A prática da empatia

solidariedade-2wgm6m80uvy0ijufx6cbnu

Outro dia eu li uma frase do filósofo Roman Krznaric que me fez refletir sobre um sentimento que está fazendo muita falta no mundo atual e precisa ser resgatado, para vivermos de forma mais harmoniosa e feliz. Refiro-me a EMPATIA e a frase é a seguinte:

Imagine que você vê um mendigo debaixo da ponte. Você pode ficar penalizado e dar-lhe uma esmola. Isso é piedade, não é empatia. Se, por outro lado, você fizer um esforço para ver o mundo através dos olhos daquele mendigo, tentando perceber como é a vida para ele, quem sabe até conversando com ele e transformando aquele estranho num indivíduo único, aí sim você estará lidando com a empatia.”

Lembro que quando li esta frase o primeiro pensamento que me veio foi: “Nossa! Mas isso é muito difícil…”. Será que você pensou algo parecido com isso? Leia esta frase mais uma vez… O que este filósofo está sugerindo é a prática da empatia no nosso dia a dia, e nos levando a não confundir empatia com piedade, que é completamente diferente.

É um fato que a nossa sociedade está se tornando cada vez mais egoísta e autossuficiente, isso é um veneno para o cultivo da empatia, que segue um caminho oposto, o da generosidade, do desprendimento e do amor ao próximo. Não é fácil vivenciar a empatia no dia a dia, que é você ver as pessoas também sob a perspectiva delas e sendo respeitoso. Ainda mais de uma forma tão forte como o Roman está sugerindo, mas digo a você que se trata de um exercício, e que a cada dia podemos melhorar. Sei que ainda preciso melhorar muito o cultivo desse sentimento tão nobre chamado empatia, mas procuro me alimentar quase todos os dias das palavras sábias de um mestre que admiro do fundo do meu coração, o grande Dalai Lama. Ele é um dos maiores mestres da empatia e vive conosco, mas muitos nem se dão conta da existência deste homem tão bom e sábio. Quero compartilhar algumas palavras dele que falam um pouco sobre a empatia e a flexibilidade na vida.

Às vezes sou tão flexível que sou acusado de não ter coerência política. Alguém pode vir a mim e apresentar uma ideia. E eu vejo a razão para aquilo que a pessoa diz e concordo com ela, comentando que é ótimo… Mas então aparece outra pessoa com um ponto de vista contrário, eu também vejo a razão para o que está dizendo e concordo também com ela. Às vezes sou criticado por isso e preciso me relembrar que estamos comprometidos com tal e tal conduta e que por enquanto devemos nos ater a esse lado

Para concluir, quero deixar uma sugestão de livro maravilhosa, que tem tudo a ver com o que foi exposto nesse texto. Inclusive foi um livro que mexeu completamente com as minhas perspectivas sobre a vida e sobre a humanidade. O nome do livro é: “O futuro da humanidade”, do psiquiatra e escritor Augusto Cury. Este livro conta a história do estudante de medicina Marco Polo e sua jornada depois de iniciar este curso. Trata da frieza dos profissionais da saúde no cuidado com os pacientes e no quanto ele ficava arrasado com isso, justamente porque ele queria viver a empatia no seu dia a dia acadêmico e não via isso por parte de seus colegas e professores.

Além disso, ele conhece um mendigo extremamente sábio e que se torna seu amigo, ensinando grandes coisas sobre a vida. Percebe a semelhança com o que foi colocado aqui? Eu li esse livro duas vezes e aprendi muito, principalmente sobre a empatia e a humildade. Recomendo fortemente a sua leitura.

Que neste dia você observe mais atentamente o mundo e as pessoas, principalmente as que estão mais próximas a você e exercite essa empatia. Você e o mundo inteiro serão beneficiados com essa mudança de perspectiva…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Isaias Costa

Sobre Isaias Costa

Isaias Costa. 27 anos. Sou Bacharel em Física e Mestre em Engenharia Mecânica. Descobri o meu amor pela escrita nas dificuldades que passei no meu caminho, aliado ao prazer de ler sobre Filosofia, Psicologia e Teologia. Este blog trata de assuntos em sua maioria filosóficos, com o objetivo de nos fazer pensar e se questionar sobre as grandes questões da vida. Também escrevo nos blogs "Para além do agora" e "Universo de Raul Seixas". www.paralemdoagora.wordpress.com www.universoderaulseixas.wordpress.com Sejam todos bem-vindos ao "Artesanato da mente"...

9 thoughts on “A prática da empatia

  1. Meus parabéns , você escreve textos muitos bons . Estes textos estão me ajudando , a gente vê a vida de forma diferente . As vezes tenho dias ,que não quero mais viver , fico pensando que não tenho mais nada para fazer neste mundo , mas me lembro que tenho 2 filhos e que ainda precisam de mim . Tenho uma filha já casada e meu filho vai se casar em novembro , e aí me lembro que vou ficar só . Desculpe-me pelo desabafo , vou continuar a à ler seus textos . Muito obrigada !

  2. Excelente texto. Gostaria de saber também se há alguma diferença entre empatia e simpatia. Parabéns pelo blog.

    1. Tem algumas diferenças entre empatia e simpatia. Empatia é uma questão de comportamento e mudança de perspectiva, você tenta enxergar pela ótica da outra pessoa. E simpatia é uma questão de personalidade, existem pessoas naturalmente simpáticas, abrem sorrisos para todos etc. Bem mais importante que a simpatia é a empatia, existem muitas pessoas não muito simpáticas que são empáticas e milhões, simplesmente milhões de pessoas que são simpáticas e não são empáticas. Para ser verdadeiramente empático é preciso buscar o autoconhecimento e o aperfeiçoamento pessoal o tempo todo.

      Só mais uma coisa. Se você consegue ser empático e simpático ao mesmo tempo. Perfeito! Você será bem recebido por onde for, mesmo que desperte inveja em algumas pessoas. Grande abraço meu irmão.

  3. Ola filho de Deus,
    Em primeiro lugar agradeço a Deus por ter usado os labios dos seus escolhidos, para que possam transmitir as suas mensagens pelo mundo fora porque, o mundo se transformou num hospício…
    Estava aqui a procura da resposta de uma frase que me foi dita com muita empatia há uns anos atrás, por uma pessoa que foi e ainda é muito especial para mim…
    Sou de uma família grande, éramos 8 irmãos e agora somos 7…
    Desde muito cedo fui muito humilhada e, maltratada pelos meus próprios pais e alguns dos meus irmãos.
    Não tive infância e, como se não bastasse fui atormentada pelos meus pais durante a fase de adolescência…
    Desde de 1991 que fui viver para casa da minha irmã mais velha, que eu entrei no mundo de trabalho. Comecei a trabalhar para ela mas, nunca recebi um tostão. No entanto, eu nunca levei isso em consideração, porque os nossos pais nos ensinaram que devemos ajudar uns aos outros em tudo, estar presente em todos os momentos. Tanto que mais tarde qdo comecei a ganhar o dinheiro, eu não sabia o que fazer com o dinheiro, ela é que decidia. A partir desse momento até o mês de dezembro de 2009, trabalhava sempre para ela e para os seus 3 filhos… Fazia-me muitas chantagens emocionais, e maus-tratos psicológico… Esta então, fazia e faz manhas que estava e que esta doente desde muito cedo. Posso dizer que ela tem um “dom”, de fazer as pessoas acreditarem nas mentiradas e nas artimanhas dela. Manipula as pessoas, uma contra outra e ninguém nunca desconfiou-se de nada. Até que num famoso dia 24 de Janeiro de 2010, na Franca, esse ano fez muito frio, mas acredito que Deus escolheu esse dia para me libertar da garra do satanás porque, Ele deu um basta naquela situação… Ela me pôs para fora de sua casa, só porque Deus decidiu que eu não podia continuar a dar-lhe o dinheiro e fazer muito mais outras coisas para ela…
    Tenho uma ferida aberta, consigo viver com ela porque, procurei informações para eu poder compreender porque que a minha irmã mais velha consegue ter o sangue frio ao ponto de fazer tanto mal as pessoas inocentes.

    Fiz pesquisas na net, li a bíblia e, muitos outros livros, vi muitas reportagens que falavam das pessoas que faziam as mesmas coisas que ela. Cheguei a uma conclusão: para mim e para algumas outras pessoas também que, ela é uma pessoa: egoísta, invejosa, fria e calculista, esquizofrênica, sociopata, perigosíssima… A partir desse momento pus-me no lugar dela só então comecei a perceber que ela é, uma pessoa doente, que precisa ser tratada… mas, para quem consegue enganar um dos melhores psicanalistas de França, não vai ser fácil. E eu, tenho pena dela…

    Hoje, eu lhe perdoei, mas confesso que não foi muito dificil…

    Se possível gostaria muito que você me desse a sua opinião. Quem sabe, talvez com o seu conhecimento as coisas na minha mente, podem acabar por ficar mais esclarecidas mente.

    Desejo muita saúde e, uma vida longa, para que você e muitas outras pessoas possam continuar a fazer esse trabalho maravilhoso, porque o mundo precisa. Deus abençoe e ilumine a sua mente.

    Filomena

    1. Muito obrigado pelo seu comentário Filomena. Espero que minhas palavras tenham lhe levado a uma boa reflexão! Tentarei ser sucinto ao lhe dizer o que penso sobre suas questões.
      1) Você falou que teve uma infância difícil. Com isso, é possível perceber que muitas feridas foram criadas e que continuam abertas até hoje. As feridas que surgem na infância levam muito tempo para serem saradas e precisa-se de muita força interior para se superar dia após dia. Aconselho você a não ter vergonha nem medo de procurar a ajuda de algum psicólogo ou terapeuta. Eles são profissionais muito capacitados que nos ajudam a equilibrar nossas emoções. E continue buscando leituras edificantes, como você já está fazendo. Isso também ajuda muito.
      2) Você foi muito humilhada pelos pais e alguns irmãos. Isso certamente gerou em você muitos medos e acima de tudo, complexo de inferioridade. Quando temos complexo de inferioridade, permitimos de uma forma inconsciente que outras pessoas nos maltratem. Ou seja, você foi humilhada e isso continuou se repetindo devido ao enorme lixo que se fixou no seu inconsciente. Você precisa fazer alguma terapia para ajudar a limpar tudo isso que está guardado. Sei que vai doer! Sempre dói, mas acontece com todo mundo. Muitas vezes precisamos colocar nossas dores e mágoas em carne viva para podermos nos curar interiormente.
      3) Ao longo da sua infância, você desenvolveu pouca autonomia, o que dificultou na hora de você ganhar o seu próprio dinheiro e começar a cuidar da sua vida de uma forma mais independente. Como desde o começo você deu muito poder aos seus pais, literalmente falando, você perdeu o seu próprio poder, entende? Agora você está começando a resgatá-lo. Fique feliz! O simples fato de você estar aqui e ter tido a coragem de me escrever já revela isso. Parabéns Filomena! Coloque isso no fundo da sua mente! Você JÁ ESTÁ RESGATANDO O SEU PODER que ficou aprisionado lá no passado.
      4) Ao buscar esse resgate do seu poder, o que vai acontecer? Pouco a pouco você começará a adquirir mais AUTOCONFIANÇA, e adquirindo mais autoconfiança você melhorará sua AUTOESTIMA, e melhorando a sua autoestima, você vai adquirir mais AUTONOMIA e INDEPENDÊNCIA. É disso que você mais precisa!
      Cá entre nós! Os homens morrem de medo de uma mulher segura e independente, sabia disso? rsrsrs

      Portanto! Basicamente é isso. Leia mais sobre o poder dos pensamentos sobre a nossa vida! Isso certamente lhe ajudará a ganhar mais autoconfiança.

      Vou compartilhar contigo aqui em baixo um texto e um vídeo excelentes! Um do terapeuta André Lima e o outro do terapeuta Luiz Gasparetto. Os dois são incríveis e sempre acompanho os seus trabalhos. Espero que tenha podido lhe ajudar de alguma forma. Se precisar de mais alguma informação é só me escrever. Estou à disposição! Tudo de bom na sua vida Filomena!

      http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=38112

      https://www.youtube.com/watch?v=DidbN8Y4YVQ

  4. Olá isaias ! Bom dia ! Parabéns pelo texto muito esclarecedor. Como tenho sido simpático ultimamente e raramente empático !!! Vou guardar seu texto e refletir sempre que puder a respeito bem como colocar em prática a empatia diariamente.
    Obrigado ! Tenha uma excelente semana !!Forte abraço !

  5. Nossa que texto incrível!
    Hoje eu estava passando na rua e li o titulo de uma revista em uma banca de jornal que dizia: O poder da empatia! E isso ficou em minha mente! Porque eu ñ sabia o verdadeiro significado dessa palavra! Pesquisei e com seu texto acabo de descobrir o que é verdadeiramente! E descobri também um nome para um sentimento que sempre senti pelos outros e que eu sabia que ñ era piedade! EMPATIA uma palavra que realmente me define! Mais infelizmente tem os prós e os contras! Como por exemplo, somos indecisos! Pq pedimos conselhos e acatamos os de todos! Defensores, até mesmo de um criminoso! Por que nos colocamos no lugar dele, distraídos, perdemos o foco total em outras coisas se alguém estiver com algum problema, os sentimentos ruins de uma pessoa passam com facilidade para nós, preocupados, os problemas dos outros tbm são nossos,insegurança e falta de confiança, porque percebemos mentira, incertezas, maldade, etc… nos outros!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *