Fifa avisa que punirá “comemoração religiosa” na Copa

A Fifa pediu aos jogadores de futebol moderação na expressão de fé durante a Copa da África do Sul, que começa em 10 dias. Um comunicado já foi enviado às federações de futebol dos países que disputarão a competição na tentativa de impedir que seus atletas festejem gols e vitórias com mensagens religiosas.

E o Brasil é um dos que mais preocupam a Fifa quando se trata de manter religião e futebol separados. O uso de mensagens escritas em camisetas por baixo do uniforme já é proibido. Mas, em várias ocasiões, atletas têm esperado o final da partida para rezar e exibir mensagens.

A primeira grande polêmica surgiu quando o Brasil ganhou da Alemanha em 2002 e conquistou o penta. Há um ano, o tema voltou a fazer parte de debates da Fifa na conquista da Copa das Confederações, na África do Sul.

As autoridades esportivas insistem que não querem transformar a Copa em evento político ou religioso. Mas vivem situação delicada, já que a aplicação de multas pode dar a polêmica impressão de cerceamento religioso.

Jérome Valcke, secretário-geral da entidade, acredita que a solução é pedir o compromisso das seleções para evitar as mensagens religiosas. A assessoria de imprensa da Fifa disse ao Estado que, ainda nesta semana, cada seleção receberá a visita de um representante da entidade para falar sobre temas relacionados com a Copa e o comportamento dos jogadores. A questão religiosa fará parte dos debates.

A Fifa insiste que não há problema em incluir religiosos na comitiva, mas proíbe a promoção de qualquer religião.

“Fomos comunicados sobre essa questão e todos os jogadores estão alertados”, disse o diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva. Ele acrescentou que no grupo há católicos, evangélicos e espíritas. “Todos têm sido discretos nas manifestações aqui dentro da concentração.” De acordo com Paiva, no entanto, é difícil controlar algum ato espontâneo de atletas no momento de comemoração. “Não falo só do Brasil. É algo delicado também para outras seleções.”

Islã

E não é só a seleção brasileira que preocupa. A Fifa vem enfrentando críticas por parte das seleções muçulmanas que querem que seus costumes sejam respeitados. Durante as Eliminatórias, alguns países tiveram de jogar durante o período de jejum da religião do profeta Maomé. Uma partida entre Gana e Sudão foi alvo de polêmica, depois que a equipe sudanesa, derrotada, disse que seus 11 jogadores estavam em jejum pelo Ramadã. Um estudo da Universidade de Tuebingen, na Alemanha, revelou que partidas e treinos no período de jejum podem ser prejudiciais à saúde. Mas, no ano passado, a instituição religiosa egípcia Dar al-Ifta, emitiu uma fatwa (decreto) indicando que os jogadores poderiam desobedecer o jejum para garantir vitórias.

Nada além de futebol

Camisas: os jogadores estão proibidos de levantar a camisa para mostrar mensagens religiosas escritas em camisetas usadas por baixo do uniforme;

Faixas: não poderão entrar em campo nem ser estendidas para comemorar gols ou vitórias em partidas da Copa;

Jejum: jogadores islâmicos tiveram de jogar as Eliminatórias mesmo durante o Ramadã, mês sagrado dos muçulmanos;

Pastores e padres: são permitidos nas comitivas e nas concentrações, mas não devem participar de atividades ligadas às partidas oficiais da Copa do Mundo.

Fonte: Estadão

6 thoughts on “Fifa avisa que punirá “comemoração religiosa” na Copa

  1. Cada pessoas tem o direito de acredita ou não numa religião mas acho que os religioso estão querendo misturar as coisas. Isso pode tirar a beleza do futebol. Vamos pegar leve pessoal!

  2. isto não será um preconceito religioso? cadê a justiça para dar algumas instruções, a este.

  3. isto tem cara de preconceito religioso,cadê a justiça para dar uma liçâo a este….

  4. Excelente a decisão da FIFA. O mundo não pode girar em torno da religião. Aceitar, caprichos, rituais, manias, enfim, imposições religiosas de qualquer espécie, é desvirtuar o objetivo maior envolvido na situação geral do esporte. Quem estiver achando ruim, que engula seu fanatismo religioso.
    Se o Brasil fosse um país sério, tiraria aquele absurdo que existe nas cédulas do nosso real. Falar de Deus em dinheiro? Esse país não era para ser laico? Hipocrisia…
    Quero ver o KAKA com uma camisa combatendo a lavagem de dinheiro. Ah, não, a Bispa Sonia é da mesma igreja que ele, então ela pode fazer remessa ilegal de divisas e llavagem de dinheiro. Tudo certo, ela é de Deus! Eu que sou ateu que vou pro “inferno”.

  5. Nem todo o que me diz senhor,senhor!entrará no reino dos céus,mas aquele que faz a vontade de meu pai,que está nos céus.M 7:21
    Quero dizer que,não se pode julgar uma pessoa baseado nas atitudes de outro,a salvação é individual cada um faz sua parte,independente de pastor,padre,mãe,pai.Você é responsável pelos seus atos,por que Deus nus deu livre arbitrio.Sabemos o que é certo e errado então faça sua escolha!há ia esquecendo,é um absurdo uma pessoa não poder manifestar sua fé em público….

  6. ja ví muitas manifestação relijiosa no futebol e só agora a fifa resolveu proibir por que?só porque são jogadores evngelico resolveu agora, isso é sem duvida satanas que esta por tras da fifa, se fizece declaração aparecida,são jorge,ao espitismo e qualqer entidade que satanas esta por traz consertesa ninguém se manifestava,mas quando se fala em evangelico que propaga o NOME DE JESUS satanas fica furioso,poque foi ele que persiguiu JESUS desde o nascimento usou judas para trailo peseguiu JESUS ate a morte mas JESUS RESSUSCITOU E ESTA VIVO E GLORIFICO PARA SEMPRE eis a rasão porque os evngelicos é persiguido JESUS disse que por causa do nome dele seriamos odiados por todo mundo, satanas perdeu e seu fim esta prximo aceite JESUS que pode te salvar do inferno que foi preparado pera satanas e seus adeptos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *