MEC autoriza abertura de 450 vagas em cursos de graduação da UFC

O Ministério da Educação (MEC) autorizou a abertura de 450 novas vagas na Universidade Federal do Ceará (UFC). A relação das vagas autorizadas foi publicada no Diário Oficial da União do dia 3 de novembro, em portaria assinada pela secretária de Regulação e Supervisão do MEC, Marta Abramo.

No total, o MEC autorizou 2.820 vagas em Instituições de Ensino Superior em todo o País. A maior parte delas (2.240) em universidades federais. A UFC detém o segundo maior número de oportunidades para novos graduandos, ficando atrás somente da Universidade Federal Fluminense, que teve 690 vagas autorizadas.

Na UFC, as novas vagas são para oito cursos nos campi de Russas e Crateús. Em Russas, distante 165 km de Fortaleza, foram autorizadas 250 novas vagas para quatro cursos: Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Engenharia Civil (com 50 vagas cada) e Ciência da Computação (com um total de 100 vagas). Já na cidade de Crateús, a 350 km da capital cearense, 200 vagas foram autorizadas em quatro graduações: Engenharia de Minas, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil e Sistemas de Informação. Cada curso terá 50 novas vagas.

Além dessas oportunidades, segundo o Pró-Reitor de Graduação da UFC, Prof. Custódio Almeida, outras 300 vagas devem ser autorizadas para a Instituição em breve. “Temos, para 2015, a previsão de abertura dos cursos de Design Digital e Engenharia de Computação, em Quixadá, além das graduações em Economia Ecológica, Gestão de Políticas Públicas, Engenharia de Telecomunicações e Engenharia de Computação, em Fortaleza”, afirmou.

Fonte: Prof. Custódio Almeida, Pró-Reitor de Graduação – fone: 85 3366 9410

Valeska Andrade

Sobre Valeska Andrade

Formada em História pela Universidade Federal do Ceará e em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Especialista em Cultura Brasileira e Arte Educação. Coordenou o Programa O POVO na Educação até agosto de 2010. Pesquisadora e orientadora do POVO na Educação de 2003 a 2010, desenvolveu, entre outras atividades, a leitura crítica e a educomunicação nas salas de aula, utilizando o jornal como principal ferramenta pedagógica. Atualmente, é professora de história da rede estadual de ensino. Pesquisadora do Maracatu Cearense e das práticas educacionais inovadoras. Sempre curiosa!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *