Católicos reagem a artigo irônico do Porta dos Fundos ao Arcebispo de São Paulo

Um dos criadores do Grupo Porta dos Fundos, Gregório Duvivier, usou seu espaço na Folha de São Paulo para endereçar uma carta ao cardeal arcebispo de São Paulo.

Dom Odilo questiona teor de vídeo do Porta dos Fundos pelo Twitter.
Dom Odilo questiona teor de vídeo do Porta dos Fundos pelo Twitter.

A mensagem enviada pelo arcebispo, respondendo ao tweet publicado pelo titular deste blog,  nominou o humorista Fábio Porchat e o Grupo Porta dos Fundos questionando-os  o gosto do vídeo gravado pelo grupo e lançado na véspera de Natal: “Será que isso é humor? Ou é intolerância religiosa travestida de humor? Péssimo mau gosto!”, dizia o texto da mensagem.

"Será que isso é humor?", pergunta Dom Odilo.
“Será que isso é humor?”, pergunta Dom Odilo.

O texto é agressivo e irônico e usa do velho expediente, tão conhecido das ditaduras, de desqualificar o interlocutor, no caso a Igreja Católica, para esvaziar qualquer diálogo”, classificou o católico Rafael Alberto, de São Paulo.

Na opinião de  Tobias Cortez, que já participou de duas Jornadas Mundiais da Juventude com o Papa e reside em Fortaleza, ” o rapaz  [Gregório] fez o que toda pessoa sem argumentação faz ao falar da maior instituição de caridade do mundo:  resgatar coisas de 500 anos atrás, que aprendemos na 5a série”.

Lucas Monteiro mora em São Luis, igualmente surpreendeu-se com o tom irônico da carta de Durvivier ao cardeal. “É esse o ‘humor’  inteligente que está em voga hoje? Fica a dica de um outro movimento, criado pelo Gilberto Gil: Antes de proferir qualquer asneira, ‘procure saber!'”. “A questão não é ser ateu, é ser intolerante. Quer dizer que  o Bispo tem que adorar todas as suas piadas amigo?” questionou o bancário Fabiano Queiroz, de Fortaleza.

As reações continuaram  através da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família que protocolou, na tarde desta segunda-feira, uma representação criminal contra o grupo.  Na peça consta outros vídeos desrespeitosos publicados pelo Grupo.

Didi dá "pito" em Durvivier em rede nacional.
Didi dá “pito” em Durvivier em rede nacional.

Quem fez críticas ao Gregório Durvivier foi o também humorista Renato Aragão. Embora não seja ilibado, Didi não tolera piada contra religião. No programa Na Moral (Rede Globo) no qual os humoristas participavam de uma conversa foi apresentada uma esquete do grupo humorístico onde “Deus” é satirizado. O apresentador Pedro Bial perguntou ao Didi se ele tinha algum problema com humor sobre Deus, religião ou deuses, ao que o humorista cearense respondeu: “Eu nunca passei por esse temor de fazer piada sobre religião, não precisa usar a religião para fazer humor.  Eu acho que até agride, coisa que agride é você criticar uma religião, muçulmana, católica, evangélica, tudo”.

Mais reações:

Católicos de todos o país se unem para reforçar a campanha de boicote à Itaipava,cerveja patrocinadora do Grupo. Está marcada para esta quarta-feira, dia 15, um Hangout (Vídeo conferência) público com  católicos de vários estados do Brasil. “No Hangout esclareceremos como será o boicote ao patrocinador do Grupo Porta dos Fundos”,esclareceu Daniel Duarte, um dos organizadores do encontro virtual que tem horário previsto de realização para as 21h (horário de Brasília).

Veja vídeo de Didi dando um “pito” no criador do Porta dos Fundos

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=-IT0B2hIbIw[/youtube]

10 thoughts on “Católicos reagem a artigo irônico do Porta dos Fundos ao Arcebispo de São Paulo

  1. É lamentável que um ato explicito de intolerância religiosa venha querer aparecer de forma sorrateira sob as cortinas de algo que se chama de “humor”. Nosso Ceará é o grande celeiro do humor no Brasil, e aí sim, vejo um humor verdadeiro, que não precisa de artifícios baixos, intolerantes, desrespeitosos a qualquer um credo, raça ou quaisquer outra situação.
    Como disse Renato Aragão ” o humor não preciso disso, não é assim que se faz humor”.
    Desde os grandes palhaços circenses o humor se pauta na alegria, desperta e atrai sorrisos pela inteligência e grande interação com o público. Desrespeito não pode ser confundido com humor, falo isso em nome do humor verdadeiro que traz aos rostos dos expectadores um sorriso reluzente.
    Humor e Amor são palavras que se fundem para o despertar da felicidades e dignidade de todos.

  2. Lá em casa gostamos de cerveja e já abolimos a Itaipava que por sinal era uma das nossas favoritas. Inclusive tínhamos intenção de visitar a fábrica no distrito de Petrópolis que leva o mesmo nome da cerveja.

    Para o momento, a marca foi abolida das nossas vidas.

  3. O especial de Natal é sensacional. Gostei muito das passagens, achei divertidíssimo. Vou até assistir de novo!!!

  4. Da até vergonha de viver num país desses onde o pessoal e cheio de mimimimi por qualquer coisinha, vão fazer abaixo assinado contra a nossa política, a copa mega superfaturada que nós vamos promover, gente ignorante que vão levantar a bandeira de instituições que tão cagando e andando pra vcs, falam tanto de religião agora criticar quem demoniza a religião dos outros (evangélicos) nao querem né ? vao arrumar uma boa pia de louça suja pra lavar !!!

  5. Nossa, os católicos vão parar de beber Itaipava. Mas na verdade, vocês só tomam vinho. Estou errado?

  6. GOSTARIA DE DIZER SOMENTE QUE… HUMOR É UM VISÃO DE MUNDO( FRASE DE WITTGENSTEIN).. CADA UM CONSTROI UM MUNDO QUE MERECE.. IGREJA CATOLICA DA A POSSIBILIDADE DE UM MUNDO E PEDE PARA CADA CRISTÃO AJUDAR A CRIAR ESSE MUNDO.. POR ISSO NOS DEVEMOS LUTAR, RECLAMAR, NAO SE CONFORMAR COM HUMOR BARATO, POIS A NOSSA UNICA ALEGRIA É O CEU, O RESTO É PASSAGEIRO E ILUSÃO.

  7. Intolerancia Religiosa? Voces, catolicos sao os unicos na face da terra que nao podem falar sobre intolerancia religiosa. Martelo das Bruxas ou O Martelo das Feiticeiras (título original em latim: Malleus Maleficarum) é uma espécie de manual de diagnóstico para bruxas, publicado em 1487, dividindo-se em três partes: a primeira ensinava os juízes a reconhecerem as bruxas em seus múltiplos disfarces e atitudes; a segunda expunha todos os tipos de malefícios, classificando-os e explicando-os; e a terceira regrava as formalidades para agir “legalmente” contra as bruxas, demonstrando como processá-las, inquiri-las, julgá-las e condená-las. Institoris e Sprenger oferecem um guia passo a passo sobre como conduzir o julgamento de uma bruxa, desde a reunião de provas até o interrogatorio (incluindo tecnicas de tortura). Porque nao se concentram em pedir perdao e reparar o mal que fizeram ao mundo. Porque nao param de matar e julgar em nome de Jesus e Deus? Porque repreendem o crescimento intelectual do ser e oprime seus desejos e vontades? Porque? Porque voces acham que esquecemos que todos os evangelios que mostram Jesus como “Homem” e nao “Filho de Deus” estao “Escondidos” no vaticano? Porque achas que sou burro? Nao sou cego, Amo Jesus!! Ele nao morreu pra voces sujarem seu nome com um livro corrompido e manipulado!! Nao, nao preciso de “terceirizar” minha fe. Nao e preciso terceirizar um bate papo com Deus. Ele esta bem aqui,no meu coracao e ira sempre me responder quando for necessario. Liberdade de expressao!!! E o que quero!! Liberdade de amar e falar de Jesus e Deus da forma que ja falo todos os dias. Sem ser condenado a morte (Denovo) ou humilhado e agredido por voces… “Filhos de Deus” Desse Deus que voces pregam, peco emancipacao!!

  8. Intolerância religiosa? Vocês, catolicos são uma das poucas religiões que não podem abrir a boca pra falar sobre “intolerância”. deixe-me refrescar sua memória “Boca maldita” … O Martelo das Feiticeiras (título original em latim: Malleus Maleficarum) é uma espécie de manual de diagnóstico para bruxas, publicado em 1487, dividindo-se em três partes: a primeira ensinava os juízes a reconhecerem as bruxas em seus múltiplos disfarces e atitudes; a segunda expunha todos os tipos de malefícios, classificando-os e explicando-os; e a terceira regrava as formalidades para agir “legalmente” contra as bruxas, demonstrando como processá-las, inquiri-las, julgá-las e condená-las. Institoris e Sprenger oferecem um guia passo a passo sobre como conduzir o julgamento de uma bruxa, desde a reunião de provas até o interrogatório (incluindo técnicas de tortura).
    Bem, como vimos, trata-se do maior escárino da face da terra. Eramos mortos por não aceitar Jesus como você o vê. Graças a pessoas como você, a igreja perdeu com o tempo qualquer significado religioso e passou a ser mercadores, assim como a religião evangélica, simplesmente vendedores de fé. Pedem seu dinheiro em troca do amor de Deus. Pedem que oprimam seus ideais, desejos e vontades levando em base um livro manipulado e corrompido como a “biblia Sagrada”.
    Não, Jesus nunca, nunca aceitaria tortura contra seus inimigos. E principalmente, não aceitaria seu dinheiro sujo.
    LIBERDADE DE EXPRESSÃO é o que eu peço. Quero poder falar com Jesus e Deus como já falo todos os dias, como irmão e filho. Quero poder falar, brincar, fazer piadas do meu irmão espiritual (Jesus) e de sua história, como faço com meus amigos e irmão. Ele não se ofende, pode acreditar em mim, seu espirito está evoluido o bastante para não se ofender com isso, por isso não se esconda atraz dele para expor sua porca opinião. Aliaz não se esconda, ou seu verdadeiro nome é “Boca bendita” ? O meu nome é Bruno Ilidio do Nascimento Santos, moro em BH-MG e não, não preciso terceirizar minhas orações ou conversas com Deus. Não preciso pagar nem sequer me mover para ouvir e ser ouvido por ele. Basta fechar meus olhos (Como faço sempre) e pedir para que leve daqui monstros e demônios como Marcos Feliciano e você. Pessoas que usam o seu nome para pregar o preconceito, a intolerância às diferenças. Pessoas que são incapazes de ter a hombridade de assumir seus erros e suas consequências e culpam um ser imaginário que denominam “Diabo, lúcifer, Demônio” como responsável de toda as suas desgraças. São tão covardes, que usam da boa fé e ignorância do seu povo para dividir familias, acabar com o ritual mais lindo do mundo “O Natal”, e pra que? Pra reafirmar sua fé? Pra dizer ao mundo que o seu caminho é o único caminho? Se fosse Deus teria levado apenas 1 dia pra faze-lo, não acha?
    Deixe-me dizer mais, ninguem vive sem sofre, não existe vida sem sofrimento. Nenhuma religião dará isso a ninguém. Isso faz parte da Vida, não se enganem, pois seus atos serão julgados sim, por um único ser capaz de fazer isso, e exclusivamente nisso nos dois concordamos, que é Deus.
    Sou Bruxo, e eu perdoo todos os católicos por terem me queimado, e por terem quase acabado com a minha cultura e minha história. Mais não te perdoo pelo que faz com essa gente que busca Deus através de suas máquinas de dinheiro, chamadas igreja católica e evangélica. Eu não te perdoarei nunca por isso. Covarde.

  9. Quanta besteira asneirenta, ranço antirreligioso e estupidez se vê nos comentários da corjinha cheia de ódio da Igreja Católica.
    O que assina “Marcio” (14/1, 21:28) não dissimula seu rompante totalitário (“vão procurar o que fazer …”), sem apresentar argumento algum, só aquilo que aponta nos outros: mimimi inútil e superficial.
    Já esse Bruno Ilídio é de uma ignorância associada a pernosticismo que dá dó. Muito provavelmente se formou em EStórria da Igreja Malvada na classe do “professor” Dan Brown. Outra não pode ser a explicação para um asneirento que usa o “Martelo das Feiticeiras” como exemplo de uma alegada intolerância religiosa por parte de católicos. Ora, caramba! Justamente um livro que foi proibido pela Igreja Católica menos de três anos após seus autores o terem publicado, autores, aliás, posteriormente EXCOMUNGADOS! Não é o primeiro idiota que cita esse livro, na esteira do autor d’O Código Da Vinci”, como sinônimo de inquisição. E depois vem posar de juízes da história, a mesma história da qual não sabem nada além do monte de distorções de imbecis anticatólicos. O mais dessa pessoa é um punhado de afirmações desconexas porém bastante odientas, num “belo” caso de … intolerância religiosa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *