Gilbert Durinho comemora chance de lutar no UFC Rio: “Vai ser um sonho realizado”

Durinho estreou no UFC com vitória | Foto: UFC/Divulgação
Durinho estreou no UFC com vitória | Foto: UFC/Divulgação

Após deixar ótima impressão em sua estreia no UFC, quando venceu Andreas Stahl por decisão unânime no UFC on FOX 12, disputado em San José (EUA) no último mês de julho, Gilbert Durinho recebeu da organização a oportunidade de realizar seu próximo combate “dentro de casa”. Natural de Niterói (RJ), o lutador, que descerá para os pesos leves (70kg), enfrenta o norte-americano Christos Giagos no UFC 179, que acontece no dia 25 de outubro no Ginásio do Maracanãzinho, situado no Rio de Janeiro (RJ).

O fato de contar com a torcida ao seu favor motiva ainda mais Durinho, que vê a chance como a realização de um sonho. Ele acredita que a força do público pode ser mais uma importante arma para sair vencedor do duelo.

“Fiquei muito feliz com a notícia, o UFC havia me dito que lutaria em outubro, mas não disse nada sobre o local. Quando vi o card do UFC 179 enchendo, pensei que não entraria, mas no final deu tudo certo e estou muito satisfeito.  Vai ser um sonho realizado lutar pelo UFC no Rio de Janeiro, ainda mais no Maracanãzinho. A torcida vai ser “sinistra” como sempre e espero que ele sinta essa pressão. Venho me preparando da melhor forma possível, estou muito confiante e quero muito conquistar essa vitória”, disse.

Aos 28 anos, o niteroiense mostra-se completamente adaptado ao UFC. Apesar de ter feito apenas uma luta na organização, o atleta carrega na bagagem o fato de ter acompanhado Vitor Belfort e Cezar Mutante em diversas oportunidades no evento.

“Graças a Deus me sinto bem adaptado. Já estive no evento diversas vezes como córner e agora como lutador. Senti um pouco a pressão da estreia, mas nada que tenha influenciado a minha performance. Estou voltando para minha categoria de origem (pesos leves) e sei que é uma categoria lotada de caras duros, ainda mais nesse momento que está um verdadeiro “berimbolo” (risos). Só tem cara complicado dos top 20 pra cima, está pegando fogo”.

Durinho em ação contra Stahl | Foto: UFC/Divulgação
Durinho em ação contra Stahl | Foto: UFC/Divulgação

Campeão mundial de kimono e bicampeão mundial sem kimono, Gilbert Durinho vai em busca de sua nona vitória na carreira e, para isso, conta com uma força-tarefa para ajudá-lo. Ciente das qualidades de seu próximo oponente, ele se diz faminto por mais um resultado positivo.

“Sei que ele é um cara bem completo, muito duro em todas as áreas e vem de uma grande vitória por nocaute. Ele está vindo motivado, mas na hora que entra ali no octógono é uma briga de dois leões, e vai ganhar quem estiver mais faminto pela vitória. Estou muito focado e buscando minha evolução a cada treino. Para essa luta, venho treinando muito com o Gesias Cavalcanti, Ed Alvarez e o Alexandre Pimentel, o Pulga. Além deles, todos meus companheiros da Blackzilians e o Vitor (Belfort) vêm me auxiliando bastante”, finalizou o atleta, patrocinado pela Koral Fight Co.

Lucas Mota

Sobre Lucas Mota

Jornalista do Grupo de Comunicação O POVO desde 2012, praticante de jiu-jítsu e fanático por MMA. Atualmente, integra o Núcleo do Portal O POVO Online. Formado em jornalismo pela Faculdade 7 de Setembro (FA7).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *