TERCEIRA REPORTAGEM ESPECIAL: RELATOS DE PROMESSAS QUE FORTALECEM A FÉ EM CANINDÉ.

É nesta esperança infinita dos milagres que os romeiros seguem seus destinos e suas peregrinações. Canindé parece possuir uma magia uma energia que não podemos explicar ou descrever com facilidade. É preciso que cada um possa vivenciar a experiência junto aos romeiros no interior do santuário de São Francisco para cada poder descrever as sensações corporais vividas. Fundamentalismo, para outras necessidades, provação e demonstração.

“Meu São Francisco me escuta e não me abandona. Fazei com que meu filho largue esse vício, ele está doente já nem me reconhece mais. Eu sou sua mãe e ele é muito bruto comigo. Meu São Francisco meu salvador tira meu filho desse mundo maldito. Por favor, meu São Francisco me escuta, eu te imploro vem ao meu socorro.”
Santo protetor, mediador, interventor, padrinho são inúmeras faces dadas a São Francisco, como descrevemos nessa mensagem abaixo:
“Meu senhor o senhor não sabe como estou sofrendo, como é grande o meu sofrimento, como é grande a minha dor. Meu filho tem só dezesseis anos e está entregue a essa desgraça da droga, do vício. Já fiz de tudo um pouco. Até já foi internado no hospital, mas não se cura. Oh! Meu São Francisco me ajuda, por favor.”
Como continuar o nosso diálogo diante de um quadro tão desesperador como aquele? Resolvemos indagar de onde vinham. Ela nos respondeu que estava vindo de Crateús e desde que havia chegado a Canindé foi logo em direção da estátua de São Francisco. Estava prostrada desde cedo, por volta das 09h00min horas e já se passavam das 14h00min, disse que sua promessa era ficar aos pés de São Francisco o dia todo. Não ir para outro lugar a não ser se ajoelhar aos pés do santo.

Na nossa incursão avistamos um senhor que entrou de joelhos na Basílica e ajudado por duas senhoras dirigiu-se até o altar de São Francisco. Nossa curiosidade com a pesquisa logo nos fez acompanhar aquele homem e assim que ele terminou suas orações tentamos falar. Eles estavam com a aparência de muito cansaço. Indagamos o motivo da
Promessa: “É por causa do seu filho que ficou curado”. Em todas as transcrições notamos o auxílio das causas impossíveis e o agradecimento pela graça recebida. O esforço e o sacrifício são demonstrações explicitas dessa fé.
O CORPO QUE AGRADECE

A gratidão é um sentimento em que o individuo reconhece o auxílio em seu favor. Romeiros apresentam a gratidão rendendo louvor, dispondo de ofertas financeiras, no esforço físico do corpo, simbologia do ex-voto, pagamento das promessas muitas vezes associadas a dor. Para muitos há perpetuidade da rendição, ou seja, a gratidão é um exercício contínuo e incapaz de exaurir com o tempo. Daí o surgimento das promessas perpétuas. E mesmo diante de todo sofrimento empregado no pagamento da promessa, jamais se conseguirá retribuir aquilo de bom que foi recebido.
Como parte da promessa, alguns adentram indumentados com vestes que se assemelham aos hábitos franciscanos, na forma de mortalha e cingindo a cintura uma corda branca, nas extremidades a representação de três nós a pobreza, castidade e obediência. Alguns procedem de joelhos peregrinando da entrada da Igreja até o altar mor, outros perfazem o entorno da Basílica. Na lateral esquerda do templo uma imagem em tamanho natural de Jesus Morto e à direta, o Senhor carregando a cruz, ambas os fieis se aproximam para tocar, beijar, rezar e agradecer por haverem chegado até ali.
Outra forma de gratidão é à disposição de recursos financeiros, ofertas, depositados em urnas localizadas no interior do templo ou nas celebrações eucarísticas como expressão de gratidão pelas bênçãos recebidas. O ex-voto é outra manifestação visível da fé. É representado na forma de membros humanos (perna, tronco, braço, cabeça), reprodução de órgãos vitais (pulmão, coração, rim), imóveis (casas), moveis (barcos, carros, motocicletas) fotografias de (crianças, idosos, cirurgias, animais), vestuários, cabelos, vestidos de noivas, roupas militares, muletas, cadeira de roda, dentre tantos outros objetos que apresentados como sinal de gratidão. Reproduzidos na forma de madeira, gesso, linho, latão, papel, simbolizam em si a fé e gratidão aos feitos de São Francisco das Chagas.
A gratidão já se inicia antes da festa, nas primeiras ilações sobre a viagem. O sentimento de gratidão gera felicidade e uma série de outros sentimentos, como amor, diz se que a gratidão é um sentimento muito nobre. O fato que aquele que agradece gera necessariamente uma resposta.
NA ÚLTIMA REPORTAGEM VOCÊ ACOMPANHA: EX VOTO SIMBOLIZA A GRAÇA ALCANÇADA
 

FOTOS E TEXTO DE ANTONIO CARLOS ALVES

 

Cleber Fernandes

Sobre Cleber Fernandes

Cleber Fernandes, canindeense, estudante de Tecnologia em Redes de Computadores no IFCE/Canindé, blogueiro e amante do mundo da tecnologia, executa a muito tempo o trabalho de criação e manutenção de Blogs/sites, empresário, dono da CJ Soluções Gráficas e Tecnológicas, atuando no desenvolvimento gráfico e soluções web em geral. No C4... Principal responsável pela parte de interação tecnológica do C4, executa ações de atualização de postagens, assim como manutenção e criação visual. Relacionado as mídias sociais, controla o compartilhamento das postagens na FanPage no Facebook e Twitter, além de realizar cobertura de eventos para o blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *