Denúncias de abuso sexual aumentam 19% no Ceará

Às vésperas do início da Copa das Confederações em Fortaleza, o Dia de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado neste sábado (18) em todo o País, volta suas atenções ao agravamento do problema durante grandes eventos esportivos. Só neste ano (até abril), o Disque 100, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos recebeu 524 denúncias de abuso e/ou exploração de crianças e adolescentes no Ceará; desses, 253 foram em Fortaleza. As denúncias de abuso aumentaram 19,8% em relação ao mesmo período do ano passado (338) e chegaram a 405. Já o número de denúncias de crianças e adolescentes explorados sexualmente chegou a 119.

Lídia Rodrigues, integrante do Fórum Cearense de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, afirma que os dados do crescimento desses crimes durante grandes eventos, como Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíada, não são consolidados, porque “não é interessante para os governos sistematizarem isso”. Mas, acrescenta ela, organizações da sociedade civil da Alemanha, África do Sul (países que receberam as duas últimas Copas do Mundo) e Ucrânia (uma das sedes da Eurocopa 2012) – com as quais o Fórum realiza encontros preparatórios – “relatam casos inclusive de estupro e aumento do tráfico humano”.

O Fórum critica os gastos de prefeitura e governos estadual e federal com infraestrutura (só a obra do Castelão está orçada em R$ 518 mi) e a pouca atenção dada às ações de proteção da população. “A gente está fazendo uma crítica à escassez de políticas públicas. Não existe política de saúde nem de geração de trabalho e renda especializada em vítima de crime sexual. Também não há polícia especializada, e a Polícia Militar não se acha na obrigação de atuar nesse tipo de crime”.

A dotação orçamentária do município este ano para a Rede Aquarela, o programa da Prefeitura de Fortaleza específico para assistência psicológica, jurídica e de educação social para crianças e adolescentes, é de R$ 900 mil. De acordo com Lana Souza, coordenadora da Rede, eles trabalham com três eixos: prevenção, atendimento e apoio às vítimas. A prevenção é feita nos 10 territórios de maior incidência de crianças em situação de vulnerabilidade, como: Barra do Ceará, Praia de Iracema, Castelão, Beira Mar, Praia do Futuro e Centro.

(O POVO)

Compartilhar
Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Denúncias de abuso sexual aumentam 19% no Ceará

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>