Família Dal Pozzo

Conhecido nos outros clubes em que trabalhou – Chapecoense, Criciúma, Náutico e ABC – pelo estilo ‘paizão” ao tratar com o grupo de jogadores, o técnico Gilmar Dal Pozzo já mostra nos poucos dias de trabalho no Ceará que não vai abandonar a forma de conduzir a relação com os jogadores.

Em entrevista coletiva na sua apresentação de terça-feira passada, Dal Pozzo confirmou que conversou particularmente com o atacante Rafael Costa e o zagueiro Sandro. Ambos têm contrato com o Alvinegro para a próxima temporada. O objetivo era ouvir que estavam comprometidos com o projeto. “Eles me deram respostas muito positivas e mostraram vontade de trabalhar comigo”, avisou.

De fala tranquila, que contrasta com seu 1.94m, o novo treinador do Ceará protege bastante seus jogadores. Críticas, raras, aparecem apenas para lamentar atuações coletivas ruins, jamais questionando atletas individualmente.”Ele cobra muito dos jogadores, mas internamente e dá muito valor para o coletivo, buscando um padrão baseado em transformar o grupo em uma família” conta Rodrigo Goulart, editor de esportes do Dario do Iguaçu, de Chapecó, onde o catarinense Dal Pozzo fez seu melhor trabalho, levando a Chapecoense da Série C para a Série A no biênio 2012/2013

Aos 46 anos, o ex-goleiro do Caxias, Marítimo, Goiás, Avaí, Santa Cruz e Veranópolis, chega ao Ceará em condição parecida com a do clube: precisando resgatar a competência de tempos passados porque as lembranças profissionais de 2016 não são boas, já que ele foi demitido de Náutico e Paysandu sem conseguir bons resultados.

Taticamente, inspirado em Tite, de quem é amigo – o técnico da seleção brasileira inclusive enviou um vídeo desejando sorte a ele no dia de sua apresentação – Dal Pozzo adota o 4-2-3-1 em seus times, porém tem tem tentado – foi assim no Náutico e no Paysandu – o 4-1-4-1, esquema mais usado no mundo hoje, com preenchimento do meio-campo que tenta chegar ao ataque também pelos lados e marcar firme pra dificultar a vida do adversário.

Fernando Graziani

Sobre Fernando Graziani

Fernando Graziani é jornalista. Já cobriu duas Copas do Mundo, Copa das Confederações, duas Olimpíadas e mais centenas de campeonatos. No Blog, privilegia análise do futebol cearense e nordestino.

12 thoughts on “Família Dal Pozzo

  1. “Paizão “? “Tranquilo “? Ja não gostei…De serenidade tosca ,que aceita todo tipo de corpo mole e patifaria de forma pentecostal,ja basta o presidente…

    E sim,é obvio que o Rafael Costa e o Sandro se comprometeram a trabalhar mais,a se empenhar no “projeto “…Seriam loucos de demonstrar o contrário?! Quem teria coragem de contratar um atacante gordo, que na posição de camisa 09 passou 6 meses sem marcar gol? Da mesma forma,contratar um zagueiro que passou praticamente toda a temporada no DM,que não se mostrou eficaz quando não estava ,seria no minimo arriscado,pra não dizer outras coisas aqui…

    Sobre o Dal Pozzo,não restam dúvidas de que é um bom técnico. Mas o sucesso do time,se vai “dar liga” ou não,dependem de tantos aspectos…Nesse momento nem elenco o Ceará ainda tem. Muitos nomes ainda virão…Sem o elenco completo fica difícil fazer projeções quanto ao potencial da equipe…

    À tirar pelas contratações até agora ,a euforia deve ser evitada! Mas quem disse que a torcida quer saber disso? Não sei de que forma,mas ta na hora de um verdadeiro grupo ser formado! Um grupo comprometido e que finalmente ” dê o sangue ” em campo! Após 2 anos tão frustrantes é o minimo que ,a maior torcida do estado e que nunca soube o que é SÉRIE C, espera ! Vão ter que se virar…Ah,se vão…!!

  2. Boa sorte ao nosso treinador e que indique jogadores comprometidos com o clube. Não queremos bichados e moradores do DM como aconteceu este ano. Jogadores que chegaram só para fazer tratamento e dar prejuizo ao clube.

  3. Esse presidente do Ceará vai longe, qualquer hora dessas ele chega para dirigir a CBF. Ano passado o Ceará escapou da 3ª divisão por um milagre no ultimo jogo, esse ano foi desclassificado da copa do nordeste pelo Santa Cruz, depois desclassificado da copa do Brasil pelo poderoso Botafogo da Paraiba, terminou o campeonato cearense em 5º colocado, e para fechar com chave de ouro, fez um papelão na 2º divisão. Não tem torcedor que agüente tanta incompetência. Pelo menos a torcida do Ceará não aceita essa situação e está atenta, diferente de uma torcida bem ali que se acostumou a perder e achar normal.

  4. A CARNIÇA DO CANAL TEVE SORTE PORQUE FOI CHAMADA PARA PREENCHER VAGA QUE VÁRIOS CLUBES NÃO QUISERAM. AS VOVOZETES DA VOVOZINHA É QUEBRA-GALHO.
    COM AS FINANÇAS NO VERMELHO, TAVAM CONTANDO COM A COTA DA CBF DA SÉRIE A, MAS NÃO DEU E O DESESPERO TOMIU CONTA LÁ DAS BANDAS DO CANAL.
    SAUDAÇÕES COLORIDAS!

  5. O retrato da arrogância e presunção dos dirigentes do time do canal da João Pessoa reflete muito bem em sua decadente torcida. Em Fortaleza venceram por 1% , mas no estado todo o Leão venceu por 3% a mais em torcida. Já imaginaram esses nossos times de volta à Série A? com essas torcidas lotando os estádios e o dinheiro vindo a rodo?
    Falta coerência ao canal. Aliás, Falta coerência e credibilidade também ao Tricolor de Aço. Ambos não acreditam em suas torcidas.
    Saudações Tricolores!

  6. Apenas façam o possível para o Leão do Pici subir o primeiro degrau que é a Série B, depois vem o tipo, que é a Série A.
    O resto não interessa.
    É resto.

  7. Não sei se a torcida vai gostar do Dal Pozzo, mas ele certamente vai gostar daqui.
    Afinal é o sonho da maioria dos sulistas e paulistas “passar umas férias” em Fortaleza.
    Vamos ver se ele vai ser diferente.

  8. Qdo o clube tem no elenco um bom jogador tem q fazer esforço para mante-lo, pois um bom jogador é fundamental para as grandes conquistas. O meia Filipe, era um dos poucos bons bons jogadores do Alvinegro já n está mais em CAP. Ficou o outro Filipe, o Menezes, este, um jogador medíocre. Mal começo da temporada 2017.

  9. Os comentários levados ao blog pelos nobres leitores, são muito edificantes. As ofensas, de ambas as torcidas, nos mostram o porquê de nosso futebol está cada vez mais se afundando.
    Não bastasse uma federação acéfala, clubes desorganizados e paupérrimos, ainda contamos com as ofensas recíprocas e ridículas de pessoas, muitas vezes, provectas.
    Não seria mais conveniente que cada um cuidasse em ajudar ao seu próprio clube? Deixasse o outro lado fazer a sua parte?
    Continuem assim, torcedores e, um dia, não terão clube para ofender!

  10. Tostão e PVC, dois dos maiores comentaristas do futebol brasileiro afirmam q a contribuição de um treinador para a Vitória de uma equipe de futebol n passa de vinte por cento. Portanto, ele n é determinante para o time alcançar tal objetivo. Há outros fatores q determinam as vitórias de um time, como raça, união e comprometimento do grupo, entretanto, resta provado q o principal fator, é a qualidade dos jogadores. Sem jogadores de qualidade o time patina, patina e n sai do lugar, como vem fazendo o Alvinegro nos últimos anos. Portanto, se os cartolas do Alvinegro n investirem em bons jogadores, o fracasso dos anos anteriores se repetirá. Assim, podem contratar o melhor treinador do mundo, se time tiver um monte de bondes, nada ganhará.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *