Em performance, homem rala imagem de Nossa Senhora e joga o pó sobre o corpo seminu

Este blog está repleto de postagens denunciando o desrespeito à Fé Católica e na maioria das vezes protagonizado por aqueles que mais pedem respeito e tolerância. Não publicaremos as imagens para não dar publicidade ao autor da “marmota” e por respeito à Nossa Senhora cuja aparição da imagem no leito do rio Paraíba completa 300 anos. 

Padroeira do Brasil.

Um artista de Ceilândia, cidade–satélite de Brasília, está concorrendo ao Prêmio Pipa 2017 por uma apresentação na qual rala uma imagem da padroeira do Brasil e depois joga o pó sobre o corpo seminu. O conceito que busca encapar o desrespeito está descrito no site do prêmio como crítica à “ideia de um dito sincretismo e situações históricas ligadas ao preconceito étnico”. 

Os devotos da Virgem Aparecida que tomaram conhecimento do ato estão chocados e não poderia ser diferente. Em nome do que chamam arte ou performance cultural ativistas e artistas escolhem símbolos ligados à Fé católica para escarnecer. Foi assim em 2013 quando na Jornada Mundial da Juventude com o Papa Francisco esses mesmos denominados de artistas introduziram crucifixos e imagens de Nossa Senhora em suas partes íntima.

Rezamos por este artista para que descubra a beleza do respeito, para que redescubra o sentido da arte e que ele não precisa atacar a fé do povo brasileiro para se tornar conhecido. Que ele possa repensar sua “arte’. A quem é de direito e se sentiu ofendido que faça a sua parte, aquela que cabe a todo cidadão de bem amparado pela justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *