MONALYSA ALCÂNTARA, MISS BRASIL 2017

Monalysa Alcântara Miss Brasil 2017

A miss venceu pela simpatia, beleza e sinceridade

Medidas de Monalysa Alcântara

Altura: 1.77 m

Peso: 57 kg

Cintura 69 cm

Quadril 95 cm

Busto 87 cm 

Raissa Santana, a segunda negra a vencer o Miss Brasil

Miss Canadá Siera Bearchell 2016 pisa na passarela do Miss Universo acima do peso

A estudante de estudante de administração Monalysa Alcântara levar para o Estado do Piaui a coroa de miss Brasil 2017, que aconteceu em Ilhabela, litoral de São Paulo, desbancando as favoritas do concurso a Miss Rio Grande do Sul, Juliana Mueller, e a Miss Espírito Santo Stephany Pim, gerou uma onda de comentários racistas, nas redes sociais. Um dos mais carregados de preconceito foi um post no Twitter que afirmava que a miss tinha “cara de empregadinha, cara comum”, não tinha “perfil de miss…”. O tuíte não está mais disponível.

Pois é justamente esse “perfil de miss” que está mudando e seguindo um caminho sem volta. Um movimento muito nítido no Miss Universo 2016, realizado no início deste ano, quando a Miss Canadá Siera Bearchell ficou entre as finalistas, mesmo acima do peso e com curvas não tão habituais no concurso de beleza mais respeitado do mundo.

 

Para a missóloga cearense (profissional especializado em misses) Gláucia Tavares, o Brasil vem acompanhando essa manifestação mundial e está deixando um pouco de lado o conceito do belo, ditado pelas candidatas da Colômbia e da Venezuela (magras, altas, pele clara, cabelão escuro e saudável). Tanto é assim que quem venceu o Miss Brasil 2016 foi Raissa Santana, fora do padrão, digamos, América Latina. “Era um padrão Natália Guimarães, brasileira que ficou em segundo lugar no Miss Universo 2007. Hoje, tudo mudou”, explica.

 

Realmente, Monalysa colocou por terra várias verdades absolutas, no mundinho beauty. Provou que concurso se vence no dia, desbancando as favoritas. Se saiu muito bem nas respostas, segura de si, algo incomum para uma pessoa de apenas 18 anos, e abalou na passarela. “Monalysa é a aceitação que existem vários padrões de beleza em nosso País. Uma beleza incomum, que foge da beleza tida como clássica”, acrescenta.

E faz sentido. Como podemos seguir só um perfil de beleza se nosso País tem dimensões continentais? “Somos miscigenados, convivemos com várias influências, temos as louras, as mulatas, as índias… todo tipo de beleza e devemos respeitar e aproveitar isso que nos dá identidade”. Gláucia se diz muito satisfeita com a eleição e aposta que Monalysa ficará entre as 10 finalistas do Miss Universo 2017, no próximo mês de novembro. Vamos torcer!!!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *