O homem insensato

 dinheiro-voando

Outro dia eu li uma frase que me fez rir, de tão simples e tão verdadeira que ela é. A frase foi a seguinte:

 “O homem sensato adapta-se ao mundo; o insensato insiste em tentar adaptar o mundo a si. Daí que todo o progresso depende do homem insensato.”

GEORGE BERNARD SHAW

Espero que tenha conseguido entendê-la, mas vou explicá-la mesmo assim. O que está frase está querendo falar é sobre as pessoas que movem a economia mundial e fazem com que o dinheiro fique circulando de modo a enriquecer quem já é podre de rico. Em outras palavras, estas pessoas insensatas são as CONSUMIDORAS SEM NOÇÃO. E as pessoas sensatas são aquelas que consomem apenas aquilo que é necessário para o bem estar pessoal e que inevitavelmente precisa ser comprado. Vou explicar essa diferença a partir de um exemplo bem simples.

 Hoje em dia está uma verdadeira febre a compra dos I“tranqueiras”(Iphone, Ipad, Ipod…). Eu fico impressionado com as milhares e milhares de pessoas que compram esses objetos sem a real necessidade de possui-los. Então elas não têm dinheiro suficiente para pagar, compram em “suaves” prestações, acabam se endividando, não têm a satisfação que realmente gostariam e, pra fechar com chave de ouro, enriquecem os donos dessas empresas, que estão rindo da cara do povo em suas mansões de frente para o mar.

 Eu tenho há um bom tempo seguido o caminho do anticonsumismo. Eu sempre me pergunto: “Eu preciso REALMENTE disso?”. Essa é uma pergunta simples que mais de 90% das pessoas não se fazem. Eu só compro aquilo que tenho certeza absoluta que será necessaŕio para mim. Por exemplo: compro um tênis quando sei que os meus já estão desgastados demais e preciso estar bem calçado. Compro roupas apenas quando sei que as que estou já estão velhas e precisam “passar pra frente”. Só compro um computador quando o antigo já está levando mais de 10 minutos para processar até o mais básico, aí sei que ele já está em “fim de carreira” etc etc. Você acha difícil ter essa consciência? Eu não acho! E isso não é ser suvino viu? É simplesmente gastar com o que REALMENTE está sendo necessário.

 Se todas as pessoas tivessem essa consciência aconteceria exatamente o que esta frase diz. O progresso seria totalmente comprometido, pois

menos compras = menos dinheiro circulando = menos dinheiro para as empresas = prejuízo para os ricos

 Percebe como essa matemática é simples? Mas por quê não tomamos essa atitude e não nos tornamos menos compradores? Essa pergunta é bem complexa e a resposta para ela está em todo o nosso sistema e nossa cultura, que foram assim construídos, para sermos consumidores compulsivos. Tudo, desde a carga horária de trabalho até a TV e os comerciais, nos induzem a comprar. E só tendo muita consciência para não cair na “lábia” de tantos surrupiadores.

 Infelizmente vivemos em uma sociedade MEDÍOCRE, onde quase todos fazem “o que todo mundo faz”. Onde milhares de pessoas compram I“tranqueiras” só para mostrar aos outros que estão contribuindo para o progresso… Que progresso é esse? Eu acredito que o maior progresso que pode existir é vivermos felizes, trabalhando com algo que nos realize, tendo tempo livre para se exercitar, para desenvolver projetos pessoais, para ficar perto da família, para se dedicar a espiritualidade etc. Mas são poucos os que buscam esse caminho, pois é muito mais fácil seguir a boiada e viver entorpecido, vivendo só para trabalhar e ter o dinheiro para pagar as contas no final do mês. Quem é que se alegra com essa realidade? Os donos das empresas! Eles querem perpetuar isso! Mas sinto dizer que pelo menos eu e, quem sabe, alguns que estejam lendo esse texto agora, sigam no contra-fluxo. Busque sempre e em primeiro lugar, o ESSENCIAL, aquilo que é invisível aos olhos.

 Eu tenho certeza que quanto mais pessoas se abrirem para acolher essas palavras, mais o nosso mundo se tornará um lugar melhor, com pessoas mais felizs, realizadas, saudáveis e equilibradas.

 Pra terminar. Uma pequena reflexão…

 “Consumismo é comprar aquilo que você não precisa, com dinheiro que não tem, para agradar pessoas que você não gosta e, no fim, ser uma pessoa que você não é…”

Isaias Costa

Sobre Isaias Costa

Isaias Costa. 28 anos. Sou Bacharel em Física e Mestre em Engenharia Mecânica. Descobri o meu amor pela escrita nas dificuldades que passei no meu caminho, aliado ao prazer de ler sobre Filosofia, Psicologia e Teologia. Este blog trata de assuntos em sua maioria filosóficos, com o objetivo de nos fazer pensar e se questionar sobre as grandes questões da vida. Também escrevo nos blogs "Para além do agora" e "Universo de Raul Seixas". www.paralemdoagora.wordpress.com www.universoderaulseixas.wordpress.com Sejam todos bem-vindos ao "Artesanato da mente"...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *