Ferroviário: chegada de Mota não pode atrapalhar Maxuell

Não há dúvida: a chegada de Mota é importante para o Ferroviário. Restando sete jogos, o experiente e talentoso jogador vai agregar qualidade técnica e experiência ao elenco.

Curiosamente, o jogador chega no momento em que o atacante Maxuell tem brilhado no estadual. São quatro gols em dois jogos, situação inimaginável para quem nem titular seria na estreia contra o Fortaleza, mas ganhou chance com a contusão de Leandro.

Assim, Marcelo Vilar tem uma missão relevante: utilizar o novo reforço de uma forma que ele não atrapalhe o momento do artilheiro. Me refiro exclusivamente ao posicionamento. Para isso, escalar Mota em uma faixa de campo em que ele tenha mais obrigação de criação do que presença de área será fundamental.

Na entrevista de apresentação, o próprio Mota disse que não tem objetivo de atuar como centroavante. Já é algo importante. Quando ele estiver em forma e pronto pra jogar – é preciso ser rápido porque no fim de semana um terço da primeira fase terá sido jogada – a situação deve se esclarecer.

Fernando Graziani

Sobre Fernando Graziani

Fernando Graziani é jornalista. Já cobriu duas Copas do Mundo, Copa das Confederações, duas Olimpíadas e mais centenas de campeonatos. No Blog, privilegia análise do futebol cearense e nordestino.

15 thoughts on “Ferroviário: chegada de Mota não pode atrapalhar Maxuell

  1. O ferrão tá indo e tentando. Tá certo, pela Folha de pagamento que tem tá bem demais. A vovozinha do canal, arrogante e sarcástica como sempre já se acha campeã. E o Leão do Pici, bicampeão cearense (com honestidade), parece que não quer ser tri não; porque com esse time que foi arrumado de refugos e reservas de outros times não está agradando de maneira alguma a maior e mais calorosa galera do estado. Jorge Mota, não espere prá se lastimar no final do ano, cara. Aja agora!

    1. Tenha paciência, é só começo de trabalho. Acredito muito no futebol do Juninho Potiguar. O Gastón já está entrando em forma. Foi nítida a evolução do time no segundo jogo!!!

  2. O caso MAXUELL, quero dizer, a pompa “que tão” dando pra esse início de temporada dele, me fez lembrar de outro jogador do próprio Ferroviário a uns 3, 4 anos atrás, salvo engano JEAN CARLO era o nome dele.
    Um grandalhão, que quando começou o campeonato fez gols a torto e a direita, em todas as rodadas iniciais; encheram a bola dele fechando programa esportivo local e até a nível nacional; e depois, da mesma forma que apareceu, ESCAFEDEU-SE.

    Me lembro ainda que a um tempo atrás(final anos 90), apareceu um “centro avante”(é o novo) no LEÃO DE AÇO que na primeira partida que jogou(estreia) meteu logo 4 ou foi 5 gols; encheram a bola dele também, e o resto da temporada só conseguiu meter mais 1 ou 2. Foi tão meteórica a sua estreia e passagem que esse é que não lembro o nome mesmo.

    Nada contra dá destaque a um determinado jogador, pois afinal de contas o momento é dele mesmo(é “o cara” do pedaço).
    Só acho que deveriam dosar mais no enchimento de bola porque, ser o “cara do pedaço” exige uma cabeça bem equilibrada. Digo porque recentemente(anos “trazado” e passado), tivemos caso de encherem a bola de determinado jogador; o cara MASCAROU; acabou no banco de reservas e não se conformou; quando entrava no decorrer do jogo era numa má vontade do cacete; cresceu os olhos e se decepcionou; falou demais pois tava se achando, porque tinha feito gols num Flamengo capengando aqui e no Rio de Janeiro; e hoje… ONDE TÁ ELE MESMO ?

    MAXUELL, tá merecendo destaque ? SIM. Até pelas circunstâncias da sua entrada na equipe(por contusão do titular).
    MAS, até quando ?
    Até a entrada do MOTA no time, ou até quando um adversário achar que ele deve continuar se destacando sem dar-lhe uma “lapada” bem dada ?

    Melhor deixar o cara jogar a bola dele sossegado sem dá-lhe tanta pompa, que quem sabe ele vai continuar a fazer os seus golzinhos e ajudar o “Ferrin” nessa dura jornada.

    Tá dado o recado.

    1. Destaque é inevitável e está fora da sua vontade, por mais bem intencionada que seja. E mais um detalhe: o que seria do jogador sem essa mídia? O homem tem pretensões de crescer como profissional e não de morrer no Ferroviário.

      Aproveita, Maxuell !

  3. Imagina aí, o Ferroviário pegando o Ceará, com o Mota jogando de meia-atacante pelo Ferrim? É claro que ele vai querer jogar muuuuuuui-to contra seu ex-clube. É esperar pra ver.

  4. O problema das equipes cearenses é que contratam jogadores sem vê-los jogar. Quando não é por indicação de terceiros é jogador que já passou aqui pelo nosso futebol, nem que tenha sido há dez anos atrás e o cara tá agora de muletas.
    No caso do Fortaleza, foram mais jogadores jovens, mas desconhecidos. É uma aposta que pode dar certo e engrenar o time, porém, tem o outro lado da moeda. Torço pelo sucesso do Leão do Pici.

  5. António dos Santos, o blog aqui é pro torcedor, entendo q n interessa se é de A, B ou C, deixa de besteira, pergunta ao Grazianni se é verdade ou não? Tá feito os puxas sacos do Robao q proíbe da gente discordar deles lá no outro blog? R.Silvan, valeu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *