Yan Pica-Pau promete surpreender gringo com o ‘capojitsu’ na Copa Pódio

Yan 'Pica-Pau', 19 anos, campeão Mundial na faixa marrom | Foto: Lucas Mota/O POVO
Yan ‘Pica-Pau’, 19 anos, campeão Mundial na faixa marrom | Foto: Lucas Mota/O POVO

Depois de conquistar o Mundial de Jiu-Jitsu da IBJJF na Califórnia, Estados Unidos, em junho, e passar por uma temporada de treinos no país, o garoto da Barra do Ceará retornou ao seu ‘habitat’ natural com sede de vitórias em território nacional. Yan Lucas “Pica-Pau”, 19, já está se preparando para participar da Copa Pódio, outro evento renomado da arte suave que será realizado em São Paulo, e prometeu surpreender o adversário – o norueguês Espen Mathiesen – com um jogo “imprevisível” e com sua técnica de “capojitsu”.

Habituado com o gingado da capoeira desde criança, Yan aprendeu a entrar na roda por causa do pai, José Heveraldo, conhecido como Papa-Léguas, capoeirista nato que atualmente vive nos Estados Unidos. Paralelamente, o garoto foi aprendendo todas as técnicas do jiu-jitsu com seu mestre Pirillo Roriz, líder da Gracie Barra PRT, com sede na Barra do Ceará. Depois de passar um período na terra do “Tio Sam”, treinando com o pai, que também é faixa preta na arte suave, o jovem faixa marrom retornou à Capital cearense com o “capojitsu” afiado.

+ Da Barra do Ceará para o mundo: conheça o cearense campeão Mundial de jiu-jitsu na Califórnia

“Creio que a capoeira influencia muito no meu jiu-jitsu. Meu estilo de luta é bem solta, não gosto de luta amarrada, de luta parada. Meu estilo é realmente brigar pela luta, pelo título. Meu jogo é aberto, assim como a capoeira é uma arte marcial aberta, com ginga, com movimentação de perna, e estou incrementando isso no meu jiu-jitsu. A flexibilidade, os movimentos, o equilíbrio, as movimentações de quadril e a velocidade da capoeira vão ajudar na minha técnica de jiu-jitsu”, comentou Yan em entrevista à equipe do Blog Clube da Luta, que visitou a academia Mundo da Luta, sede da Gracie Barra PRT.

[youtube]https://youtu.be/DHOSaDrHud0[/youtube]

Na Copa Pódio, Yan integra o time “Cabra-da-Peste”, formado com atletas do Nordeste. A equipe vai encarar os selecionados da Europa, o grupo dos Vikings. Com o norueguês Espen Mathiesen pela frente, “Pica-Pau” está motivado para mostrar as “novas” técnicas do “capojitsu”, aprimoradas nos últimos meses. “Vai ter muita coisa nova, muito giro novo. Tenho quase certeza que esse gringo vai ser surpreendido na luta. Gostei muito da experiência de treinar com meu pai novamente. Vou dar sequência aos treinos de capoeira com alguns amigos e familiares dele, que treinam e dão aulas de capoeira”, afirmou ele.

Yan e o mestre Pirillo (à frente) com o time da Gracie Barra PRT | Foto: Lucas Mota/O POVO
Yan e o mestre Pirillo (à frente) com o time da Gracie Barra PRT | Foto: Lucas Mota/O POVO

Preparação
Para não fazer feio em mais uma competição de alto nível, o peso leve está fazendo uma preparação pesada com treinos dentro e fora da academia Mundo da Luta, do mestre Pirillo. Segundo Yan, a ideia é aprimorar o jiu-jitsu com graduados competidores. “Estou variando os treinos. É muito cansativo. Mas, faço isso com amor porque quero ser campeão. Não vou ficar totalmente dentro da Gracie Barra porque tenho muito amigos de outras academias que vou visitá-los. Já conversei com vários graduados competidores de outras academias e vou terminar minha preparação com eles. Porém, 90% vai ser com o mestre Pirillo”, revelou.

Nervosismo
Apesar de ter alcançado o título Mundial, Yan continua sentindo o nervosismo antes de cada batalha. O atleta explica que a cobrança aumentou depois dos grande resultados nos tatames mundo afora.

“A cada evento fico mais nervoso. A responsabilidade é bem maior, os olhares sobre mim. Meu próprio mestre não me cobra, ele diz: ‘Vá lutar, faça o seu jogo que vai dar tudo certo’. Mas, me cobro muito, quero mostrar um bom serviço, um bom trabalho para os patrocinadores. Aprendi muito no Mundial. Comentei com um grande mestre que estava nervoso e ansioso. Ele olhou para mim e disse: ‘É sinal que você está vivo. Vai lá e luta com amor’. Então, procuro fazer isso agora. A cobrança é inevitável, mas tento fazer mais por amor”, finalizou.

A origem do Pica-Pau
Conhecido no jiu-jitsu como Yan Lucas “Pica-Pau”, o faixa marrom revelou a origem do apelido ao Blog Clube da Luta. O apelido é de criança. Comecei treinar e, quando tinha luta, eu fazia um corte de moicano vermelho. Meus parceiros de treino diziam que eu era muito danado, igual ao Pica-Pau do desenho. Eu não parava quieto, não queria ficar por baixo, nem perder. Começou como brincadeira e pegou. Nem uso mais o cabelo vermelho, mas já está batizado o nome”.

Lucas Mota

Sobre Lucas Mota

Jornalista do Grupo de Comunicação O POVO desde 2012, praticante de jiu-jítsu e fanático por MMA. Atualmente, integra o Núcleo do Portal O POVO Online. Formado em jornalismo pela Faculdade 7 de Setembro (FA7).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *