Eduardo Valente e Rodrigo Teixeira estão na banca do Pitching do Porto Iracema

Estes são os integrantes da banca examinadora do Pitching dos projetos do Laboratório de Audiovisual do Porto Iracema das Artes. A apresentação acontece no próximo sábado, dia 17, a partir das 9 horas, no cinema do Dragão/Fundação.

 

Eduardo Valente (RJ)

eduardo

Cineasta, crítico e curador de cinema, formado em cinema pela UFF, com mestrado na USP. Dirigiu três curtas e um longa-metragem, todos exibidos em distintas mostras do Festival de Cannes, entre outros. Foi editor das revistas de crítica Contracampo (1998-2005) e Cinética (2006-2011). Fundador da Semana dos Realizadores (2009), fez curadoria para vários festivais do Brasil, entre eles o de Brasília em 2016. Entre 2011 e 2016 trabalhou como Assessor Internacional da Ancine. Atualmente é o delegado para o Brasil do Festival de Berlim.

Rodrigo Teixeira (SP)

rodrigo

CEO da empresa que fundou: a RT Features. Criada em 2000, é uma empresa produtora de conteúdo cultural e entretenimento, desenvolvendo projetos tanto a partir de ideias originais quanto pela aquisição de direitos autorais, além de investimento em projetos editoriais. No cinema nacional, Rodrigo foi produtor de diversos filmes, como: Heleno (dir. José Henrique Fonseca), O Gorila (dir. José Eduardo Belmonte), Quando Eu Era Vivo (dir. Marco Dutra), Alemão (dir. José Eduardo Belmonte) e Tim Maia (dir. Mauro Lima), entre outros. Em 2013, aconteceu sua primeira produção internacional: Frances Ha (dir. por Noah Baumbach), filme que concorreu como melhor filme no Independent Spirit Awards. Nos anos seguintes, continuou produzindo grandes filmes internacionais, como Night Moves (dir. Kelly Reichardt), Love is Strange (dir. Ira Sachs), Mistress America (dir. Noah Baumbach e a atriz Greta Gerwig), The Witch (dir. Robert Eggers), que recebeu o prêmio de Melhor Direção no Festival Sundance. Sua estreia no Festival de Cannes aconteceu com o filme Love (dir. Gaspar Noé). Em 2006 lançou a sua segunda co-produção, O Cheiro do Ralo, dirigida por Heitor Dhalia. Em 2010, a RT lançou três longas: a ficção Natimorto (dir. Paulo Machline), baseada na obra homônima de Lourenço Mutarelli, e os documentários B1 (dir. Felipe Braga e Eduardo Hunter Moura) e O Vale dos Esquecidos (dir. Maria Raduan). Em 2011, numa co-produção com a Rede Globo, Rodrigo produziu a minissérie Amor em Quatro Atos, inspirada em canções de Chico Buarque das quais a RT detém os direitos de adaptação.

Diana Almeida (SP)

Produtora Brasileira-Moçambicana que mora e trabalha em São Paulo. Ela nasceu em Maputo em 1983 e formou-se na Escola de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo. Em 2006, participou da fundação da Lacuna Filmes, com Daniel Ribeiro, com quem produziu vários curtas. Vale a pena mencionar Alguns Recados (2006), dirigido por Thiago Faelli, que participou dos mais importantes festivais brasileiros como os festivais de Brasília e de Gramado; Café com leite (2007), dirigido por Daniel Ribeiro, que estreou internacionalmente no Berlinale 2008, recebeu o Urso de Cristal de melhor curta na mostra Generation e foi exibido em mais de 80 festivais em todo o mundo tendo recebido 33 prêmios; e Eu não quero voltar sozinho (2010), dirigido por Daniel Ribeiro, que foi exibido em mais de 100 festivais em todo o mundo, recebendo mais de 80 prêmios. Em 2014 Diana lançou seu primeiro longa, Hoje eu quero voltar sozinho, também dirigido por Ribeiro. O filme teve a sua estreia mundial na Berlinale, recebendo os prêmios Fipresci e Teddy. Já foi exibido mais de 80 festivais, recebendo 44 prêmios e foi o filme escolhido para representar o Brasil no Oscar de 2015. Em 2015 produziu e lançou o documentário O discreto charme de uma campeã, que estreou em dezembro na ESPN e atualmente finaliza o longa-metragem As duas Irenes, dirigido por Fabio Meira.

Carlos da Silva Pinto (SP)

É roteirista, dramaturgo e docente. Graduado em RTV e mestrado em dramaturgia de séries televisivas pela ECA-USP. Estudou e trabalhou em Florença e Roma. Viveu na Alemanha onde trabalhou como Storyliner (desenvolvedor de escaletas) na soap-opera Verbotene Liebe; e em outros projetos para a Grundy UFA. Autor do roteiro de longa Der Brasilianer, premiado pela Prefeitura de São Paulo em 2009. Autor da série Taxista Empreendedor para a TV Brasil, 2011. Co-autor da série dramática Olho por Olho, de 2015, em desenvolvimento no Brasil pela Gullane filmes e nos EUA pela Wise Entertainment. Participou da Oficina de Teledramaturgia na Rede Globo em 2010. Desde 2001 membro do Nudrama, grupo de pesquisa em dramaturgia audiovisual da ECA-USP. Desde 2010 leciona na pós graduação em roteiro de ficção audiovisual do Senac Lapa Scipião. Mora atualmente entre São Paulo e Berlim.

Juliana Soares (SP)

Roteirista e produtora criativa da Gullane Filmes, formada em Rádio e TV pela Faculdade Cásper Líbero, com especialização em Roteiro Audiovisual pelo Senac e Dramaturgia pela Roteiraria Escola. Em 2004, foi premiada pelo concurso Rumos Itaú Cultural – Audioficção, como roteirista e produtora da adaptação do conto literário Infiltrado de Roberto de Sousa Causo. De 2005 a 2008, atuou como analista de Comunicação e como produtora e roteirista de Publicidade para diversas agências e produtoras. Desde 2011, trabalha na produtora Gullane Filmes, tendo passado pela Produção e Produção Executiva. Desde 2014, coordena o departamento de Desenvolvimento da produtora, responsável pela análise e acompanhamento dos projetos da casa e pela prospecção e avaliação de novos projetos. A Gullane é reponsável por filme como Bicho de Sete Cabeças, Carandiru, O Lobo Atrás da Porta Que Horas Ela Volta?, entre outros.

Joca Reiners Terron (SP)

Escritor, editor e tradutor. Publicou livros de poemas e narrativas, além dos romances Não Há Nada Lá (2011), A tristeza extraordinária do leopardo-das-neves (2013) e Do fundo do poço se vê a lua, todos pela Companhia das Letras. Por este último, recebeu o Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional, em 2010. Traduziu obras de Enrique Vila-Matas, Richard Brautigan, Mario Levrero e Roberto Bolaño. Seu próximo romance, Noite dentro da noite, ganhador do Petrobras Cultural, será publicado em março de 2017 pela Companhia das Letras.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *