A felicidade é o critério

e7921ed2eab8908a700846f89ec739e9

A visão de mundo dos grandes iluminados da humanidade é algo magnífico, entre eles está o místico Osho. Sua maneira de ver a vida dá um chacoalhão nas estruturas e pensamentos arcaicos.

Quero lhe levar a refletir junto comigo a respeito da FELICIDADE, não uma felicidade de araque, mas aquela que surge do autoconhecimento. Para embasar esse texto, compartilho algumas palavras dele…

“Você está infeliz porque você escolheu uma atitude errada diante da vida. Você pode ser feliz se você escolher a atitude correta. Buda dá tanta atenção à ‘atitude correta’. Ele faz disso uma base, uma fundação – atitude correta. O que é atitude correta? Qual é o critério? Para mim esse é o critério: a atitude que lhe faz feliz é a atitude correta, e não há nenhum critério objetivo. A atitude que lhe torna infeliz e miserável é a atitude incorreta. O critério é subjetivo; sua felicidade é o critério.”

Osho 

Infelizmente, por estarmos no Ocidente, a nossa cultura nos levou a acreditar que o sofrimento é algo bom e necessário na nossa vida. Porém, nessa hora vem o Osho e todos os grandes sábios nos provar que isso não passa de uma distorção que foi transmitida geração após geração e que a qualquer momento essa crença pode ser mudada.

Como o próprio Osho falava em suas conferências: “Você cria seus próprios problemas”, e isso é bem verdade. Podemos criar o céu ou o inferno a partir das nossas escolhas, está tudo em nossas mãos. Se quiser ler mais sobre essa ideia, compartilho abaixo outro texto dele no qual ele aprofunda a questão do sofrimento, vale a pena a sua leitura…

Você cria seus próprios problemas

Outro fato que nos leva a ter muita dificuldade de entender essas palavras do Osho é a cultura religiosa. Foi embotado em nossas mentes que devemos sofrer para pagar os nossos pecados, que devemos cultivar a cruz, que devemos jejuar, fazer penitências… Por quê? Qual a finalidade de todo esse sofrimento? Conquistar o céu? Em minha opinião isso parece mais uma barganha com Deus, desculpe a minha sinceridade…

De que adianta fazer sacrifícios e mais sacrifícios para ter como resultado a infelicidade, a tristeza, o luto, a depressão? Isso não faz o menor sentido! Nós viemos para esse mundo para sermos felizes e gozarmos de tudo de melhor que ela pode oferecer, com amor e equilíbrio. Esse deveria ser o propósito de todos nós.

Uma vez ouvi as palavras de um espiritualista brasileiro chamado Marcello Cotrim que mexeu comigo. Em seu programa de rádio ele disse mais ou menos assim: “Você sabe qual é o principal parâmetro para saber se a sua encarnação valeu a pena e você evoluiu? A FELICIDADE. Se você se sentiu feliz a maior parte da sua vida, certamente houve uma evolução, senão, sua alma será obrigada a retornar ao planeta Terra tantas vezes forem necessárias até você aprender que o maior objetivo da vida é ser plenamente feliz e realizado, estando em harmonia com todos os seres…”.

Muito fortes essas palavras não acha? Verdade! Elas me fizeram estremecer quando ouvi. Eu já sou muito feliz, mas procuro cultivar cada vez mais os bons sentimentos, para que a minha vida e a de todos que de mim se aproximem fique ainda mais feliz…

Quando o Osho fala sobre a ATITUDE CORRETA, está falando implicitamente sobre AUTOESTIMA e AUTOCONFIANÇA, dois ingredientes fundamentais para a felicidade plena.

A atitude correta sempre vem da conexão com a nossa essência e para que essa conexão aconteça é preciso ter CORAGEM para ser SI MESMO, ou seja, para viver segundo a própria essência.

Quando conseguimos viver de acordo com a nossa essência, nunca mais nos deixamos SUBMETER, que significa “estar abaixo da própria missão”. E isso gera uma felicidade sem tamanho. Sem submissão, você se torna um ser livre e ninguém jamais se aproveitará de você e sua vida se transformará nesse céu que citei anteriormente. Você quer isso para sua vida, não quer? Então se conecte à sua essência através dessa busca pelo autoconhecimento.

Muitas vezes escolhemos inconscientemente as situações na vida que acabam nos tornando infelizes, e essas escolhas acontecem devido às inúmeras crenças que nos foram transmitidas desde à mais tenra infância. Em textos futuros vou abordar essa questão com mais profundidade porque tem muitos detalhes a serem analisados.

Por enquanto fico por aqui! Reflita sobre essas poucas palavras e busque seguir a voz do seu coração, ele sempre vai apontar a direção da sua felicidade, só resta você “ter ouvidos para ouvir”, como diria o mestre Jesus.

Paz e luz…

 

 

Isaias Costa

Sobre Isaias Costa

Isaias Costa. 27 anos. Sou Bacharel em Física e Mestre em Engenharia Mecânica. Descobri o meu amor pela escrita nas dificuldades que passei no meu caminho, aliado ao prazer de ler sobre Filosofia, Psicologia e Teologia. Este blog trata de assuntos em sua maioria filosóficos, com o objetivo de nos fazer pensar e se questionar sobre as grandes questões da vida. Também escrevo nos blogs "Para além do agora" e "Universo de Raul Seixas". www.paralemdoagora.wordpress.com www.universoderaulseixas.wordpress.com Sejam todos bem-vindos ao "Artesanato da mente"...

2 thoughts on “A felicidade é o critério

  1. Muito bom Isaias, sempre que posso leio teus textos. Tenho questionado muito tudo que foi imprimido pela crenca religiosa e educacao. Tenho lido muito sobre autoconhecimento e atualmente estou lendo o ‘Tao’ Wayner Dyer – em ingles : Change your thoughts change your life. it’s amazing!!!! Moro na Inglaterra e aqui tenho aprendido muito. Obrigada e muito sucesso.

    1. Que ótimo Elaine! Então você sempre vai se sentir “em casa” ao ler os meus textos, porque sou um profundo buscador da espiritualidade destituída das religiões, elas são maravilhosas, mas nos limitam, por isso busco a espiritualidade nos ensinamentos universais.
      Continue lendo e se aprofundando cada vez mais no autoconhecimento, essa sem dúvida é a melhor e maior de todas as buscas.
      Grande abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *