Chances do Ceará caem consideravelmente após derrota para o ABC, apontam estatísticos

Ceará, do zagueiro Sandro, teve a vida na Série B complicada após tropeço para o ABC. Foto: Fábio Lima/O POVO
Ceará, do zagueiro Sandro, teve a vida na Série B complicada após tropeço para o ABC. Foto: Fábio Lima/O POVO

A derrota por 1 a 0 para o ABC fez o Ceará cair da 4ª para a 8ª colocação da Série B. Restando apenas duas rodadas – seis pontos em disputa – para o encerramento da competição, o alvinegro não depende mais apenas de si para subir à Série A. Resultado: as chances de acesso do alvinegro caíram consideravelmente, apontam os estatísticos.

Mesmo estando com 51 pontos e apenas dois pontos atrás do Boa Esporte, atual quarto colocado, a situação do Ceará é delicada pois precisa, além de vencer seus próximos dois jogos, torcer por tropeços de Boa Esporte, Atlético/GO, Avaí e América/MG.

De acordo com o site Chance de Gol, especializado em estatísticas de futebol, a probabilidade de o Ceará conquistar a quarta vaga à elite do futebol nacional em 2015 é de apenas 10,6%.

Percentual ainda mais otimista se comparado ao site InfoBola, do estatístico Tristão Garcia, que calcula as chances de classificação considerando mando de campo nos jogos e retrospecto das equipes na competição, comparando os clubes não apenas pela pontuação ou aproveitamento, mas também pela dificuldade dos jogos de cada equipe, avaliada em função dos adversários. Neste, as chances de acesso do alvinegro caem para 7%.

Apesar de tudo, o Ceará segue perto do objetivo. O problema é não depender apenas de si.

Icasa perde e fica em situação desesperadora na luta contra o rebaixamento

Verdão segue com 36 pontos. Foto: Agência Miséria
Verdão segue com 39 pontos. Foto: Agência Miséria

A situação do Icasa agora ficou dramática. Jogando diante do torcedor, o Verdão do Cariri voltou a apresentar um futebol apático e acabou derrotado por 2×1 para o Paraná, na noite desta terça-feira (18), no estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte.

Com o resultado, o time de Juazeiro do Norte segue na 18ª colocação, com 39 pontos e vê a Série C ficar cada vez mais próxima. Nas últimas duas rodadas, o time encara o Vasco (fora de casa) e o Boa Esporte (em casa) precisando desesperadamente de seis pontos.

No jogo do Romeirão, o Paraná surpreendeu os donos da casa abrindo o placar aos 35 minutos, com um gol de Thiaguinho. Aos 17 do 2° tempo, a equipe paranista ampliou o marcador, com Adaílton. O Icasa ainda reagiu, diminui o placar na reta final do jogo, com Lucas Sotero, mas não teve forças para buscar o empate.

Segundo maior público do Brasil no final de semana, Ceará x Vasco quebra recorde do Vovô na Série B 2014

Torcida do Ceará fez bonita festa contra o Vasco. Foto: Fábio Lima/O POVO
Torcida do Ceará fez bonita festa contra o Vasco. Foto: Fábio Lima/O POVO

A vitória por 2 a 0 sobre o Vasco mudou o clima no Ceará. O alvinegro voltou ao G4 de Série B e agora só depende de suas próprias forças para garantir o retorno à elite do futebol nacional. Além disso, a partida quebrou o recorde de público do time na Série B 2014.

Antes, o melhor público alvinegro na competição havia sido no empate por 1 a 1 contra o Sampaio Corrêa, quando 21.062 torcedores pagaram ingresso para assistir a partida, registrando um público total de 22.129 e renda de R$ 275.658.00.

Porém, no duelo contra o cruzmaltino, no sábado (16), o público pagante atingiu a marca de 30.265 torcedores (31.375 total), registrando renda de  R$ 516.041.00. Assim, o Vovô obteve seu maior público e renda na Segundona.

O duelo entre cearenses e cariocas marcou ainda o maior público da 35ª rodada da Série B, e o segundo maior público do Brasil em todo o final de semana, atrás apenas do clássico entre São Paulo e Palmeiras, no qual 36.850 torcedores pagaram ingresso para acompanhar o duelo.

Porém, esse recorde não deve durar muito. Isso porque o alvinegro faz o seu último jogo em casa no próximo sábado (22), contra a Portuguesa, na Arena Castelão. Com o time dependendo apenas de suas próprias forças para garantir o acesso, é certeza de estádio lotado.

Confira os cinco melhores públicos do Ceará na Série B 2014

30.265 – Vasco
21.062 – Sampaio Corrêa
17.834 – Joinville
13.949 – Bragantino
13.037 – Icasa
12.963 – Luverdense

Ceará vence, vê rodada perfeita, entra no G4 e agora só depende de si para conquistar o acesso

Ceará ganhou cinco posições na rodada. Foto: Fábio Lima/O POVO
Ceará ganhou cinco posições na rodada. Foto: Fábio Lima/O POVO

 

Continue lendo

Ceará terá que quebrar tabu para sonhar com G4

Último confronto entre as equipes aconteceu em 2011, quando os visitantes venceram por 3 a 1. Foto: O POVO
Último confronto entre as equipes aconteceu em 2011, quando os visitantes venceram por 3 a 1. Foto: O POVO

Mesmo após uma sequência de cinco jogos sem vencer, o Ceará segue com chances de voltar ao G4 da Série B ainda nessa rodada. Para isso, além de torcer por tropeços de Santa Cruz, Avaí e Boa Esporte, é preciso ainda quebrar um tabu: vencer o Vasco, adversário que o Vovô tem grandes dificuldades.

Em toda a história do confronto, foram 16 duelos entre Ceará e Vasco, e o alvinegro cearense só conseguiu vencer o cruz-maltino uma vez. Foi em 2009, há cinco anos, também pela Série B. Na ocasião, o Vovô foi até o Maracanã e venceu o Gigante da Colina por 2 a 0, com gols de Wellington Amorim e Mota.

Curiosamente, o treinador do Ceará era o técnico PC Gusmão, que está novamente no comando do clube. João Marcos e Michel também são alguns remanescentes do elenco do Ceará na época.

Desde então, os dois times se enfrentaram outras cinco vezes e o clube carioca ganhou todas elas.

Porém, em caso de nova vitória cearense, o torcedor mais superticioso pode encarar pelo lado positivo. O único ano em que o Ceará bateu o Vasco foi justamente quando conseguiu o acesso à Série A.

Ceará empata com sabor de derrota e acumula 5º jogo sem vitória na Série B

Bill desperdiçou boas chances de fazer gol pelo Ceará diante do Atlético-GO. Foto: Fábio Lima/O POVO
Bill desperdiçou boas chances de fazer gol pelo Ceará diante do Atlético-GO. Foto: Fábio Lima/O POVO

Continue lendo

Ceará x Atlético/GO – A última cartada

PC Gusmão tenta repetir o feito de 2009, quando levou o Ceará de volta à Série A após 16 anos. Foto: Fábio Lima
PC Gusmão tenta repetir o feito de 2009, quando levou o Ceará de volta à Série A após 16 anos. Foto: Fábio Lima

O Ceará tenta, hoje, acabar de vez com a má fase na Série B. E não poderia ter chance melhor para o Vovô retomar o caminho das vitórias. Enfrentar, em casa, um adversário direto na briga pelo G4, justamente quando a competição vai chegando ao fim. Mas o Vovô não terá vida fácil.

O alvinegro vive seu pior momento na competição. Já são quatro derrotas consecutivas, que resultaram na queda da 5ª para a 8ª colocação. Além disso, o momento fora de campo também não é nada fácil. Dez jogadores foram afastados na última semana e o técnico PC Gusmão ainda busca sua primeira vitória desde que chegou em Porangabuçu.

Por outro lado, o alvinegro enfrentará um adversário em ascensão. O Atlético/GO vem de uma sequência de oito jogos sem saber o que é perder, sendo cinco vitórias seguidas. Tais resultados levaram o Dragão da modesta 12ª posição até a 5°colocação.

É nesse cenário que o alvinegro aposta suas últimas fichas na busca pelo acesso no ano do centenário. Uma vitória simples faz o Vovô subir, pelo menos, uma posição na tabela, e deixa o time de PC Gusmão mais vivo que nunca. Por outro lado, uma derrota pode acabar de vez com o sonho de jogar a elite do futebol em 2015.

Nada mais clichê, porém verdadeiro, do que afirmar que esse é o típico duelo de seis pontos. Os jogadores devem saber que entrarão em uma verdadeira batalha. Ao Ceará, só cabe a certeza que não pode vacilar, pois essa pode ser considerada sua última cartada.

Indefinição! Clubes ainda brigam por mais datas para o Campeonato Cearense 2015

Osmar Baquit participou da reunião representando o Fortaleza. Foto: Chico Alencar/O POVO
Osmar Baquit participou da reunião representando o Fortaleza. Foto: Chico Alencar/O POVO

Reunião nesta quinta-feira (30) na sede da Federação Cearense de Futebol (FCF) para definir formato do Campeonato Cearense 2015 terminou com promessas, mas nenhuma definição. Clubes não aceitaram modelo proposto pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que prevê 12 datas para disputa dos Estaduais em todo o Brasil, tempo considerado insuficiente pelas agremiações, que propuseram um torneio com 22 datas. O presidente da FCF, Mauro Carmélio, se propôs a defender a proposta dos dirigentes cearenses em reunião com a cúpula da CBF, na próxima segunda-feira (3).

O desejo dos representantes dos clubes é que o campeonato estadual comece dia 11 de janeiro com encerramento em 6 de maio. O temor é que um campeonato mais curto signifique menos tempo de atividade para os times e acúmulo de prejuízos financeiros. Mas já tem cartola pessimista com o veredito da CBF, como o presidente do Horizonte, Paulo Wagner. “A Federação vai ver com a CBF se consegue essas datas, mas não tá muito fácil, devido à Série B e Copa do Nordeste”.

 

Apesar de ter votado com os outros nove clubes pelo modelo com 22 datas, o presidente licenciado do Fortaleza, Osmar Baquit, vê a proposta com ressalvas. “Ponto negativo que eu acho é a gente ter que atropelar datas para novamente fazer esse campeonato”, reclama. Ele alega que aceitou o formato por solidariedade. “Os clubes pequenos ficariam com praticamente três meses jogando, podendo ser eliminados logo. Iriam fazer o que no resto do ano? A gente também tem que ser parceiro dos clubes.”

Os dirigentes dos clubes consideradas menores não só querem torneio mais longo, como também desejam receber Ceará e Fortaleza na primeira fase. Seria uma forma de capitalizar. “Com a renda de um jogo contra o Ceará, por exemplo, eu consigo pagar minha folha. Sem eles (Ceará e Fortaleza), eu não pago nada”, revela o representante do São Benedito, Aurélio Alves.

Se o modelo proposto pelos clubes (veja quadro ao lado) não for aceito pela CBF, nova reunião será marcada com os cartolas cearenses para definir o formato de disputa. O diretor jurídico da FCF, Eugênio Vasques, deixou claro que a última palavra será da entidade máxima do futebol brasileiro. “A FCF tem que adequar-se ao calendário nacional”.

IMPASSE

O QUE QUEREM OS CLUBES: O modelo proposto pelos clubes coloca Ceará e Fortaleza na disputa desde a primeira fase, com 10 clubes participando. O início seria 11 de janeiro. Término em 6 de maio, com 22 datas. Haveria um turno único, todos jogando contra todos. Ao fim da primeira fase, os quatro primeiros partiriam para o mata-mata e posteriormente para a final do campeonato. Os dois últimos seriam rebaixados para a segunda divisão.

EXIGÊNCIAS DA CBF: O formato ideal seria com 12 datas, no máximo 15. Em hipótese alguma as datas do Estadual podem chocar com torneios da CBF, como a Copa do Nordeste

Apenas 6 jogadores do elenco do Fortaleza tem contrato para seguir no clube em 2015

Walfrido é um dos poucos com contrato para 2015. Foto: O POVO
Walfrido é um dos poucos com contrato para 2015. Foto: O POVO

Continue lendo