O Ceará precisa muito de Ricardinho: “Estou pronto”

Quando Ricardinho deixou o gramado do Castelão no dia 30 de abril de 2015 como o melhor jogador da decisão contra o Bahia, vitória do Ceará por 2 a 1, determinante para o titulo invicto da Copa do Nordeste, nem ele e nem qualquer torcedor do time poderia imaginar que, dois anos depois, aquela seria ainda a última conquista do clube.

De lá pra cá, Ceará e Ricardinho viveram situações inconstantes. Ainda em 2015, perderam o título cearense para o Fortaleza e lutaram muito para salvar o time do rebaixamento para a Série C. A separação ocorreu na temporada 2016, quando o jogador foi para a Arábia Saudita, atuar no Al-Ettifaq. Por lá, com uma contusão grave no joelho direito antes de atuar em partidas oficiais, viveu, esportivamente, um ano perdido. Por aqui, o Ceará foi mal no Nordestão 2016, ficou em quinto no estadual e um desempenho na Série B que não o colocou em risco de queda em momento algum, mas também não o fez conquistar o acesso.

De volta ao Ceará em 2017, Ricardinho ainda precisava de um tempo de recuperação para deixar o joelho em boas condições. Só a partir de então, ele fez questão que assim fosse, passaria a receber salários. E foi contra o Uniclinic, no dia 19 de março, que o jogador fez a sua reestreia, aos 31 minutos do segundo tempo (vitória por 3 a 1). Novamente contra o mesmo adversário, no dia 25 de março (vitória por 4 a 1), atuou por alguns minutos, totalizando 34 nas duas partidas.

E o meio-campista de 31 anos foi bem, confiante nos movimentos, distribuindo bem o jogo, se apresentando nas bolas paradas, mostrando o mesmo talento acima da média em um elenco que precisa, além da sua capacidade técnica, de um líder, como ele foi nos títulos estaduais pelo Alvinegro em 2013 e 2014.

Para a partida contra o Guarani, em Juazeiro, primeiro confronto das semifinais na quarta-feira que vem, Ricardinho deixou a decisão de sua escalação como titular para o técnico Givanildo Oliveira.”Eu tô pronto. Podem confiar que vou dar o meu melhor e a hora que eu cansar ou que não me sentir bem, eu peço pra sair. Não vou também prejudicar o time se eu não estiver aguentando o jogo, mas me sinto bem para começar”, avisou em coletiva de imprensa na quinta-feira.

Fernando Graziani

Sobre Fernando Graziani

Fernando Graziani é jornalista. Já cobriu duas Copas do Mundo, Copa das Confederações, duas Olimpíadas e mais centenas de campeonatos. No Blog, privilegia análise do futebol cearense e nordestino.

7 thoughts on “O Ceará precisa muito de Ricardinho: “Estou pronto”

  1. Ricardinho destoa fácil nesse time alvinegro…Ele tem que entrar pra ontem,porque esse meio-campo alvinegro precisa de entrosamento e uma produtividade maior,TAMBÉM PARA ONTEM! Nos poucos minutos em campo Ricardinho mostrou que ,atualmente, no elenco alvinegro não ha ninguém que o supere na posição!

    Todos nós esperamos por ele contra o guarani pois com esse futebol pobre do CSC ,ganhar até mesmo do Guarani,se transformou numa missão ardua e inglória…

  2. Ricardinho exemplifica a diferença entre contratação e reforço. Esse sim reforça o elenco e gera beneficio. Enquanto os dois grandes do futebol cearense não mudarem as suas políticas de contratações e se tornarem clubes formadores, continuarão na mesma: enxugando gelo.Abraço.

  3. É o cara! Na sua reestreia jogou pouco mais de 15 minutos. A sua qualidade foi visível com belos passes, deslocamentos e combatividade.

  4. Ricardinho poderá ser à peça chave nesse meio campo do Ceará dá mais criatividade e fazer com que a bola chegue com mais perfeição aos atacantes quero vê-lo jogar desde o início e ver como ele se comporta em campo. Também precisamos chegar com mais força ao ataque pelas laterais Romário ainda não me convenceu precisa jogar mais pra ser titular espero um grande jogo contra o Guarany em juazeiro e que o Ceará saía vencedor.

  5. Amigo, a data correta da final é dia 29/04/2015. Me lembro bem, porque nao puder ir ao estadio, porque estava na maternidade pois minha filha, mais uma alvinegra desde que foi gerada, tinha acabado de nascer.

    Oi Felipe, mas Ricardinho só deixou o gramado depois da comemoração no dia 30 de abril.
    Abraço.
    FG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *