Padre Zezinho engrossa coro contra ideologia de gênero

Padre Zezinho, o precursor da música católica no país, escreveu uma postagem em referência aos bonecos transgêneros. “Se há fabricantes de brinquedos vendendo bonecas femininas com o órgão genitais masculinos é sinal de que concordam com a ideologia de gênero indefinido”.

Boneco transgênero recebe crítica de sacerdote.

O sacerdote deu uma solução ao caso: “Se os pais se negarem a comprar tais brinquedos, os fabricantes terão que escolher entre mudar os bonecos dando-lhes características de masculino e feminino, ou abrir falência”. E arrematou: “Como não vivem só de bonecos , terão de recolher das lojas o seu produto indefinido”. 

3 thoughts on “Padre Zezinho engrossa coro contra ideologia de gênero

  1. Quem está por traz desses absurdos:ABORTO,EUTANÁSIA,DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA HETERONORMATIVA CRIADA POR DEUS,DESTRUIÇÃO DOS VALORES ÉTICOS,MORAIS E CRISTÃOS QUE O PAI (HOMEM) E A MÃE (MULHER) ENSINAM AOS SEUS FILHOS (MENINOS) E AS SUAS FILHAS (MENINAS) EM CASA é a NOVA ORDEM MUNDIAL (DEMÔNIO)

  2. O sr. Pe Zezinho é meu velho conhecido, renomado defensor dos governos cangaceiros comunistas de Lula-Dilma, e daí sabia o sr que a proposta da peste chamada Ideologia de Gênero é das esquerdas, casos dos quatro desgovernos desses 2 chacais, demonios ambulantes, apoiadores dessa perversão?
    O proprio papa Francisco tem feito fortes condenações à Ideologia de Gênero, como acima, no entanto, as promotoras dela nunca são mencionadas em suas rejeições; ao contrario, tem-nas abraçado ao prestigiar os vermelhos, como o carniceiro Fidel Castro, o abortista Obama, o pró drogas e aborto Mujica, os anarquistas Stédile, Juán Grabois, o cocaleiro Evo Morales e outros mais depravados ideologistas, todos apoiadores do globalismo-ONU!
    Nesse caso, a Ideologia de Gênero seria o efeito; as causas e promotores estão camuflados!

  3. Amigos, não há necessidade de reagir dessa forma. A tal “ideologia de gênero”, o que quer que isso signifique, não ameaça ninguém: apenas visa ao respeito dos direitos (em especial o direito à vida!) de uma parte da população que foi sempre perseguida na história. Não há o que temer. A felicidade do irmão me deve ser benéfica, e a isso eu devo almejar! Caso alguém me aponte o desrespeito de uma parcela dos homossexuais à igreja, isso também não abala minha fé! Sei que nem todos serão como eu, nem todos acreditarão no que eu acredito, mas isso é natural, e antes de maldizê-los, eu devo amá-los, para trazê-los para mais perto do meu Deus que é alegre e justo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *