Buscando a influência de DEUS (Por Regina Parente)

Acordo e logo começo a pensar. Como uma roda viva, uma bola de neve esmaga as palavras que eu desejava entregar como primícias e as leva sem pedir licença. Olho a janela de vidro e toda a luz querendo entrar pelas falhas na pintura dela e me lembro que está tudo bem porquanto ELE me assiste. Sento-me ainda sonolenta, a minha mente não consegue diminuir o ritmo, me alongo. Jogo uma água no rosto, escovo os dentes, tomo um banho pensando no que dizer ao Senhor… Nada parece adequado, antes que eu o diga ELE já sabe de tudo quanto posso precisar, calo os meus pensamentos num momento de acomodação…

Mas relacionamento requer qualidade de tempo, volto a pensar no que pediria. Uma frase sai da minha boca, uma espécie de pedido rotineiro com um toque de gratidão, no mínimo medíocre, mas sincero.

Saio ao trabalho. Vejo pessoas pedindo ajuda. Crianças limpando vidros de carros, senhores de bengala ou cadeira de rodas, homens deformados, mães solteiras pedindo o dinheiro do leite, tudo isso causando grande reflexão me faz pensar em ajudar, porém me deparo com a quantidade de pessoas que precisam e nas minhas dificuldades. Alivio-me quando ajudo, mesmo que seja com a maçã que eu ia levar para o trabalho, mas os que não ajudo penso: “Compaixão sem ação… de nada serve”.

Chegando ao trabalho, acenos, sorrisos, movimento. Alguns sorriem, outros se fecham conforme os problemas, mas aquele servente vestido de pano grosso, “azul royal”, continua plácido. Mesmo raquítico e de olhos profundamente escuros, marcados pelas olheiras, como ele consegue ser tão constante? Posso crer que ele não olha para as dificuldades! Isso me basta como exemplo do dia. Ele ganha a metade do que ganho, tem família para criar.  Sou estagiária, possível concludente, coadjuvante, inexperiente no trabalho por vidas. 

Voltando para casa encontro-me cansada, mas cheia de lições para o dia seguinte. Recriando a minha pintura interior almejo reinventar as coisas ao meu redor. O Senhor esteve em todo o tempo comigo, eu, só precisava de olhos atentos e sensibilidade.

Regina Parente (vencedora do concurso Deus em seu cotidiano)

2 thoughts on “Buscando a influência de DEUS (Por Regina Parente)

  1. Essa menina é uma oradora de mão cheia, não me causa admiração o fato de ela ter vencido o concurso, é capaz de muito mais. Já nasceu com o dom da palavra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *