Ceará termina a Série B como o time que mais levou público aos estádios, mas arrecadação não foi boa

Com 308.192 pagantes em seus 19 jogos como mandante, o Ceará foi o time que mais público levou na Série B mas, em média, terminou atrás do Bahia, que levou 304.275 torcedores em 18 partidas (na estreia do tricolor, contra o Mogi Mirim, os portões do estádio estavam fechados por punição imposta pelo STJD).

A média de 16.221 torcedores por partida não foi refletida nos cofres do clube. Com uma estratégia de mudar bastante os valores dos ingressos (chegando a cobrar em vários jogos  inacreditáveis 10 e 5 reais) o Ceará foi  apenas o sétimo clube que mais arrecadou na Série B, num total de R$ 3.802.103,00. A média do ingresso que o alvinegro  praticou foi de pouco mais de R$ 12.00, a quinta mais barata da competição.

Para se ter uma ideia da diferença financeira, o Bahia arrecadou R$ 7.861.433,00, mais do que o dobro do Ceará. O Vitória, que teve uma média de pouco mais de 13 mil torcedores pagantes por partida também ficou com muito mais dinheiro de bilheteria do que o alvinegro. Foram R$ 6.160.421,00.

Santa Cruz, Botafogo, Paysandu e Sampaio Corrêa, todos na casa dos R$ 4.000.000.00, também tiveram resultado financeiro melhor do que o do Ceará.

Fontes pra a matéria: sites da CBF e Sr Goool

941
Fernando Graziani

Sobre Fernando Graziani

Fernando Graziani é jornalista. Já cobriu duas Copas do Mundo, Copa das Confederações, duas Olimpíadas e mais centenas de campeonatos. No Blog, privilegia análise do futebol cearense e nordestino.

14 thoughts on “Ceará termina a Série B como o time que mais levou público aos estádios, mas arrecadação não foi boa

  1. A situação que o time passou pedia isso. Precisávamos mais de público do que renda! O prejuízo de cair para a série C seria muito maior! Apesar da “baixa” renda, esse ano foi o ano que que mais houve arrecadação da história do Ceará. O importante é não ficar com dívidas para o ano que vem!

    É bem discutível. Nos jogos em que foram cobrados 10 e 5 reais, o time não venceu. Assim, a presença de público não fez diferença para o resultado. Com ingressos mais caros de 30 e 40 reais, o time venceu na reta final sem estádio entupido, como no jogo contra o Macaé. Muita torcida apoiando não atrapalha, mas nem sempre ajuda.
    FG

    1. Era impossível praticar o preço de 50 reais com o time naquela situação, gostaria de saber se próximo ano essa política de preços sera mantida.

      Isso sem falar na exploração nos preços de produtos no estádio, aumentaram o preço do estacionamento dentro e fora do estádio, lá fora estavam cobrando 20 reais para estacionar em um terreno sem segurança nenhuma.

  2. Graziani, os números de público de Ceará e Bahia estão invertidos, não? Nesse caso, o Ceará está na frente do Bahia.

    Não. Estão corretos.
    O Ceará teve 308 mil pessoas em 19 jogos, média interior ao Bahia, com 304 mil pessoas em 18 jogos.
    Não entendi a sua dúvida. Na boa.
    FG

  3. Ah tá, desculpe, você estava falando em média de público, ok! Falha minha.

    Tudo certo, Roysson.
    Na verdade, o foco poderia ser no número absoluto.
    Até mudei o título para evitar outras confusões como essa.
    Valeu,
    FG

  4. o Ceará é um estado pobre com os maiores indices de população de baixa renda.
    o Ceará jogou estadual, Copa do Nordeste chegando na final, chegou bem a frente
    na Copa do Brasil e ainda mais 18 jogos em casa pela Série B.

    é impossivel um torcedor de baixa renda comparecer a metade desses jogos, a não
    ser que ocorram promoções nos preços dos ingressos.. é a realidade que vivemos.
    80% da massa de torcedores é de baixa renda.

    1. CARO CARLOS LIMA A REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA , A CASA DO CEARÁ
      É A MAIOR DO NORDETES e a SEXTA DO BRASIL COM 4 MILHÕES DE HABITANTES e
      FORTALEZA TEM O AIOR PIB DA REGIÃO NORDESTE, A VERDADE É QUE SÓ QUEREM
      PAGAREM O MAIS 5 ou 10 SE POSSÍVEL DE GRAÇA, SEMPRE NA PINCHIÇA, O RIVER
      DO PI LOTOU O ALBERTÃO COM INGESSOS DE A 4O e 60 SERÁ QUE A POPULAÇÃO
      DE TERESINA TEM MAIS RECURSO DO QUE A DE FORTALEZA, DUVIDO.

    1. Dizer que a lógica aplicada pelo rapaz acima não faz qualquer sentido denota um pouco de arrogância de sua parte, Fernando Graziani. A lógica faz todo sentido, uma vez que houveram 19 jogos para cada e a média de público, matematicamente falando, deveria ser a soma dos públicos de todos os jogos, dividido pelo número de jogos realizados. Agora que seria um critério completamente injusto, aí é outra coisa, uma vez que o público zero, naquele jogo específico, ocorreu por circunstâncias alheias à vontade da torcida e do clube. O correto (no sentido de se aplicar a justiça, ou seja,o critério mais justo) a ser feito é realmente calcular apenas os jogos em que não havia nenhum impedimento à presença de torcedores no estádio, mas dizer que a lógica não faz qualquer sentido, aí já é demais. No mais agradeço ao espaço e bom início de semana.

      Arrogância? De forma alguma, é opinião. E, por favor, vamos comentar o texto e não o que vc acha da minha personalidade. Respeito a sua opinião e não te chamo de prepotente ou sei lá o que mais por causa disso. Desejo boa semana tb.
      FG

  5. Nesse SÉRIE B ,com excessão de ontem e das rodadas iniciais da competição,o que menos importou foi a renda…
    Mas a política de preços é algo a ser estudada para 2016 ,juntamente com o programa sócio torcedor,que necessita de uma urgente reformulação….

  6. Três milhões e oitocentos mil foi uma arrecadação ótima, considerando a campanha do primeiro turno e de boa parte do segundo. Dos males esse é foi o menor e seria pior se não fossem os bons resultados decreta final.

    O importante é que o Vozão fez a sua parte e o milagre aconteceu.

  7. Fantásticos público e renda do Ceará, que passou a maior parte do tempo na zona e boa parte, na lanterna. Faltou dizer isso FG.

    Mas por qual motivo eu tenho que dizer se tenho vc aqui para fazer isso?
    FG

  8. O correto seria sim fazer uma média com os 19 jogos de cada,afinal de contas o Bahia foi mandante em 19 partidas,independente de ter público ou não!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *