Violência é um sinal de fraqueza e desespero

1510986_1493766300942458_8898775666455271600_n

“Violência não é um sinal de força. É um sinal de fraqueza e desespero”. Essa frase do Dalai Lama é simplesmente magnífica e tem muito a nos ensinar. Quero lhe levar a refletir um pouco sobre ela junto comigo.

Se você prestar atenção, todas as pessoas que são violentas estão com sentimentos de raiva que foram acumulados e acabaram explodindo. Existem as pessoas que explodem rapidamente e outras que levam mais tempo, mas sempre a raiva externalizada começou no interior de todas elas.

O próprio Dalai Lama sempre fala isso, não há problema nenhum em sentir raiva, é um sentimento que faz parte do ser humano. O grande problema está em se APEGAR À RAIVA. O grande exercício de autoconhecimento com relação à raiva é deixar que ela venha, passe pela gente e depois vá embora da mesma forma que chegou, como se fosse uma nuvem passageira.

Porém, não é do dia para a noite que essa mudança acontece, é preciso haver um mergulho para dentro de si mesmo, no intuito de melhorarmos como um todo, diminuirmos nossos defeitos e reforçarmos nossas qualidades.

Veja o exemplo do Dalai Lama! Ele tem autoridade para falar sobre isso porque já venceu essa barreira há décadas. Ele dedicou toda a sua vida à busca da sabedoria e das vivências dos princípios budistas. Eu me inspiro demais nele e o tenho como uma das minhas principais referências.

Um dos grandes exercícios que ele ensina para que deixemos de ser violentos e comecemos a nos tornar pessoas pacificadas é a COMPAIXÃO, quando eu procuro olhar para o outro com olhos de compaixão, eu sinto a sua raiva interna e consigo entender que a reação de raiva surgiu das muitas dores carregadas em seus corações, então eu retribuo essa raiva e violência com o bem e com o amor.

No cerne desse ensinamento está a belíssima frase de Jesus: “Quando alguém lhe bater na face esquerda, oferece-lhe a outra face”.

Eu fico impressionado no quanto essa mensagem tão profunda de Jesus foi distorcida ao longo dos anos. Na mente das pessoas violentas, esse comportamento é visto como COVARDIA, ou SUBMISSÃO. Percebe como elas não entenderam nada?

Essa reação que Jesus nos ensina é, na realidade, pura sabedoria. O que significa oferecer a outra face? É retribuir o mal com o bem, retribuir a violência com paz, com carinho, com compaixão, entende? Essa era a outra face que Jesus queria que nós oferecêssemos, e não a face do rosto. Ele falava através de metáforas e as pessoas que interpretam suas palavras “ao pé da letra” jamais compreenderão a profundidade dos seus ensinamentos universais.

Antes de concluir, quero falar sobre uma coisa que eu ouvi outro dia e tem tudo a ver com essa sabedoria. Era sobre a filosofia presente nas ARTES MARCIAIS.

Todas elas são extremamente antigas e boa parte surgiu no Oriente como práticas de autoconhecimento e crescimento humano. Infelizmente, por estarmos no Ocidente, com uma cultura voltada para a COMPETIÇÃO, as artes marciais são vistas como práticas de defesa pessoal, ou seja, é uma distorção sem medidas da essência dessas artes milenares.

Na palestra que eu ouvi e falava sobre isso, a palestrante falava sobre os mestres faixa preta. Aqueles que aprendem todas as técnicas, mas acima de tudo, a SABEDORIA, se comportam com serenidade e paz. Se aparece uma pessoa violenta com vontade de brigar, o que eles fazem? Usam o poder do DIÁLOGO.

Eles se fazem de bobos, como se fossem os mais fracos. Eles dizem mais ou menos assim: “Meu amigo, não vamos brigar. Eu sou um cara da paz, conversando tudo dá certo…”.

Mas por que eles se comportam assim? Porque sabem o perigo que é eles utilizarem todas as técnicas aprendidas com perfeição que podem facilmente nocautear o adversário ou podem até mesmo matá-lo. É uma arma poderosíssima que eles têm em mãos e sabem que precisa ser utilizada com sabedoria, para o bem das pessoas.

Um mestre em qualquer arte marcial pode facilmente nocautear um grupo de 10 a 12 pessoas. Mas eles fazem o contrário, se fazem de fracos para se tornarem ainda mais fortes interiormente.

Muito interessante essa compreensão, não acha? Pois é! Portanto, que essa breve reflexão leve você a pensar sobre suas atitudes e busque internalizar essa sabedoria. A fortaleza nasce e cresce dentro da gente, e não do lado de fora, não na forma de violência, a fortaleza interior cresce com o amor, a sabedoria e a compaixão…

 

Isaias Costa

Sobre Isaias Costa

Isaias Costa. 27 anos. Sou Bacharel em Física e Mestre em Engenharia Mecânica. Descobri o meu amor pela escrita nas dificuldades que passei no meu caminho, aliado ao prazer de ler sobre Filosofia, Psicologia e Teologia. Este blog trata de assuntos em sua maioria filosóficos, com o objetivo de nos fazer pensar e se questionar sobre as grandes questões da vida. Também escrevo nos blogs "Para além do agora" e "Universo de Raul Seixas". www.paralemdoagora.wordpress.com www.universoderaulseixas.wordpress.com Sejam todos bem-vindos ao "Artesanato da mente"...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *