputado pede ainda que a AL-CE peça à Secretaria da Fazenda os valores pagos referentes à restituição do ICMS nos anos de 2014, 2013, 2012, 2011 e 2010, além dos beneficiários e o volume pago.

“Em decorrência dos últimos fatos noticiados sobre delações envolvendo ativos e passivos tributários do Estado, cumpre obter maiores informações sobre os mecanismos de restituição e ressarcimento de ICMS no Estado do Ceará”, defende Roseno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *