Livro ilustrado conta a história de Anne Frank

Ilustração: Peter McCarty

Narrativa é construída a partir do ponto de vista de uma árvore que realmente existiu e ficava no quintal da fábrica de Otto Frank

O diário mais famoso do século XX, escrito por Anne Frank durante o período no qual a família ficou escondida dos nazistas, ganhou uma versão inusitada: um livro ilustrado conta a história a partir do ponto de vista de uma árvore. O castanheiro-da-índia, que realmente existiu, ficava no quintal da fábrica do pai da menina, Otto Frank, onde o grupo se escondeu da perseguição nazista. O texto é de Jeff Gottesfeld e as ilustrações são de Peter McCarty.

Continue lendo

Jornalista lança livro sobre a trajetória da artista Fernanda Meireles

(Foto: divulgação)

O livro Transforme isto em outra coisa – Um percurso pelas histórias de Fernanda Meireles terá uma verdadeira celebração de lançamento no próximo sábado, 1º de abril, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Publicação escrita pela jornalista cearense Naiana Gomes sobre a obra de Fernanda, o livro aborda a relação íntima entre a vida e a personalidade de artista, a produção e a cidade de Fortaleza. O evento terá debate, apresentação musical e momento para autógrafos.  Continue lendo

Jornalista cearense narra guerra na Síria em livro-reportagem

(Foto: Isabel Filgueiras/Divulgação)

Por Camila Holanda (camilaholanda@opovo.com.br)

Em 2014, Fátima Assan teve a casa bombardeada na Síria. Sobraram apenas escombros e a força para fugir ao lado dos quatro filhos, da mãe e de outras cinco crianças que precisavam de ajuda. Alcançaram a fronteira com a Turquia, onde foram socorridos e declarados refugiados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Foram (sobre)viver na cidadezinha de Beyoglu, em Istambul. Em uma das ruas do local, enquanto pediam dinheiro na rua, encontraram a então estudante de jornalismo da Universidade Federal do Ceará (UFC) Isabel Filgueiras, que viajava pesquisando e reunindo histórias para seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Continue lendo

Leia apresentação do livro ‘Transforme isto em outra coisa’, de Naiana Gomes

Artista Fernanda Meireles. (Foto: Floriza Rios/Divulgação)

O livro Transforme isto em outra coisa, produção da escritora Naiana Gomes sobre a trajetória da artista cearense Fernanda Meireles, será lançado no próximo sábado, 1º de abril, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, às 17 horas. A entrada é gratuita e a publicação será comercializado por R$ 80. O Leituras da Bel publica na íntegra a apresentação do livro, escrita pela jornalista Janaína Pinto. Leia a seguir:

Continue lendo

Conheça a escritora cearense Tetê Macambira

Tetê prepara fanzines com textos escritos em sua adolescência e organiza o primeiro livro, previsto para este ano (Foto: MARIANA PARENTE/ESPECIAL PARA O POVO)

Por Renato Abê (renatoabe@opovo.com.br)

Começou com os poetas românticos. Mexendo na estante da casa da avó aos 12 anos, ela encontrou palavras de Castro Alves e Gonçalves Dias. Com a ajuda do dicionário para descortinar versos complicados, Tetê Macambira, iniciou sua escrita tentando imitar o estilos daqueles poetas.

Aos 15 anos, porém, um outro jeito de fazer poesia tocou aquela menina-autora. “Vendo minha mãe sofrer no trabalho, eu fiz uma poesia chamada Canção Suada. Não eram versos rimados, era um tema cotidiano e aquilo determinou meu estilo de escrever a partir de então”, puxa pela memória.

Continue lendo

Inscrições abertas para o Prêmio São Paulo de Literatura

Da esquerda para direita: Beatriz Bracher, Marcelo Maluf e Rafael Gallo. (Foto: Marcelo Nakano/Divulgação)

Uma das premiações mais relevantes do País está com inscrições abertas até o dia 20 de abril. O Prêmio São Paulo de Literatura recebe candidatura de romances nas categorias “Melhor Livro do Ano” e “Melhor Livro do Ano – Autor Estreante” – esta última dividida em duas modalidades “Autores com Mais de 40 Anos de idade” e “Autores com Menos de 40 Anos de idade”. Serão distribuídos R$ 400 mil entre os três vencedores. O concurso é promovido anualmente pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Essa é a décima edição do prêmio, que é o maior do Brasil em valor individual para o autor.

Continue lendo

Leituras da Bel discute o ofício do poeta em meio a mundo de leituras cada vez mais instantâneas

Ilustração: Jéssica Gabrielle Lima

Por Renato Abê (renatoabe@opovo.com.br)

Poesia pede calma. O poeta tem de ter paciência e destreza para sintetizar o mundo em versos. Já o leitor precisa estar aberto para se demorar em palavras que escondem nas entrelinhas múltiplos sentidos. A partir do Dia Mundial da Poesia — que é comemorado na próxima terça-feira, 21 de março —, o caderno Vida&Arte, do O POVO, fez série de matérias e discutiu ofício do autor em meio a mundo de leituras cada vez mais instantâneas e objetivas. Parte das matérias será replicada no blog. Afinal, qual o papel da poesia em nossos tempos? Continue lendo

Dia da Poesia: conheça o poeta Lucas Doth

Lucas Doth, poeta

Por Renato Abê (renatoabe@opovo.com.br)

Recém-saído do ensino médio, Lucas Doth se viu sem um caminho claro a seguir. O jovem fortalezense foi buscar nos livros pistas que o ajudassem a se trilhar no mundo. Foi nessa curva que a poesia achou Lucas. Hoje, aos 25 anos, ele encontra atalhos para se transformar em versos.

Continue lendo

O mercado da poesia e os desafios dos poetas

Alexandre Reis investe em versos simples e flerta com o lado mais infantil de suas obras (Foto: AURÉLIO ALVES/ESPECIAL PARA O POVO)

Por Renato Abê (renatoabe@opovo.com.br)

A cada nova pesquisa Retratos da Leitura, a poesia cai em números de leitores. Mas por que poesia não vende?

Em 2007, a poesia ocupava o quarto lugar entre os gêneros mais lidos do País, de acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, que é realizada pelo Instituto Pró-livro. No último levantamento, divulgado ano passado, o gênero caiu para a oitava posição, o que implicaria numa perda de mais de 10 milhões de leitores. Os números escancaram algo que as letras já indicavam: verso nem sempre combina com cifra. Se cai o número de leitores, consequentemente mingua as possibilidades do gênero no mercado editorial. Continue lendo

Um suspense policial brasileiro

Por Mariana Amorim (do blog Memórias de Gaveta)

Uma trama policial crua, direta e até certo ponto macabra. É assim que podemos definir Bom dia, Veônica, lançamento da Darkside. A obra – um suspense que aborda temas como psicopatia, violência contra mulheres, necrofilia, rituais indígenas e suicídio – tem fortes referencias a True Detective e Hannibal e apresenta uma nova autora brasileira para o gênero, Andrea Killmore. Continue lendo