Protestante Associa Religiosidade Católica à Tragédias

No pôst protestantes acusam católicos de idolatria muitos internautas acessaram e comentaram. Em especial alguns trocaram reflexões sobre doutrina e todos expressaram sua opinião.

Chamou-me a atenção  um dos comentários de um protestante. Ele simplesmente associa a religiosidade católica às tragédias no mundo. Leia e tire suas próprias conclusões.

“Haiti_Culto a imagens.

Resultado_Fome,desgraça,terremotos,violência.

Característica_Muitos gostam de Jesus

Africa_Culto a imagens,procissões e etc.

Resultado_Fome,desgraça,terremotos,violência

Característica_Muitos gostam de Jesus

Ceará_Culto a imagens

Resultado_Fome,desgraça,seca implacável.

Característica_Muitos gostam de Jesus.

Possível comentário católico a respeito :

Não procede o que você diz Raphael.Desgraças
também acontecem em outros lugares.

Eu digo:

Quem fez o solo onde essas pessoas pisam ?

Quem controla a chuva ?

Quem sabia antes da fundação do mundo que essas pessoas seriam devotas de uma imagem ?

Quem pode usar os seus servos para mudar a situaçõ do seu povo ?

Quem pode entronizar um servo seu como Rei ou presidente de um país,para ajudar o povo ?

Aguardem.O Super_Padroeiro está chegando”. (Raphael Luengo Bonillo)

9 thoughts on “Protestante Associa Religiosidade Católica à Tragédias

  1. Tinha de ser o Bonillo… Das interpretações de Bonillo, Livrai-nos Senhor!

  2. O joio já chegou aqui.Ele devia dar uma olhada
    no youtube:silas,macedo ecaio ou O Fenômeno Láza-
    ro. Ainda há o site http://www.apelosurgentes.com.br no
    qual a Mãe do Salvador vem nos alertando há pelo
    menos vinte anos.

  3. Este pobre irmão,com certeza,não leu o comen-
    tário de Jesus sobre a Torre de Siloé.

  4. O sujeito viajou completamente. E as tragédias nos Estados Unidos ???
    São culpa de quem ???
    Terremotos na Califórnia. Guerra Civil. Maior população carcerária do mundo.
    É culpa do protestantismo ???

  5. PROTESTANTES NÃO USAM LÓGICA E NÃO TEM CRITÉRIOS DEFINIDOS NAS SUAS “INTERPRETAÇÕES”

    Com todo o respeito, eu acho que o povo protestante deve decidir o que deseja seguir.
    Tem protestante citando o Concílio de Nicéia para condenar o “apóstolo” Valdemiro Santiago.
    Como ???
    Aceitam a condenação católica para a heresia de Ario e não aceitam a decisão católica para a ex comunhão de Lutero ?
    Aceitam a decisão da igreja sobre os livros que deveriam compor o Novo Testamento e não aceitam a decisão católica sobre os livros que deveriam integrar o Velho Testamento ?
    Tem hora que a Igreja Católica foi fundada por Constantino e tem hora que a Igreja Católica é a Igreja prerigrina quando o interesse é condenar doutrina alheia.
    E citam o Concílio de Nicéia ?
    De que Igreja é este Concílio ?
    Da Igreja de Constantino ?
    Como condenar Valdemiro Santiago citando um Concílio Católico ?
    E como condenar Valdemiro Santiago se ele como todo e qualquer protestante lê e interpreta a Bíblia com a “assistência” do Espírito Santo ?
    Por que ele é o herege e não os outros que lhe acusam de heresia ?
    Quem não aceita a autoridade da Igreja Católica para definir o que é ou não heresia, mas prefere seguir o livre exame de Lutero, tem que se preparar para opiniões e convicções diferentes das suas.
    Eu sigo a Igreja, coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo).
    Eu escuto a Pedro que condena a interpretação particular.
    E quem não segue a Igreja e interpreta a Bíblia por conta própria, deveria citar o Concílio de Nícéia ?
    A contradição evangélica seria similar a um católico que, por exemplo, cite a pregação do Edir Macedo para condenar doutrina da sua própria Igreja.
    Se a Igreja é de Constantino ninguém deveria citar concílio algum.
    Tem gente citando Santo Agostinho quando quer condenar doutrina protestante alheia.
    E depois estes mesmos que citam Santo Agostinho o deixam de lado quando ele defenda a primazia da Igreja Católica ou veneração a Virgem Maria e aos santos.
    O problema de todo protestante é o mesmo de sempre.
    Ele escolhe o que pretende seguir e faz de sua própria doutrina a “verdade” absoluta que ele acredita ser “inspiração” do Espírito Santo.
    Tem hora que tem que estar explícito na Bíblia. É o caso da Assunção de Maria.
    Tem hora que não precisa estar explícito. É o caso da Igreja “invisível” que eles defendem.
    Tem hora que recorrem a interpretação literal. É o caso do purgatório quando nos cobram textos literais.
    Mas quando mostramos que Jesus manda que comamos de sua carne e bebamos de seu sangue, o protestante deixa a interpretação literal que antes lhe servia e parte para o relativismo.
    Depois retoma a interpretação literal que descartou para nos cobrar o batismo infantil.
    E depois quando lhe mostramos que a fé sem obras é morta o protestante diz que obras não servem para nada.
    Quando lhe mostramos que a verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas o protestante diz que isto é problema dos governos.
    Aí vem o protestante outra vez com a interpretação literal que lhe serve e nos cobra o nome Igreja Católica na Bíblia.
    Quando lhe perguntamos se o protestantismo é bíblico, ele protestante esquece a interpretação literal mais uma vez e diz que Lutero foi “levantado” por DEUS.
    Então quando lhe cobramos por que abandonou Lutero, vem o protestante e diz que Lutero cometeu erros. Ora, se Lutero foi levantado por DEUS por que o protestante não lhe segue ?
    Seguem o que desejam de Lutero, em especial nas doutrinas do Sola Scriptura e no Sola Fide.
    E esquecem do mesmo reformador quando ele demonstra veneração pela Virgem Maria e pelos santos.
    O protestante que sabe que Lutero e Calvino se odiavam e por isto não permaneceram juntos, consegue dar razões a ambos mesmo sabendo que os dois divergiam.
    Ao mesmo tempo que aceitam Calvino e sua espúria doutrina, recusam Calvino quando este chama de ignorantes aqueles que atribuíam irmãos a Jesus.
    E depois de usarem como querem a Bíblia, Lutero e Calvino, ainda recorrem ao grego, hebraico e aramaico, sempre quando for interessante para provar suas doutrinas particulares.
    E se nada lhes servir, ainda podem contar com os dvd´s e cd´s de pregações de outros “profetas” quando não raras vezes acreditam na “visão” e “direção” que o pastor de sua denominação disse ter recebido.
    E se não concordar com nada, o protestante muda de denominação, escolhendo entre as milhares de igrejolas aquela que se “adapte” a ele.
    Se não encontrar nada que lhe sirva ele ainda tem duas opções: Tornar-se um sem igreja ou fundar uma nova denominação sob a regência de um novo Super Papa que é ele próprio. A infalibilidade negada a Pedro pelos protestantes é praticada por cada protestante com a sua doutrina particular.
    Concluindo: Vale sempre o que cada protestante quiser. A sua doutrina é sempre a doutrina certa.
    Lutero resumiu bem o pensamento que iria contaminar seus filhos: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”
    Estranhamente, o mesmo protestante que condena as doutrinas de outros protestantes chama os supostos hereges de “irmãos em Cristo”.
    E todos estão “salvos” e todos estão “certos” ao mesmo tempo, mesmo que divergentes entre si.
    E todos são “inspirados” pelo Espírito Santo.
    E todos integram o “Povo de DEUS” onde só entra protestante.
    Depois grita o protestante que placa de igreja não salva ninguém.
    Eis o protestantismo. !
    A “arte” de escolher sua própria doutrina. A “arte” de deturpar a palavra de DEUS, acrescentando-lhe doutrinas e recusando outras.
    No protestantismo se cumpre: “…não suportarão a sã doutrina e ajustarão mestres para si”
    A Igreja Católica é a porta estreita. A Igreja que não tolera o divórcio. A igreja que não muda. A Igreja “arcaica”. A Igreja que proíbe a uso de preservativos e que condena o aborto.
    O protestantismo é a porta larga onde para ser “salvo” basta levantar o dedo e “aceitar” Jesus, pouco importando o Jesus que se segue e o cristianismo que se pratica.
    E depois de ignorar metade da Bíblia, grita o protestante: Católicos leiam a Bíblia.

  6. Como eu tenho dito a Bíblia é a Palavra de Deus e instrumento de fé e prática, e única verdade teológica. Gostaria de lhe lembrar que a Bíblia é o instrumento da verdade teológica, não é o padre nem o pastor que está certo, mas sim a Bíblia.
    Um outro fato é o seguinte, catecismo é doutrina humana e não tem nada a ver com a Palavra de Deus.
    Me diga aonde eu encontro na Bíblia resposta para estas perguntas.
    1. Como podem os católicos ensinar que Maria foi sempre virgem quando as Escrituras freqüentemente falam dos irmãos de Jesus? (Mt 12.46; Mc 3.31-35; Lc 8.19,21; Jo 7.3; At 1.14);
    2. As palavras antes de se ajuntarem (Mt 1.18) e: E deu à luz a seu filho primogênito (Lc 2.7) não implicam que Maria teve outros filhos?
    3. Por que ensinam os católicos que Maria foi concebida sem pecado se a Bíblia declara:
    Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós (1 Jo 1.8);
    4. Pode oferecer uma prova bíblica ou histórica de que Maria ascendeu ao céu em corpo glorificado?
    5. O que diz sobre as palavras de Jesus em Caná da Galiléia: Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2.4)?
    6. Não disse Jesus sobre Maria, em resposta às palavras de uma mulher da multidão, que dizia, bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste, mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam (Lc 11.28);
    7. Não disse Jesus: Mas, respondendo ele, disse-lhes: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a executam (Lc 8.21)?
    8. Não repreendeu Jesus os que usam de repetições em suas orações, dizendo: E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos (Mt 6.7);
    9. Por que orar a Maria, quando a Bíblia ensina que Cristo é o mediador entre Deus e os homens (1 Tm 2.5) e o único Advogado para com o Pai (1 Jo 2.1).
    E por favor, me informe aonde está escrito na Bíblia estas palavras:
    Mãe de Deus e ave Maria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *