Aproximadamente 2407 resultados (0,165 segundos)

“Ser progressista é combater o monopólio do Google”, diz sociólogo americano

Professor da London School of Economics e da Universidade de Nova York, Richard Sennett, 70 anos – considerado um dos mais famosos sociólogos do mundo – entende que o governo americano deve acabar com o monopólio das gigantes empresas da internet. “Ser progressista hoje é querer o desmembramento do Google”. Estado como regulador Autor do […]

Continue lendo

Dominque Wolton: na contramão do louvor às novas tecnologias – “Internet, e depois?”

Em Internet, e depois? Uma teoria crítica das novas mídias, Dominique Wolton aprofunda a crítica que faz aos “novos meios de comunicação”, objeto também de seu livro Informar não é comunicar. Wolton é sociólogo e pesquisador do CNRS (centro nacional de pesquisa da França), e em se tratando dele, a crítica que faz à “Net”, […]

Continue lendo

“Do clique à urna: Internet, redes sociais e eleições no Brasil”

Tendo entre seus organizadores o professor Jamil Marques, do curso de Comunicação da Universidade Federal do Ceará (UFC), o e-livro  Do clique à urna: Internet, redes sociais e eleições no Brasil, analisa o uso dos meios eletrônicos na política. Jogo eleitoral Para os autores, continua grande a demanda por trabalhos que discutam “quais são os […]

Continue lendo

Cypherpunks: “Privacidade para os fracos, transparência para os poderosos”

Perturbador. É o que se pode dizer da leitura de Cypherpunks, escrito por Júlio Assange (criador do WikLeaks), juntamento com outros militantes da internet livre, Jacob Appelbaun, Andy Müller-Maguhn e Jérémie Zimmermann. Na verdade, o livro é fruto de uma conversa entre eles, na embaixada do Equador, em Londres, onde Assange se encontra refugiado. Um […]

Continue lendo

Facebook: a caminho da ditadura?

Como venho questionando neste blog a suposta democracia que seria uma característica inerente às redes sociais e à internet de modo geral, reproduzo, na íntegra, texto de Carlos Castilho, publicado em seu blog Código Aberto, hospedado no Observatório da Imprensa. Autoritarismo digital estilo Facebook Por Carlos Castilho em 23/11/2012 Uma nova queda de braço entre […]

Continue lendo

“O que a internet está escondendo de você” e o “Culto do amador”: na contramão da “ideologia tecnicista”

«Durante algum tempo, parecia que a internet iria redemocratizar completamente a sociedade. Blogueiros e os chamados “jornalistas cidadãos” iriam reconstruir os meios de comunicação com as próprias mãos. (…) Contudo, esses tempos de conectividade cívica com que eu tanto sonhava ainda não chegaram.» Sedução «Eu chamo isso de a grande sedução. A revolução da Web […]

Continue lendo

Huffington Post vai dispensar blogueiros e contratar apenas jornalistas

Recentemente blogueiros que ajudaram o blog Hunffington Post a ganhar fama e fazer fortuna, passaram a reivindicar pagamento pelas suas colaborações ao site de Arianna Huffington. Veja abaixo texto publicado no Portal Imprensa. Huffington Post vai dispensar blogueiros e contratar apenas jornalistas colaboradores De acordo com a revista Bussiner Insider, o site de Arianna Huffington […]

Continue lendo

Estudo mostra que cobrar por conteúdo não reduz significativamente a quantidade de leitores

Reproduzido na íntegra do Blog Jornalismo nas Américas, no qual há links para temas correlatos. Jornais americanos que cobram por conteúdo online não perdem muitos leitores nem anunciantes, revela estudo Enquanto cada vez mais jornais americanos cobram pelo acesso a seus sites e o New York Times planeja fazer o mesmo em 2011, novos dados […]

Continue lendo

A era da internet gratuita chegou ao fim?

Na edição de 11/7/2010 o jornal O Estado de S. Paulo publicou interessante matéria mostrando que cada vez mais empresas – incluindo as noticiosas – vêm cobrando pelo conteúdo na internet. Nos debates sobre o assunto, eu sempre tenho defendido que os jornais devem cobrar pelo contéudo, disponibilizando apenas uma parte gratuitamente. A matéria é […]

Continue lendo

Jornal francês Le Figaro passa a cobrar por conteúdo na internet

O Le Figaro passou a cobrar por parte de seu conteúdo na internet, como vêm fazendo vários outros jornais.  O diário francês lançou na terça-feira (16/2) três pacotes de acesso ao seu acervo jornalístico pela web. Um gratuito oferecendo as principais informações  para o leitor. Outro intermediário, custando oito euros por mês [cerca de R$ […]

Continue lendo