Nocautes de Shogun, Gastelum e Edson Barboza marcam o UFC Fortaleza; confira os resultados

Gastelum mostrou ampla superioridade na trocação. Foto: FCO Fontenele\O POVO

Foi uma noite de gala. O público lotou as arquibancadas do ginásio do Centro de Formação Olímpica (CFO) neste sábado e viu 12 grandes combates. No octógono, a torcida vibrou com as vitórias de Maurício Shogun e Edson Barboza por nocaute. Mas lamentou, sobretudo, as derrotas de Vitor Belfort, nocauteado pelo americano Kelvin Gastelum na luta principal da noite, e o revés de Rony Jason, único cearense que entrou em ação. O atleta da casa acabou derrotado pelo canadense Jeremy Kennedy. A noite contou ainda com várias vitórias por finalização, além de um polêmico empate entre Bethe Pitbull Correia e Marion Reneau. Confira os detalhes luta a luta:

1ª luta – Paulo Borrachinha venceu Garreth McLellan por nocaute técnico no 1º round 

Paulo Borrachinha estreou no UFC em grande estilo: conquistou uma vitória com nocaute relâmpago. Logo de cara, o lutador mineiro partiu para cima e conseguiu encurralar o oponente com uma sequência de socos. Ele manteve a pressão, até que o McLellan caiu e o brasileiro aproveitou para desferir vários golpes na cabeça, até o juiz decretar o fim do combate, com apenas 1 minuto e 17 segundos de luta.

2ª luta – Jeremy Kennedy venceu Rony Jason por decisão unânime

Único cearense no card, Jason acabou derrotado por Kennedy por pontos. Foto: FCO Fontenele\O POVO

Não deu para Rony Jason. Dominado em grande parte do combate, o cearense acabou derrotado pelo canadense Jeremy Kennedy por decisão unânime dos juízes. Com o resultado, Jason fica em situação delicada na organização, já que vem de quatro lutas sem vitória: as derrotas para Kennedy, Dennis Bermudez e Robbie Peralta, além do No Contest (luta sem resultado) para Damon Jackson. Sua última vitória foi ainda em 2014.

Nos primeiros minutos, os dois atletas investiram na luta em pé mas a partir do 3º minuto o canadense conseguiu levar a luta para baixo e tentou trabalhar no Ground and Pound (batendo por cima com o oponente de costas para o chão).

No 2º round, Jason começou melhor, conectando bons golpes na trocação. Na sequência, Kennedy reagiu e investiu em cotoveladas. No meio do round, o combate foi para chão, mas dessa vez com o cearense por cima. No fim do round, o combate foi paralisado após Jason ser atingido com um golpe nas partes baixas. No último round, Jason tentou intimidar o adversário com fintas, mas acabou colocado pra baixo pelo canadense, que passou os instantes seguintes investindo na luta agarrada. Nos minutos finais, o canadense seguiu com amplo domínio, mantendo Jason por baixo e desferindo muitos golpes, conquistando pontos importantes para sua vitória por decisão unânime dos juízes, por um triplo 29-28 (o que significa que os juízes deram dois rounds para o canadense e um para o cearense).

3ª luta – Michel Trator venceu Josh Burkman por finalização no 1º round

Trator venceu por finalização. Foto: UFC\Divulgação

Mais uma luta com desfecho rápido. Em apenas 1 minuto e 42 segundos, o paraense Michel ‘Trator’ Prazeres venceu o americano Josh Burkman com uma atuação arrasadora. Logo de cara, o brasileiro aplicou uma dura sequência de golpe em pé e por muito pouco não consolidou a vitória por nocaute. Em nova investida, acabou levando o adversário para o chão e encaixou a posição de  norte-sul e aplicou um estrangulamento, confirmando sua vitória por finalização. Essa foi a quarta vitória seguida de Michel Trator. Já Burkman, após a derrota e ainda no octógono, anunciou sua aposentadoria do MMA, aos 36 anos. O americano se despediu do mundo das lutas com um cartel de 28 triunfos, 15 derrotas e 1 No Contest (luta sem resultado).

4ª luta – Joe Soto venceu Rani Yahya por decisão unânime dos juízes

Em um combate bastante sangrento, o americano Joe Soto acabou levando a melhor e vencendo o brasileiro Rani Yahya por decisão unânime, após três rounds bem equilibrados. No 1º round, Soto dominou o centro do cage e aplicou os melhores golpes. No 2º round, um detalhe quase pôs fim de forma precoce o combate: Soto sofreu um grande corto na cabeça e sangrou bastante. A arbitragem rapidamente interrompeu o combate para que o atleta fosse atendido. Recuperado, o americano – que já foi desafiante ao cinturão da categoria dos pesos-galos – manteve a pressão no 3º round e confirmou a vitória por decisão unânime com o placar 29-28, 29-27, 29-27.

5ª luta –  Serginho Moraes venceu Davi Ramos por decisão unânime dos juízes

No único duelo entre brasileiros no card do UFC Fortaleza, Serginho Moraes levou a melhor sobre Davi Ramos e venceu o combate por decisão unânime dos juízes. Com raros momentos empolgantes, o combate transcorreu morno. O público não gostou da atuação dos dois atletas e soltou uma forte vaia ao término do combate. Durante o duelo, o público já havia manifestado sua insatisfação com o ritmo da luta. Multi campeão do jiu-jitsu e finalizador nato, Serginho evitou a luta no chão e investiu na trocação. Acabou mostrando mais regularidade que seu oponente, que apesar de ter dominado parte do tempo no centro do octógono, não mostrou efetividade.  Vitória de Serginho com um triplo 30-27 na decisão dos juízes.

6ª luta –  Kevin Lee venceu Francisco Massaranduba por finalização no 2º round

Após iniciar bem o combate, encaixando os melhores golpes no primeiro round, o piauiense Francisco Trinaldo Massaranduba acabou derrotado pelo americano Kevin Lee por finalização, no 2º round. O combate foi empolgante desde o início, com os dois lutadores em um ritmo forte da trocação. No 1º round, Massaranduba esteve próximo de uma vitória por estrangulamento, mas o gringo suportou a pressão. No 2º round, o americano voltou a melhor e envolveu o brasileiro no solo até encaixar um mata-leão bem justo. Com a derrota, Francisco Massaranduba põe fim a uma sequência de sete vitórias na divisão dos pesos-leves. Já Kevin Lee, que durante a pesagem fez gesto obsceno para a torcida, utilizando o dedo do meio, foi exaustivamente vaiado pelo público.

Paulo Borrachinha protagonizou o primeiro nocaute da noite. Foto: UFC\Divulgação

7ª luta – Alex Cowboy vence Tim Means por finalização no 2º round
Em revanche de um primeiro duelo que terminou em No Contest (Luta Sem Resultado), Alex Cowboy levou a melhor sobre o americano Tim Means e venceu o combate por finalização no 2º round. O brasileiro chegou à vitória ao aplicar um mata-leão, consagrando a superioridade que já demonstrava na luta de solo. Essa foi a 3ª vitória de Cowboy em suas últimas quatro apresentação. O triunfo deve deixá-lo em ótimas condições no ranking da categoria dos pesos-leves.

8ª luta – Bethe Correia e Marion Reneau terminou com empate majoritário
A única luta feminina do card do Fortaleza terminou empatada. Após dois rounds em que claramente foi melhor no combate, Bethe ‘Pitbull’ Correia passou um verdadeiro sufoco no 3º round, quando foi duramente castigada pela adversária, escapando em mais de um momento de ser nocauteada. Mas a lutadora paraibana sobreviveu às investidas da adversária e conseguiu levar a luta para a decisão dos juízes. Um dos árbitros deu vitória para a americana por 29-27, os outros dois deram empate em 28-28. Bethe, que terminou com o rosto bastante castigado, comemorou o resultado, enquanto Reneau mostrou um claro desapontamento.

9ª luta – Ray Borg venceu Jussier Formiga por decisão unânime dos juízes

Mais uma luta que não terminou bem para os brasileiros. Após três rounds duros, o potiguar Jussier Formiga acabou derrotado pelo americano Ray Borg, na 3ª luta do card principal do UFC Fortaleza.  O brasileiro não conseguiu prevalecer o seu jogo de jiu-jitsu, enquanto o americano somou pontos importantes na luta em pé. Atual 5º colocado no ranking dos pesos-moscas, Jussier deve perder algumas posições, ao contrário de seu adversário, que ocupa a 8ª posição da categoria. Essa foi a 4ª derrota do brasileiro em 9 lutas no UFC.

10ª luta – Edson Barboza vence Beniel Dariush por nocaute no 2º round

Espetacular.  A palavra define a vitória do carioca Edson Barboza sobre Beniel Dariush. Mostrar um primeiro round equilibrado, com os dois lutadores alternando bons momentos, Barboza tirou da cartola um nocaute espetacular ao contra-golpear um ataque de Dariush com uma joelhada voadora, que ‘apagou’ de imediato o americano, aos 2 minutos e 35 segundos do 2º round. Mais uma vitória impressionante do peso-leve brasileiro, que agora acumula três vitórias seguidas na divisão. Com o triunfo, ele se credencia concorrer a uma disputar de cinturão.

11ª luta – Maurício Shogun vence Gian Villante por nocaute técnico no 3º round

Shogun nocauteou em grande estilo. Foto: FCO Fontenele\O POVO

Um nocaute no melhor estilo Shogun. Em um combate que se desenrolou por inteiro na luta em pé, Maurício Shogun conquistou uma importante vitória na carreira ao nocautear o americano Gian Villante no co-evento principal do UFC Fortaleza. O triunfo veio no 3º round, após o paranaense conectar uma sequência de golpes em pé no seu oponente. Combalido, Villante acabou sufocado por Shogun, que seguiu golpeando o americano, até o árbitro parar o combate. A vitória levou o público ao delírio. Lotado, o ginásio inteiro gritava “Shogun, Shogun!”.. Essa foi a terceira vitória seguida de Shogun, que agora deve ocupar as primeiras posições da categoria dos meio-pesados do UFC.

12ª luta – Kelvin Gastelum nocauteia Vitor Belfort no 1º round

Em duelo de gerações, venceu a juventude. Considerado uma das grandes promessas da nova geração de MMA mundial, o americano Kelvin Gastelum não deu chances para Vitor Belfort e nocauteou o brasileiro ainda no 1º round na luta principal do UFC Fortaleza. Desde o início, Gastelum dominou o centro do octógono e se mostrava mais agressivo. Na metade do round, o americano aplicou um knock down (quando o adversário cai após golpeado) e marretou para tentar a confirmar a vitória. Ficou por um triz. Na sequência, não teve jeito. Após acusar novo golpe de Gastelum, Belfort caiu e dessa vez não reagiu aos golpes desferidos por Gastelum, que foi declarado vencedor da luta por nocaute.

Bruno Balacó

Sobre Bruno Balacó

Jornalista esportivo do Grupo de Comunicação O POVO. Redator do site de esportes do jornal O POVO (Portal Esportes O POVO) e repórter do caderno de esportes do O POVO. Comentarista esportivo da Rádio O POVO/CBN, da TV O POVO e titular blog Gol e do blog Clube da Luta do O POVO Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *