Doutrina: O primado de Pedro

Estreamos no blog a categoria Doutrina que visa esclarecer ao povo católico e interessados temas de relevante importância para a fé. Nossas fontes são a Palavra de Deus e o sagrado magistério. Caso o internauta tenha dúvida e queira esclarecimento sobre determinado tema basta que entre em contato conosco pelo blogancoradouro@gmail.com . Começamos esta categoria falando sobre o primado de Pedro, ou seja, a entrega da Igreja por Jesus ao Apóstolo Pedro.

O texto a seguir foi plugado de vidacrista.org

O Primado de Pedro instituído pelo Senhor Jesus

«Primeiro Simão, também chamado Pedro»4. Com estas significativas palavras, São Mateus inicia sua lista dos Doze Apóstolos. De igual modo o fazem outros dois Evangelhos sinóticos 5, e a lista que aparece nos Atos dos Apóstolos 6. Com grande força testemunhal o Evangelho vai nos transmitindo uma verdade relativa a Pedro e a seu papel no grupo dos Doze, verdade que vem do próprio Cristo. Esta verdade se fará mais explícita quando, em Cesáreia de Filipe, Pedro faz sua profissão de fé e o Senhor Jesus pronuncia aquelas palavras que a tradição conservou como um tesouro precioso: «Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja»7.

A Igreja universal traduz o sentido dessas palavras institucionais com a forma latina: “Tu es Petrus”. Com estas palavras o Senhor confia solenemente a Pedro o ofício do primado, que se transmitirá também a seus sucessores. Elas vieram a significar todo um compromisso com a fé da Igreja, toda uma atitude frente a sua vida e a sua missão, um sinal que manifesta a aceitação do Plano de Deus em quem a ele se adere.

São João, o discípulo amado, nos legará também um relato de riquíssimo conteúdo teológico quando, depois da Ressurreição, o Senhor Jesus confirma a Pedro em sua missão particular, inclusive apesar de suas fragilidades 8. O termo utilizado “apascenta [poimaine em grego] minhas ovelhas” indica que essa tarefa não consiste unicamente em alimentar, mas também em governar. Trata-se de uma missão que Cristo confia exclusivamente a Pedro, e que compete tão somente a ele dentre a comunidade dos Apóstolos.

Pedro, Bispo de Roma

Pedro, primeiro Papa, bispo de Roma

Por isso, já nas primeiras comunidades cristãs, como mais tarde em toda a Igreja, a imagem de Pedro é aquela do Apóstolo que, apesar de sua debilidade humana, foi constituído expressamente por Cristo em primeiro lugar entre os Doze e chamado a desenvolver na Igreja uma própria e específica função. Trata-se de uma verdade aceita e vivida antes que conceitualizada como hoje o fazemos. Porém, não há dúvida que desde o início do peregrinar da Igreja se viveu a primazia do Bispo de Roma. Como tantas outras verdades entesouradas pela Igreja, o Espírito Santo iria iluminando a fé da Igreja para aprofundar na compreensão desta realidade.

Da presença de São Pedro em Roma temos múltiplas evidências históricas, tanto arqueológicas como literárias. Ainda que não se mencione expressamente no Novo Testamento, é muito possível que sua primeira carta fosse escrita de Roma, pois ali se lê: «A que está em Babilônia (Igreja), eleita como vós, vos saúda»9, sendo “Babilônia” um nome utilizado na antiga literatura cristã para referir-se a Roma. Assim mesmo, antigos escritores eclesiásticos, como Papías de Hierápolis (século II) e Clemente de Alexandria (século I) fazem menção da estada de Pedro em Roma. De igual modo, São Clemente Romano (século I), terceiro sucessor de São Pedro, recorda seu martírio na Cidade Eterna.

A isso se somam numerosos argumentos arqueológicos. Dão testemunho da permanência em Roma, e particularmente de sua morte, a investigação realizada em torno da tumba do Apóstolo, em especial após os descobrimentos realizados no século XX sob a Basílica de São Pedro. O que a Tradição havia conservado e transmitido com fidelidade durante vinte séculos foi confirmado pelas escavações iniciadas sob o Pontificado do Papa Pio XII, que levaram a descobrir, justamente debaixo do Altar Mor da Basílica, uma tumba e inscrições que indicam, com grande probabilidade, de que se trata da tumba do Príncipe dos Apóstolos.

Uma verdade transmitida pela Tradição

A Tradição – coincidindo com os dados bíblicos – transmitiu a verdade sobre o primado de Pedro ao longo dos séculos. A história dá testemunho de que desde os primeiros tempos a sede romana, fiel às palavras de Cristo, sempre reclamou para si o primado, e que esse primado foi sempre e livremente reconhecido pela Igreja universal. O testemunho mais antigo que possuímos é do Papa Clemente, por volta do ano 90, quando envia uma carta à comunidade de Corinto para dirimir uma questão então discutida. Anos depois, outro grande santo, Inácio de Antioquia, referia-se à Igreja de Roma como a que«está posta à cabeça da caridade». A palavra em grego para «caridade» é ágape, e ao utilizar esta palavra, Ignácio se referia à Igreja toda. Portanto, já no tempo de Santo Ignácio, início do século II, era claro que a Igreja de Roma se encontrava à cabeça de toda a comunidade Cristã.

Citações

 O Primado de Pedro instituído pelo Senhor Jesus: Mt 16,17-19.

  • O primeiro entre os apóstolos: Mt 10,12; Mc 3,16; Lc 6,14; At 1,13; Jo 21,15-17.
  • Pedro Bispo de Roma: 1Pe 5,13.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *