Padaria Espiritual: a história contada no melhor livro sobre os padeiros cearenses

Para começar bem a semana, ajuda muito uma visita à Livraria Cultura na segunda-feira, quando o professor Sânzio de Azevedo lança a sua Breve história da Padaria Espiritual, atualização de sua obra de 1983.

Sânzio de Azevedo foi quem anotou, pela primeira vez, que a Padaria Espiritual (1892) antecipava elementos da literatura que seriam difundidos pela Semana de Arte Moderna (1922), algo que passou a ser repetido até se tornar lugar-comum, quando se fala do movimento dos padeiros.

Apresentação da obra, por Ítalo Gurgel

“Agora, Sânzio de Azevedo resgata uma dívida e nos entrega esta Breve História da Padaria Espiritual, que vem a ser uma versão concisa daquela tese de 1983. Resumida, mas ao mesmo tempo enriquecida com novas informações que o ensaísta coletou nos últimos anos, a Breve História enfeixa o essencial sobre os padeiros, suas fornadas literárias, sua estética e ousadias. O livro responde a uma demanda que se tornara premente. Era o pão que faltava no balaio da fortuna crítica que consagra o sodalício de Antônio Sales, Adolfo Caminha, Lívio Barreto, Rodolfo Teófilo, José Carlos Júnior…” (Ítalo Gurgel, reproduzido do material de apresentação.)

Data: 3 de outubro de 2011 (segunda-feira)
Bate-Papo: do autor, poeta e pesquisador, Sânzio de Azevedo com a jornalista e escritora Socorro Acioli.
Horário: 19h
Local: Livraria Cultura (Av. Dom Luís, 1010 – esquina com a av. Virgílio Távora, shopping Varanda Mall)

Conheça Sânzio.
Sobre o Autor

Sânzio de Azevedo nasceu em Fortaleza em 1938. Iniciou-se em jornais cearenses, mas publicou seus primeiros livros em São Paulo, onde residiu por seis anos e foi revisor d’O Estado de S. Paulo. Licenciado em Letras pela UFC, nela exerceu magistério durante 30 anos. Em 1973, ingressou na Academia Cearense de Letras, em sua cadeira nº 1, cujo Patrono é Adolfo Caminha.

Doutor em Letras pela UFRJ, teve como orientador Afrânio Coutinho. Seguramente, o maior pesquisador da Literatura Cearense, Sânzio de Azevedo publicou em diversas antologias, escreveu artigos e estudos para destacadas revistas e edições locais, nacionais e no exterior, além de apresentar vasta e diversa bibliografia, referência obrigatória para quem pesquisa na área.

Citamos: Cantos da Longa Ausência (1966), A Padaria Espiritual (1970), A Academia Francesa do Ceará (1971), O Centro Literário (1973), Literatura Cearense (1976), Aspectos da Literatura Cearense (1982), O Modernismo na Poesia Cearense (1995), Para uma Teoria do Verso (1997), Cantos da Antevéspera (1999), O Parnasianismo na Poesia Brasileira (2004), Lanternas Cor de Aurora (2006), dentre outros. (Reproduzido do material de apresentação.)

Plínio Bortolotti

Sobre Plínio Bortolotti

Jornalista. Diretor Institucional do Grupo de Comunicação O POVO, jornal, rádios e TV (Fortaleza, Ceará). No jornal O POVO foi repórter, editor e ombudsman por três mandatos (2005/2007). Integra o Conselho Editorial do jornal e coordena o Conselho de Leitores. Também é responsável pelo projeto Novos Talentos para estudantes de Jornalismo. Escreve um artigo semanal e faz intervenção diária no programa de rádio Revista O POVO/CBN. Diretor da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), entre os anos de 2008/2011. Cidadão Cearense, por título concedido pela Assembleia Legislativa em dezembro de 2010.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>