Pastor é preso por alimentar mendigos na rua

60 dias. É esse o período em que o pastor evangélico de 90 anos pode ficar preso Fort Lauderdale, na Flórida, nos Estados Unidos. Motivo: o idoso, junto a grupos humanitários, partilhavam comida com moradores de rua, coisa que se tornou proibida naquela região.

Pastor poderá ser preso por  alimentar moradores de rua.
Pastor poderá ser preso por alimentar moradores de rua.

“Largue esse prato agora”, relembra Arnold Abbott as palavras do policial como se ele estivasse carregando um arma de guerra. A luta de Abbott vem desde 1990 quando processou Fort Lauderdale depois de ser impedido de alimentar sem-teto na praia.

As regras daquela região indicam uma verdadeira limpeza social. Proíbem alimentar moradores de rua a menos de 500 metros de residências e restaurantes. “O desenvolvimento econômico e o turismo não combinam bem com as pessoas sem-abrigo e as agências que os servem”, denunciou Michael Stoops, organizador comunitário na Coalizão Nacional para os Sem Abrigo.

Em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo, em 2012, pretendeu proibir 48 instituições de fornecer “sopão” a moradores de rua.  À época, de acordo com o Estadão, “o secretário de Segurança Urbana, Edsom Ortega, disse que as instituições que insistirem em continuar oferecendo comida na via pública para a população de rua serão ‘enquadradas administrativamente e criminalmente’. Ainda de acordo com a notícia a distribuição da sopa poderia sujar a cidade. 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *