O Brasil mantém-se nas últimas posições entre os 65 países avaliados no Pisa

O Brasil mantém-se nas últimas posições entre os 65 países avaliados no Pisa, mas o Ministério da Educação (MEC) encontrou razões para comemorar.

O avanço do País em matemática na última década, o maior entre todos os participantes, foi tratado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, como uma demonstração de que o Brasil está no caminho certo. “Estamos nos comparando nesse período com países que investem muito mais em educação que o Brasil e ficamos em primeiro lugar (na evolução). Foi um grande um avanço, que merece ser reconhecido e valorizado, apesar de que temos muito trabalho pela frente”, afirmou.

O Brasil gasta o equivalente a US$ 26.765 por aluno, entre seis e 15 anos, menos de um terço das despesas médias da OCDE (US$ 83.382 por estudante). Considerando os 49 países para os quais a OCDE conseguiu cruzar dados de investimento por estudante com o desempenho em matemática, o País tem o 38º maior gasto.

O Brasil mereceu três páginas de destaque no relatório sobre a evolução, que foi, em média, de 4,1 pontos por ano. Os 10% de estudantes com pior atuação melhoraram os resultados em 65 pontos.

Valeska Andrade

Sobre Valeska Andrade

Formada em História pela Universidade Federal do Ceará e em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Especialista em Cultura Brasileira e Arte Educação. Coordenou o Programa O POVO na Educação até agosto de 2010. Pesquisadora e orientadora do POVO na Educação de 2003 a 2010, desenvolveu, entre outras atividades, a leitura crítica e a educomunicação nas salas de aula, utilizando o jornal como principal ferramenta pedagógica. Atualmente, é professora de história da rede estadual de ensino. Pesquisadora do Maracatu Cearense e das práticas educacionais inovadoras. Sempre curiosa!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *