A luz da consciência na superação dos medos

tumblr_mo2menJLi71s1fgrko1_500

Esse é um texto sobre um assunto especial e extremamente importante, o poder que a consciência tem sobre a nossa vida. Quanto mais conscientes nos tornamos, mais próximos da nossa essência nós passamos a estar.

É comum ouvirmos pelos ensinamentos budistas o termo “iluminação”, ou “tornar-se um Buda”. Que são elevações do nível de consciência até a esfera divina ou crística. O primeiro pensamento que nos vem quando isso é tratado é: “Eu jamais conseguirei isso…”. Entendo esse pensamento e também o tenho, mas é uma questão de exercício e prática. Buda praticou por muitos anos a meditação até se tornar um Buda. Jesus praticou por muitos anos até se iluminar, o mesmo aconteceu com todos os grandes mestres.

Como já falei outras vezes, a prática da meditação e da quietude mental é fundamental para essa elevação do nível de consciência.

Compartilho abaixo algumas palavras do escritor Eduardo Pinheiro, também conhecido por Padma Dorje, falando sobre a luz da consciência e seu poder curador na nossa vida. Leia com bastante atenção.

********************

No budismo há a “metáfora da cobra que é uma corda”. Ela aparece frequentemente em ensinamentos sobre vacuidade, Caminho do Meio e Natureza de Buda.

    Nessa analogia, numa sala escura sentimos medo ao ver o vulto de uma cobra. O Buda liga o interruptor da luz (tradicionalmente deve entrar como uma lamparina, ou algo assim), e reconhecemos que era apenas uma corda que na escuridão foi confundida com uma cobra. Assim, nos tranquilizamos.

    O importante nessa metáfora é que, independente da luz, nunca houve cobra alguma. Liberamo-nos da ansiedade e do medo, mas nada mudou de fato. Desde o princípio não havia nada realmente perigoso ali. Teríamos medo se a luz fosse apagada novamente? Não.

    No exemplo acima, a insatisfação (1) é o medo, a causa do medo é nosso engano (2) com relação a haver uma cobra, e a liberação (3) é o processo de acender a luz. Uma vez que o reconhecimento da natureza de corda daquela cobra, uma vez que abandonemos as expectativas perante os fenômenos compostos serem capazes de produzir satisfação, não precisamos de nenhuma luz para saber que as coisas são como são. Porém, por compaixão, o Buda segue manifestando os ensinamentos para acordar os seres de seus pesadelos infundados.

Padma Dorje

Adaptado do artigo: “Iluminação” e outras luminosidades budistas

Link: Iluminação e outras luminosidades budistas

***********************

Essa metáfora é simplesmente perfeita para falar sobre o poder da consciência em nosso interior. Ela é verdadeiramente como uma luz em um quarto escuro e bagunçado. Como diria o Freud ou o Jung em suas teorias psicanalistas, temos o ID, EGO e SUPEREGO, ou o CONSCIENTE, SUBCONSCIENTE e INCONSCIENTE.

Particularmente, acho a abordagem do Jung mais simples de entender e pode ser levada facilmente para esse texto. Vejamos!

Temos o inconsciente, que comanda nossa vida e nossas emoções. Sempre que desenvolvemos medos, traumas, fobias, transtornos etc. é porque o nosso inconsciente está cheio de crenças e experiências reprimidas, que precisam ser trabalhadas para se tornarem conscientes. Esse é o grande e decisivo papel dos terapeutas e psicanalistas ao tratarem seus pacientes. Eles escutam todos os dramas deles e em seguida começam a analisar suas causas e possíveis caminhos de superação.

Vou lhe dizer agora de forma rápida o que mais determina quando um paciente consegue superar um medo, um trauma ou algum bloqueio. Sabe o que determina isso? Ele deixa de falar sobre o que o aflige durante as sessões terapêuticas. Não é interessante?

Mas por que estou falando tudo isso? Você vai entender. É como a corda dentro do quarto que é confundida com uma cobra. Acompanhe meu raciocínio. Se uma pessoa entra no quarto escuro e vê a corda, mas por medo não acende a luz para ver se é mesmo uma corda, o que ela fará? Provavelmente sairá do quarto com medo e vai falar para alguém que lá tem uma cobra. Depois que outra pessoa vai lá, acende a luz e mostra pra ela: “Tá vendo! Era só uma corda…”. A pessoa respira aliviada e volta a entrar no quarto de novo sem medo, mesmo que a luz seja apagada.

Você percebe o papel importante e crucial da pessoa que acende a luz do quarto? Ela muitas vezes pode ser representada por um terapeuta, um psicanalista ou psicólogo, mas pode ser também uma pessoa de sua confiança que tenha grande consciência e pode também, claro, ser você mesmo em sua própria busca pelo AUTOCONHECIMENTO através de leituras e práticas meditativas ou espirituais.

Tentei ser o mais didático possível para que você entenda esse assunto que é tão complexo.

É assim que a consciência atua sobre os nossos medos. É como se fosse a construção de um castelo. Cada medo que nós vamos superando vai nos dando novos tijolinhos para a construção de um belo castelo cheio de amor e lucidez. Um medo superado logo abre espaço para a superação de outro e mais outro e mais outro, até que cheguemos ao nível de consciência de um Buda ou de um Cristo.

É um caminho longo e árduo, mas que vale a pena ser trilhado todos os dias e nós não temos tempo a perder, já que a vida passa tão depressa.

Espero que tenha gostado dessa reflexão um pouco mais aprofundada. Tenho certeza que você buscando essa luz da consciência da maneira que você achar melhor, sua vida pouco a pouco se tornará um mar de bênçãos. Esse é meu desejo para você. Cresçamos juntos…

Isaias Costa

Sobre Isaias Costa

Isaias Costa. 27 anos. Sou Bacharel em Física e Mestre em Engenharia Mecânica. Descobri o meu amor pela escrita nas dificuldades que passei no meu caminho, aliado ao prazer de ler sobre Filosofia, Psicologia e Teologia. Este blog trata de assuntos em sua maioria filosóficos, com o objetivo de nos fazer pensar e se questionar sobre as grandes questões da vida. Também escrevo nos blogs "Para além do agora" e "Universo de Raul Seixas". www.paralemdoagora.wordpress.com www.universoderaulseixas.wordpress.com Sejam todos bem-vindos ao "Artesanato da mente"...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *