Tudo é nada

DSC_9172

Recentemente, uma pessoa que eu conheço estava há meses querendo muito comprar um daqueles celulares caríssimos, cheios de recursos. Ficava o tempo todo achando que seu celular era ruim e que quando tivesse esse celular incrível poderia fazer tudo que fosse possível.

Ele conseguiu o tal celular e em questão de dias ele já não era mais esse aparelho tão incrível assim. Essa história aconteceu com ele, mas tenho certeza absoluta que acontece com milhões de pessoas no mundo inteiro, o nome disso é INSATISFAÇÃO. Poucos são os seres humanos que desenvolvem o CONTENTAMENTO e a GRATIDÃO de forma profunda em suas vidas. Para os que ainda não leram, deixo abaixo o link de um texto bem interessante falando sobre as muitas insatisfações do ser humano.

Gente nasceu pra querer

Cada vez mais eu percebo que a felicidade, o bem estar, o sentimento de propósito etc. não estão diretamente atrelados aos bens materiais. É um grande engano achar que se tornando mais rico financeiramente tornar-se-á mais feliz. Quero falar sobre isso através do meu próprio exemplo.

Venho de uma família muito simples e pobre financeiramente, por isso nunca fui educado para querer luxos e pompas. Essa educação ficou marcada na minha personalidade e no meu jeito de ser, mas, ao contrário da maioria das pessoas, fico feliz, pois aprendi a valorizar o que é essencial, o que é invisível aos olhos, e aprendi a extrair das menores experiências, as maiores alegrias.

Uma vez, no ano de 2012, precisei apresentar um trabalho da faculdade em outro estado e fiquei hospedado na casa de familiares de um dos meus amigos. Eles tinham condições financeiras totalmente acima da média. Eram ricos mesmo. Fiquei uma semana em um casarão de portas de vidro, com ar condicionado em todos os compartimentos, com térrio e primeiro andar, com vários quartos, uma área enorme com um trajeto para pequenas corridas, um campo society, uma piscina, dois carros a disposição e para terminar, tinha uma vista privilegiadíssima, era de frente para o mar. Maravilhoso não? Sabe o que isso mudou na minha vida? Absolutamente NADA. Saí de lá tão feliz quanto na ida. Não fiquei nem 0,0001 % mais feliz. Após essa experiência de mordomia, percebi o quanto a maior parte das pessoas não entendem o valor das coisas mais simples. Qual a diferença real na vida de uma pessoa ela morar de frente para o mar? Ou em uma casinha pequena de uma cidade do interior? Sim! Existe diferença é claro, quem mora no casarão terá mais preocupações e mais gastos para se manter nesse lugar. Vale a pena? Não sei. Para algumas pessoas até que vale, mas para mim, não faz diferença alguma.

Outra coisa interessante sobre mim é que nunca gostei de usar terno e gravata, mas contra a minha vontade pessoal, já precisei usar. Falo isso sem demagogia, não sinto nenhuma diferença em mim quando estou vestido de terno e gravata e se estou vestido de forma convencional, com minhas roupas do cotidiano. Por que eu iria me sentir diferente? Na minha cabeça isso não faz o menor sentido. Mas olhe a sua volta! Perceba o comportamento de muitas pessoas em festas chiques, em buffets, em bailes de formatura. Várias delas se sentem nas nuvens, como se fossem mais que especiais. Por quê? Já se questionou sobre isso? Não são as nossas roupas que nos definem, nem nosso dinheiro, nem nosso emprego, nem nossos talentos, nem nossos títulos,  nem nossa inteligência, nada, nada disso. Tudo isso é NADA. NADA. A única coisa que realmente importa é o que construímos dentro da gente, que se reflete em amor, em consciência, em gratidão, em honestidade, em pacificação, em felicidade.

Lembra as palavras do mestre Jesus Cristo: “De nada adianta conquistar o mundo inteiro e perder a sua alma”. Eu me estremeço quando leio essas palavras, elas são de uma profundidade desmedida. Jesus mais uma vez vem nos lembrar que devemos buscar as coisas do alto, e essas coisas do alto estão escondidas no simples, nas pequenas coisas, no abraço de um amigo, no amor dos pais, no carinho da esposa, dos filhos, das boas recordações etc.

Não queira conquistar apenas o que o dinheiro pode comprar, queira mais, transcenda isso. Faça como diz o mestre Jesus, tudo isso será devorado pelas traças, mas o amor que você nutriu dentro de você, a bem querença , a amizade, a busca por espiritualidade, jamais pode ser devorado pelas traças, e é isso que importa.

Para concluir, deixo como reflexão uma frase incrível do escritor Logan Pearsall Blake:

“Existem dois objetivos para serem atingidos na vida: primeiro, conseguir o que se quer; e depois, desfrutar o que se obteve. Apenas os mais sábios realizam o segundo.”

Logan Pearsall Blake

Isaias Costa

Sobre Isaias Costa

Isaias Costa. 28 anos. Sou Bacharel em Física e Mestre em Engenharia Mecânica. Descobri o meu amor pela escrita nas dificuldades que passei no meu caminho, aliado ao prazer de ler sobre Filosofia, Psicologia e Teologia.
Este blog trata de assuntos em sua maioria filosóficos, com o objetivo de nos fazer pensar e se questionar sobre as grandes questões da vida.

Também escrevo nos blogs “Para além do agora” e “Universo de Raul Seixas”.
www.paralemdoagora.wordpress.com
www.universoderaulseixas.wordpress.com

Sejam todos bem-vindos ao “Artesanato da mente”…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *