Ceará e Fortaleza largam na frente para avançarem juntos às semifinais, mas é preciso cautela

Ceará e Fortaleza começaram bem na primeira metade da disputa de 180 minutos por uma vaga na semifinal da Copa do Nordeste. Tanto alvinegros como tricolores comemoraram nesta quarta-feira (25) os resultados positivos de seus times, que terão vantagem para as decisões do próximo final de semana. Mesmo assim, é preciso cautela.

Com gol do meia Éverton, o Fortaleza venceu o Sport por 1 a 0, na Arena Castelão, e agora joga por um empate na capital pernambucana para passar de fase.

Caso marque algum gol fora de casa, pode até perder por um gol de diferença que também se classifica.

Porém, para o tricolor, o resultado foi magro. Foram muitas chances desperdiçadas, incluindo um pênalti perdido por Lúcio Maranhão.

+ Chamusca minimiza pênalti perdido e exalta vitória: “não temos nada a lamentar”

O goleiro Magrão foi o grande destaque da partida e dizer que o Leão poderia ter saído com uma vantagem de 2×0 ou 3×0 não é nenhum exagero.

O time de Marcelo Chamusca poderia estar bem mais tranquilo para decidir na Ilha do Retiro, mas, mesmo assim, a vantagem de 1×0 é boa e deve ser valorizada.

Já o Ceará se deu melhor que o rival e praticamente encaminhou sua classificação à semifinal.

A vitória por 2×0 sobre o Salgueiro, fora de casa, deixa o Vovô tranquilo para decidir a vaga em casa, já que pode até perder por um gol de diferença no sábado (28), às 18h30min, na Arena Castelão, que mesmo assim avança.

+ Fernandinho enaltece atuação do Ceará contra o Salgueiro: “uma de nossas melhores partidas”

Mais organizado em campo, o Ceará foi protagonista da partida e tomou as principais ações de ataque. Foram do alvinegro as melhores chances de gol na partida.

Fernandinho e Ricardinho, em dois chutaços, marcaram os gols da vitória do Vovô. Luís Carlos pouco foi acionado.

Pelo resultado e também pelo desempenho dos dois times nesse primeiro jogo, é bem improvável que o Ceará deixe escapar essa classificação.

Porém, é preciso ter cautela e pés no chão. O time deve entrar em campo no sábado ciente de que deve impor o mesmo ritmo de jogo para confirmar a vaga.

Triste fim de Steven Gerrard

Um mordomo sem senhor, um navio sem timoneiro, um pelotão sem sargento. Assim foi o Liverpool após a expulsão de Steven Gerrard, no seu último clássico contra o Manchester United vestindo a camisa dos Reds, neste domingo, num Anfield Hoad lotado. O eterno capitão ficou apenas 30 segundos em campo, após entrar no intervalo da partida. Foi expulso por pisar maldosamente no meio-campo Herrera.

Parecia roteiro de filme épico. Os Reds perdiam por 1 a 0. O resultado deixava o Liverpool num incômodo 5° lugar, cinco pontos atrás do Manchester e da zona de classificação para a Uefa Champions League. Cabia a Gerrard comandar a virada heroica e dar novo ânimo ao seu time para ter um final de temporada decente. Mas parece   que ao invés de entregar o roteiro para um diretor afeito a epopeias, como Mel Gibson, o deram de presente para alguém com o humor negro de Tarantino. Pior para Gerrard, que de mocinho passou a anti-heroi.

É mais um episódio na decadente reta final da carreira do capitão do Liverpool. Ano passado, quando o time brigava palmo a palmo pelo título inglês, um escorregão de Gerrard num jogo contra o Chelsea deu fim ao sonho de erguer o principal troféu nacional. Já são 25 anos de jejum.

E em pensar que o fim da história de um dos maiores ídolos da história do Liverpool poderia ser leve e bonito como foi o início, quando tudo era apenas sonho de criança. Gerrard chegou ao principal clube da cidade dos Beatles com apenas oito anos de idade. E lá ficou pelos 27 anos seguintes.

Foi talhado para ser capitão do time, protagonista, líder. E desempenhou esse papel soberbamente em conquistas memoráveis, como a Uefa Champions League de 2004/2005, após 21 anos sem levantar a taça mais importante da Europa. O time perdia a final de 3 a 0 para o Milan, em Istambul. Em 45 minutos, Gerrard comandou uma das maiores recuperações da história do futebol mundial. O feito ficou conhecido como o “Milagre de Istambul”, após a vitória dos Reds na disputa de pênaltis.

Só que neste domingo não teve milagres. Apenas lágrimas e decepção. Ao ver a besteira que fez, Gerrard olhou para a torcida, como se pedisse desculpas. Protestou timidamente contra o árbitro, apenas para manter o protocolo, pois no seu íntimo, o jogador de 35 anos sabia a besteira que havia acabado de fazer.

Gerrard vai embora para os Estados Unidos no final da temporada para jogar no Los Angeles Galaxy, mesmo time onde já brilhou outro craque inglês: David Beckham. De certo vai engordar a conta bancária. Só que parte com um gosto amargo na boca. O triste sabor da decadência.

O final tristonho obviamente não apaga tudo o que Gerrard fez de bonito e importante no Liverpool. A torcida que pode ter se chateado mais uma vez com seu maior ídolo em atividade, logo perdoará o craque. Mas é como Lulu Santos canta em uma de suas mais bem sucedidas canções: “Ainda vai levar um tempo para fechar o que feriu por dentro”. Só que até lá, os adversários dos Reds é quem conseguirão dar risadas.

Ceará pode avançar na Copa do Nordeste mesmo com derrota no clássico. Entenda:

Marinho é a grande novidade no time titular do Ceará para o clássico. Foto: Fábio Lima/O POVO
Marinho é a grande novidade no time titular do Ceará para o clássico. Foto: Fábio Lima/O POVO

O Ceará está bem perto de garantir sua classificação na Copa do Nordeste. Um simples empate no Clássico-Rei já garante o Vovô na segunda fase. A vitória dá a liderança. Porém, o alvinegro pode avançar de fase mesmo se for derrotado.

Entretanto, nesse caso, é preciso torcer por outros resultados. No Grupo A, o América/RN não pode vencer o Serrano/BA; no Grupo B, Sport e Coruripe não podem ganhar de Sampaio Corrêa e Socorrense, respectivamente; enquanto no Grupo E, Campinense e CRB não podem triunfar sobre Bahia e Globo/RN.

Confira o que o Ceará precisa para avançar na Copa do Nordeste:

Em caso de vitória: classifica-se em primeiro lugar;

Em caso de empate: classifica-se como um dos três melhores segundos colocados;

Em caso de derrota: torce para que ocorra pelo menos uma das três combinações: América/RN perder ou empatar com Serrano/BA; Sport não vencer o Sampaio Corrêa; Coruripe não vencer o Socorrense ; Campinense não vencer o Bahia ; CRB não vencer o Globo/RN.

Rodada do Campeonato Cearense define primeiro classificado e praticamente garante outros três

Marinho foi o principal destaque na vitória alvinegra. Foto: Tatiana Fortes/O POVO
Marinho foi o principal destaque na vitória alvinegra. Foto: Tatiana Fortes/O POVO

A rodada deste fim de semana foi de decisão no Campeonato Cearense. Além de já garantir o primeiro classificado para a semifinal, praticamente definiu também quem serão os donos das outras três vagas.

No sábado, o Ceará venceu o Icasa por 2 a 0 e, como era esperado, confirmou a primeira colocação do Grupo B2. Além disso, o Vovô precisa apenas de um empate na última partida, contra o Quixadá, para confirmar o primeiro lugar na classificação geral e chegar à fase eliminatória com a melhor campanha e vantagem de jogar por resultados iguais.

Já o Verdão, caso vencesse, também garantiria sua classificação. Porém, mesmo assim, segue com grandes chances de ficar com a vaga. Um simples empate com o Maranguape, no Romeirão, já coloca o alviverde na semifinal. Aliás, o time do técnico Vladimir de Jesus pode avançar mesmo se perder. Para isso, basta que o Quixadá não vença o Ceará por uma diferença de, no mínimo, três gols.

Ainda no sábado, por pouco o Guarnai (J) também não selou sua classificação. O Leão do Mercado vencia o Quixadá até os 45 minutos do segundo tempo, quando Leilson empatou a partida para o Canarinho do Sertão. Com o resultado, o Guaraju chegou aos quatro pontos e permanece na vice-liderança do Grupo B2. Com um empate estará na semifinal. Mesmo perdendo, também possui grandes chances de se classificar. Só fica de fora caso o Maranguape vença o Icasa por uma grande diferença de gols.

Éverton marcou três gols, mas comemorou de forma discreta, em respeito ao seu ex-clube. Foto: Tatiana Fortes/O POVO
Éverton (e) marcou três gols, mas comemorou de forma discreta, em respeito ao seu ex-clube. Foto: Tatiana Fortes/O POVO

Quem também ficou bem perto da vaga foi o Fortaleza. No domingo (15), o tricolor, com show do meia Éverton, goleou o Maranguape por 5 a 0 e assumiu a ponta do Grupo B1, com 10 pontos (mesma pontuação do Icasa). Assim como o time de Juazeiro, o Fortaleza precisa de um simples empate para avançar às semifinais. O time de Chamusca encara o Guarani (J) na última rodada, no PV.

Próximos jogos

Domingo (22)
Fortaleza x Guarani (J) – PV – 16h
Quixadá x Ceará – Abilhão – 16h
Icasa x Maranguape – Romeirão – 16h

Ceará está com pé na próxima fase do Nordestão, mas precisa pontuar no Clássico-Rei

Jogo de muita marcação foi decisivo com lance nos acréscimos. Foto: Fábio Lima/O POVO
 Foto: Fábio Lima/O POVO

A vitória sofrida do Ceará contra o River-PI foi decisiva para a situação confortável do clube na busca pela classificação para a próxima fase da Copa do Nordeste. O time chegou a nove pontos ganhos e é o segundo melhor colocado de todos os grupos da competição.

Os três melhores segundos colocados se classificam. Um empate é suficiente para o Vovô se garantir no mata-mata. Se vencer o Clássico-Rei na última rodada, dia 18, o time passa em primeiro lugar do grupo, ultrapassando o rival Fortaleza. Nessas duas situações, o Alvinegro não depende de outros resultados.

Mesmo perdendo, as possibilidades de classificação do Ceará não estão esgotadas. Mas nesse caso, vai torcer por insucessos do América-RN, Sport-PE, Campinense-PB e CRB-AL.

 

Ceará vence o River no PV e dá passo importante para se classificar na Copa do Nordeste

Jogo de muita marcação foi decisivo com lance nos acréscimos. Foto: Fábio Lima/O POVO
Jogo de muita marcação foi decisivo com lance nos acréscimos. Foto: Fábio Lima/O POVO

Continue lendo

Restando duas rodadas, veja o que cada time precisa fazer para se classificar no Cearense

Restando apenas duas rodadas para o fim da Segunda Fase do Campeonato Cearense, dirigentes, comissão técnica, jogadores e torcedores fazem os cálculos para saber o que o time precisa para conseguir a classificação às semifinais.

Com as quatro vagas em aberto, confira o que Icasa, Fortaleza e Quixadá, no Grupo B1, e Ceará, Guarani (J) e Maranguape, pelo grupo B2, precisam fazer para avançar.

Fonte: Federação Cearense de Futebol (FCF)
Grupo B1

Icasa

- Se vencer um dos dois jogos o Icasa já garante a classificação;

- Se empatar os dois, só não se classifica se Fortaleza e Quixadá vencerem todas suas partidas;

- Se empatar um e perder outro, fica de fora se o Fortaleza somar quatro pontos e tirar uma diferença de cinco gols e o Quixadá vencer as duas partidas restantes;

- Caso não pontue, o Icasa fica fora se o Quixadá somar quatro pontos e tirar a diferença de seis gols do saldo, além do Fortaleza vencer uma das duas partidas e conseguir ultrapassar os cinco gols de saldo;

Fortaleza

- Se vencer os dois jogos se classifica;

- Se vencer um e empatar o outro, só fica de fora se o Icasa somar um ponto (e não perder a diferença de cinco gols de saldo) e o Quixadá vencer as duas partidas que restam;

- Se vencer um e perder outro, o Fortaleza fica fora se o Icasa pontuar em alguma das partidas e o Quixadá somar quatro pontos tirando a diferença de um gol de saldo;

- Se empatar um e perder outro, o Leão não classifica se o Quixadá somar pelo menos dois pontos e tirar a diferença de um gol de saldo. Caso faça mais de dois pontos, o Quixadá estará na próxima fase;

- Caso perca os dois jogos restantes, o Fortaleza só fica fora se o Quixadá fizer pelo menos um ponto e tirar a diferença de um gol de saldo. Caso faça mais que um ponto, o Canarinho estará classificado;

Quixadá

- Caso faça seis pontos, o Quixadá só não se classifica se o Icasa fizer pelo menos três pontos (e não perder a diferença de seis gols de saldo) ou se o Fortaleza vencer as duas partidas restantes;

- Caso faça quatro pontos, o Quixadá só não se classifica se o Icasa pontuar ou se o Fortaleza fizer três pontos (e não perder a diferença de um gol de saldo);

- Caso faça três pontos, o Quixadá só fica fora se o Fortaleza fizer dois pontos;

- Se conquistar um ponto, o Quixadá precisa torcer para que o Fortaleza não pontue e ainda perca a diferença de um gol de saldo;

- Se não pontuar, o Quixadá estará fora das semifinais do Cearense 2015;

GRUPO B2

Ceará

- Se somar mais um ponto, o Ceará já está classificado para as semifinais;

- Mesmo sem pontuar, o Vovô tem grandes chances. Só fica de fora se o Guarani (J) somar quatro pontos e tirar uma diferença de cinco gols de saldo e se o Maranguape vencer as duas partidas restantes, tirando uma diferença de oito gols de saldo;

Guarani (J)

- Caso vença as duas, o Leão do Mercado estará classificado;

- Caso vença uma e empate outra, o Guarani (J) só fica de fora se o Ceará pontuar (ou não perder a diferença de cinco gols de saldo, mesmo que não pontue) e se o Maranguape vencer as duas partidas restantes e tirar uma diferença de três gols de saldo;

- Caso vença uma e perca outra, o Guarani (J) só fica fora se o Maranguape vencer as duas partidas que faltam;

- Se empatar as duas, o Leão do Mercado fica fora se o Maranguape somar quatro pontos e tirar uma diferença de três gols de saldo;

- Caso empate uma e perca outra, o Guarani (J) só fica fora se o Maranguape somar três pontos, tirando uma diferença de três gols de saldo;

- Se não pontuar, o Leão do Mercado só não se classifica em caso do Maranguape vencer um dos dois jogos restantes;

Maranguape

- Caso faça seis pontos, o Maranguape só fica fora se o Ceará pontuar (ou não perder a diferença de cinco gols de saldo, mesmo que não pontue) ou se o Guarani (J) somar quatro pontos e não perder a diferença de três gols de saldo;

- Caso faça quatro pontos, o Maranguape só fica fora se o Guarani (J) somar dois pontos e não perder a diferença de três gols de saldo;

- Caso faça três pontos, o Gavião da Serra só fica fora se o Guarani (J) somar um ponto e não perder a diferença de três gols de saldo;

- Caso faça dois ou menos pontos, o Gavião estará eliminado;

Balanço da rodada: Em clássicos, Fortaleza quebra tabu histórico e Icasa encaminha vaga

Maranhão foi autor do gol da vitória leonina no Clássico-Rei. Foto: Fco Fontenele/O POVO
Maranhão foi autor do gol da vitória leonina no Clássico-Rei. Foto: Fco Fontenele/O POVO

Os clássicos do final de semana aqueceram ainda mais o Campeonato Cearense. No sábado, o fim de um tabu histórico. De virada, o Fortaleza venceu o Ceará por 2 a 1 e acabou o jejum de 1118 dias sem vencer o maior rival.

O triunfo veio em excelente hora para o tricolor, que ocupava a lanterna do grupo e estava pressionado na tabela. Agora, o time de Marcelo Chamusca depende apenas de si próprio para avançar às semifinais.

Já o Ceará, mesmo com a derrota, segue folgado na liderança do Grupo B2, com sete pontos, três a mais que o Guarani (J), segundo colocado. Um simples empate contra o Icasa, no próximo sábado (14), já assegura a vaga alvinegra.

Outro ponto a se destacar no clássico foi a boa presença de público. Mesmo após um dia chuvoso e sendo o segundo clássico em uma semana, mais de 30 mil pessoas compareceram no Castelão, registrando o maior público do futebol cearense em 2015.

Núbio Flávio fez o gol da vitória icasiana. Foto: Agência Miséria
Núbio Flávio fez o gol da vitória icasiana. Foto: Agência Miséria

No clássico do Cariri, mais uma vitória do Icasa. O Verdão bateu o Guarani (J) por 1 a 0 e deu um importante passo para conquistar uma vaga nas semifinais.

Isso porque com o resultado, o alviverde chegou aos 10 pontos em quatro jogos e se manteve com folga na liderança do grupo B1 do Estadual, com três pontos a mais que o vice-líder Fortaleza e quatro de vantagem sobre o 3º colocado da chave, o Quixaxá.

Já o Guarani permaneceu na vice-liderança do grupo B2, com três pontos em quatro jogos.

Confira os próximos jogos do Campeonato Cearense

Sábado (14)
Guarani (J) x Quixadá – Inaldão – 16h
Ceará x Icasa – PV – 18h

Domingo (15)
Maranguape x Fortaleza – PV – 16h

Rodada do fim de semana pode encaminhar as classificações de Ceará e Icasa

Ceará e Icasa podem ser os primeiros classificados às semifinais do Estadual, já neste final de semana. Foto: Agência Miséria
Vovô e Verdão podem ser os primeiros classificados às semifinais do Estadual. Foto: Agência Miséria

A rodada deste fim de semana pode ser decisiva no Campeonato Cearense. A começar que pode definir os primeiros classificados às semifinais. Ceará e Icasa, caso vençam seus jogos, ficam muito perto da vaga. Porém, como ambos disputam clássicos, a promessa é de parada dura pela frente.

Únicos invictos na segunda fase do Estadual, Verdão e Vovô lideram, respectivamente, os grupos B1 e B2, com sete pontos cada.

No sábado (7), o alvinegro enfrenta o Fortaleza, às 18h15min, na Arena Castelão, buscando ampliar o tabu sobre o maior rival.

Uma vitória faz o Vovô chegar a 10 pontos e, restando duas rodadas pela frente, já não poderá ficar mais de fora da próxima fase. Até mesmo um empate garante a classificação do alvinegro (já que o Maranguape possui apenas um ponto).

Além disso, se vencer o clássico, o Ceará complica bastante a situação do Fortaleza. O tricolor (com quatro pontos) entra em campo com certa pressão por ocupar a lanterna do Grupo B1, já que, além do Icasa (com sete pontos), o Quixadá (com seis) ocupa a segunda colocação.

No Cariri, outro clássico poderá selar mais uma classificação. No domingo (8), o Icasa encara o Guarani (J) no Romeirão e, vencendo, apenas ficará fora das semifinais com uma improvável combinação de resultados.

Chegando na reta final, a segunda fase do Estadual já está perto de ter suas definições. E este final de semana será crucial para as equipes que sonham com a classificação.

Reginaldo Cara de Gato: artilheiro alvinegro do passado torce pelos goleadores do presente

Já veterano, defendendo o Ceará em amistoso comemorativo pelo centenário Alvinegro
Já veterano jogando em amistoso comemorativo pelo centenário do Vovô

Reginaldo Cara de Gato, ex-ídolo de Ceará e Ferroviário, não tem dúvidas acerca do vencedor do Clássico-Rei desta noite, na Arena Castelão. O goleador acostumado a brilhar no maior palco do futebol cearense, nos tempos em que um fosso separava as arquibancadas do gramado, aposta num triunfo tranquilo por parte do Alvinegro: 2 x 0.

De fazer gols Reginaldo entende, e ele até arrisca quem vai balançar as redes que, um dia, já cederam aos seus encantos: Magno Alves e Assisinho. A aposta no Magnata se deve a qualidade diferenciada do camisa 11 do Vovô. Afinal, um matador reconhece outro quando o vê em ação. Já a torcida por Assisinho é por solidariedade. “Torço muito pelo Assisinho, por tudo que ele enfrentou no ano passado”, justifica Reginaldo Cat Face. Ele tem razão. Foram tempos difíceis para Little Assis, ano passado. Uma transferência conturbada ao deixar o arqui-rival Fortaleza, muitas lesões e nenhum gol marcado, durante os torneios que o Alvinegro disputou, marcaram a temporada do atacante.

Os tempos são outros, e Reginaldo só quer que Assisinho mantenha a boa fase (foram oito gols marcados este ano) honrando a mística da dinastia dos atacantes matadores em Porangabuçu.

Goleadores natos, inclusive, são uma frustração para Cara de Gato. Para ele, faltam matadores, sobretudo no futebol cearense. Na opinião do ex-goleador, hoje com 41 anos, no futebol atual predomina a força física e a ocupação de espaços. Atacantes com pouca movimentação ou sem técnica não têm muita chance. “Falta treinar melhor esses fundamentos na categoria de base”, critica.

Por falar em categoria de base, Reginaldo mantém uma escolinha de futebol no bairro José Walter. É lá que leva crianças carentes das ruas do bairro para o campo onde ensina os fundamentos do esporte com o qual ganhou a vida e sustentou os filhos. Quando não está com os meninos no campo, pode ser encontrado na distribuidora de bicicletas, na qual é sócio com uma irmã.

Dos tempos de atleta profissional ficaram as boas lembranças e alguns dissabores. Entre os momentos inesquecíveis, Reginaldo lembra três que continuam vivos na sua memória afetiva. Ele puxa o seu Sanmsung Galaxy, e mostra, orgulhoso, os lances que considera parte preciosa do seu legado como jogador. Um drible desconcertante em Fábio Baiano, volante do Flamengo, pela Copa do Brasil, em 2003. Outro lance é um gol marcado contra o Fortaleza, num Clássico-Rei, naquele mesmo ano. Mas ele fica orgulhoso mesmo com uma partida contra o Tricolor vencida por 2 x 0. Ele nem fez gol, mas nem precisava. “A mídia tava dando toda a atenção para o Fortaleza e deixando o Ceará de lado. Santana e Fábio Jr foram lá e calaram a boca de muita gente”, relembra.

Também houve coisas ruins que deixaram marcas em Reginaldo. O jogador que brilhou em equipes medianas dos futebol grego e espanhol, não teve um final de carreira feliz. “Eu nem digo que me aposentei, quem me aposentou foi o Araçatuba-SP”, brinca. Aos 36 anos, em 2009, foi jogar o Paulistão pelo clube, mas ficou somente um mês e meio. Recebeu um cheque de 30 mil reais, referente a salário e pagamento de luvas.

Ao chegar em Fortaleza, uma triste surpresa. O cheque não tinha fundos. “Foi aí que eu me desiludi mesmo e resolvi pendurar as chuteiras”, conta. As boas experiências e os dissabores servirão ao filho Lucas, 13 anos. Atacante como o pai, quer trilhar os passos sedimentados pelo exemplo que tem dentro de casa. Já há interessados no aspirante a artilheiro. Reginaldo confidencia que o Ceará já convidou o menino para treinar na escolinha do clube, no CT Luís Campos em Itaitinga. Parece que o Alvinegro confia na linhagem Cara de Gato para garantir gols e títulos no futuro