O que nos move a viver todos os dias?

Ai, palavras, ai, palavras,  que estranha potência a vossa!
Todo o sentido da vida principia à vossa porta;
o mel do amor cristaliza seu perfume em vossa rosa;
sois o sonho e sois a audácia, calúnia, fúria, derrota…”
(Cecília Meireles, 1901-1964)

 

Você já parou para pensar porque todos os dias acorda, toma café, sai para o trabalho e volta à noite para casa para no outro dia começar tudo de novo? Será que a vida é só isso? Assim como um piloto que perdeu o sinal da cabine de comando o homem está perdido em seu plano de voo da existência com significado. Viver é muito mais do que biologicamente estar com as funções físicas, psíquicas e emocionais em perfeito estado. O filósofo Sócrates já dizia que a vida que não compreende a razão da existência não é digna de ser vivida. Dessa forma, pensemos: em que sociedade vivemos? Quem nos colocou aqui? Qual o nosso papel no universo de tal forma que possamos encontrar a verdadeira razão de nossa vida?

O poema citado acima de Cecília Meireles ajuda-nos a entender que o princípio da vida começa com a “Palavra” que é “potência”. A autora faz-nos pensar que só é possível  encontramos o real sentido da vida se nos voltarmos à Palavra que deu origem a tudo. Nossa sociedade tem padecido das “doenças da alma” (depressão, síndrome do pânico, Transtorno de Ansiedade Generalizada – TAG) e tem se tornado escrava de seus vícios e seus deuses pós-modernos (dinheiro, poder, fama, drogas, sexo alienado) porque riscou o “Verbo que se fez carne” (Gênesis 1:1; João 1:1,14) do dicionário da vida. Em suma, só é possível compreender a nossa razão de viver e do universo através da Palavra poderosa que tudo criou: JESUS!

Podemos refletir que todos os aparelhos formativos da sociedade e a mídia trabalham  para ofuscar a realidade do Cristo que dividiu a história. As datas comemorativas tais como o Natal e a Páscoa tentam apagar a presença de Jesus em torno dos símbolos capitalistas que apenas fomentam o lucro e não a espiritualidade. Isso é uma artimanha do “…deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus” (2 Coríntios 4:4, NVI). Entretanto, a Igreja de Jesus, “coluna e baluarte da verdade” (1 Timóteo 3:15) precisa resgatar através da Palavra o ponto de equilíbrio da vida: Cristo é o centro do universo, da história e da existência humana.

Cristo é o centro do universo. O ateísmo pós-moderno riscou o criacionismo e a  percepção de Deus em sua agenda pois negar a existência do Criador é criar uma forma de se esconder e de não enfrentar o acerto de contas: “…ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso me escondi” (Gênesis 3:10, NVI). Contudo, o Verbo que principia o sentido da vida afirma: “pois nEle foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por Ele e para Ele. Ele é antes de todas as coisas, e nEle tudo subsiste” (Colossenses 1:16-17, NVI). O profeta Isaías exclama: “Quem mediu as águas na concha da mão, ou com o palmo definiu os limites dos céus? Quem jamais calculou o peso da terra, ou pesou os montes na balança e as colinas nos seus pratos?” (Isaías 40:12, NVI).

Diante disso, ao levantar pela manhã é preciso renovar nossa mente com a Palavra e o coração com a presença do Jesus que criou todo o universo e o sustem nas palmas de Suas mãos (Romanos 12:1-2 comp. João 1:3). Como “homens de pequena fé”, reconheçamos nossa limitação e nos lancemos aos seus cuidados de Pai em mais um dia de vida e de trabalho.

Cristo é o centro da história. Desde a eternidade o Senhor criador do universo escreveu a história fazendo com que tudo convergisse em Cristo. As civilizações antigas tais como a Suméria, o Egito, os acádios, os babilônios, os medo-persas, os greco-macedônios, e os romanos contribuíram preparando o mundo para a vinda de Jesus na “plenitude dos tempos” (Gálatas 4:4). O autor aos hebreus declara em tom maravilhoso: “Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas, tornando-se tão superior aos anjos quanto o nome que herdou é superior ao deles.” (Hebreus 1:1-4, NVI). Jesus dividiu a História. É impossível negar a sua historicidade. Para além os relatos bíblicos, Policarpo, Papias, Flávio Josefo, Trajano, Suetônio e tantos outros, falaram da realidade histórica de sua existência. Em suma, Cristo é o Senhor da história pois Ele é escrivão da nossa história de dor e/ou do prazer que nos levaram a conhecer o Seu amor (Romanos 8:28).

Cristo é o centro de nossa existência. Diante de Jesus ser o ponto de convergência do universo e da história, só poderemos encontrar o real sentido de viver se o nosso coração for reprogramado com o plano de voo que vem da Cabine de Comando do Céu. Sem a direção a seguir somos como um avião à deriva, o final é o desastre, a morte (Provérbios 14:25). Na verdade não apenas a morte física, mas a cada dia que passamos longe de Jesus estamos morrendo aos poucos. Nossa sanidade mental, emocional, psíquica e social vai se deteriorando, pois sem a presença de Cristo nosso “eu” assume o manche do avião e nos conduz à morte pela via do prazer momentâneo e egocêntrico (2 Timóteo 3:1-5). Nesse sentido, Paulo deixa claro que “… aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29, NVI). Em outro lugar, o maior teólogo do cristianismo concluiu: “Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com Ele em glória” (Colossenses 3:4, NVI). Tudo vem dEle de deve voltar para Ele (Romanos 11:33). Nossa vida, família, dons e talentos, profissão e bens são dádivas do Senhor para que usemos de forma a dar glórias ao Seu nome (1 Coríntios 10:31; Colossenses 3:17). Se assim for, toda conquista, todo êxito alcançado, a provisão de cada dia, tudo se torna colorido! A vida sem a presença de Jesus é sem cor, sem sentido, sem significado!

Enfim, somos convocados hoje a redimensionarmos a nossa vida para compreendermos que vivemos numa sociedade alienada do Criador. Até mesmo como crentes em Cristo podemos estar caminhando neste mundo desconectados diariamente da Cabine de Comando do Céu! Necessitamos de voltar ao Plano de Voo estabelecido pelo Senhor na Palavra pelo M.A.P.A (Meditar, Abrir, Planejar, Avaliar). Estamos aqui neste mundo não apenas para acordar, trabalhar, comer e dormir. Retomando a epígrafe supra em tom de conclusão: “O mel do amor cristaliza seu perfume em vossa rosa”. Em outras palavras, a doçura do amor de Jesus é que cristaliza o seu perfume na rosa da Palavra de Deus. A Palavra de Jesus corporificada pela ação humana é capaz de trazer o perfume e a doçura à vida humana fétida e amarga pela ausência da presença do Senhor. Por isso, diariamente precisamos ir a fonte (João 7:37), buscá-lo (Jeremias 29:13), conhecê-lo (Oséias 6:4). Para além dos espinhos é preciso enxergar diariamente a beleza da rosa!

Nossa missão de vida é amar a Deus, amar uns aos outros e proclamar Jesus! Não devemos depender de líderes-guru e/ou de qualquer mediador que nossa faça dependentes da comunhão com o Cristo que é Senhor do universo, da história e que deseja ser o centro de nossa existência o tempo todo!

Eis o convite de Deus para nós: Sião, porém, disse:

“O Senhor me abandonou, o Senhor me desamparou.” 

“Será que uma mãe pode esquecer do seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa se esquecer, eu não me esquecerei de você! Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos; seus muros estão sempre diante de mim. (Isaías 49:14-16, NVI) 

Quem deseja experimentar essa vida com real sentido e significado todos os dias?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *