S.O.S no mundo IOS

Quem nunca assistiu uma cena de filme que mostrasse a sigla “S.O.S”? Creio que todos nós! S.O.S significa um pedido de socorro, a sigla foi oficializada em 1908. Mas nessa época eram utilizados dois sinais de alerta: S.O.S (socorro) e CQD (perigo). Na tragédia do Titanic, foram utilizados os dois sinais.

Nas semanas tenho refletido e questionado muito sobre socorro e ajuda ao próximo. Tive o prazer de ser socorrista durante um período de tempo e pude presenciar histórias e situações de todos os tipos. Mas o que tenho questionado é: Até onde nos permitimos a ajudar o próximo ou salvar uma vida? Será que é até onde a nossa conexão 3g/4g está no ar? Ou será até onde a nossa câmera consegue gravar? Essa semana visualizei duas coisas que me fizeram refletir: a primeira foi uma charge, no qual um homem se afoga e pede socorro, mas os banhistas não o socorrem e tiram fotos; a segunda foi uma história real de um senhor que passou mal em público e ninguém socorreu, ninguém! Depois de um tempo alguém veio mas o senhor já havia falecido.

Onde estamos? Estamos tão ocupados com a nossa vida, com a atualização de nossas redes sociais, o vídeo do YouTube, as polêmicas públicas. Esquecemos que precisamos e devemos ser relacionais. No dia 7 de agosto de 2017, fiquei vislumbrada com a lua. Quantos viram? Deixamos de viver e ver o que Criador nos proporcionou, para sermos movidos a likes. Deixamos de lado a boa conversa de mesa, aquele clima alegre em um almoço de família, paramos de cantar aquela música antiga que nos faz lembrar tantas histórias de infância, não olhamos mais no olhos de alguém, não falamos “bom dia” quando entramos em algum local ou até mesmo um “muito obrigada!” por alguma gentileza oferecida a nós.

Estamos de olho no lançamento do IPhone 8 mas não paramos pra olhar pro lado e ver alguém que precisa de nós. Sempre tão ocupados olhando pros nossos equipamentos que nem sequer apreciamos o nosso redor. Somos muito ocupados com nosso ego e bens materiais, mas despreocupados com o próximo. Me lembro da história de Jó e do que o Senhor permitiu e fez na vida daquele homem. Se fossemos nós no lugar de Jó, continuaríamos a adorar a Deus ou iríamos nega-lo?

Devemos lembrar diariamente quem é nosso Criador, do que ele fez e faz todos os dias por nós, sem sermos dignos. Não merecemos todo esse amor!Estejam firmes a Ele, buscando direcionamento e se desafiando a fazer mais pelo próximo.

Paulo escreveu algo em Romanos que é muito precioso e que devemos ouvir: “Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé. Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine;
se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria.
O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom. Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios.”
Romanos 12:6-10

Ofereça seus ouvidos a alguém cujo coração esteja angustiado, ofereça um abraço a um estranho, dê “bom dia” ao chegar e sair de um lugar, ofereça um prato de comida, aconselhe, ensine, aprenda. Faça, mova-se! Saia do comodismo, você é dotado de dons, o Senhor o fez. E lembre-se: “Este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.”
Salmos 118:24

 

Vitoria Diniz

Sobre Vitoria Diniz

Cearense, fotógrafa, apaixonada por leitura e história. Salva pela Graça, vivendo restauração constante. Atualmente dedica‐se ao estudo de italiano e libras!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *