Blog entrevista Rudy Assunção, propagador do pensamento de Bento XVI no Brasil

Rudy Assunção despertou o interesse por Ratzinger, o Papa Emérito Bento XVI, ainda na adolescência, aos 15 anos.  O catarinense que mora em Quixadá, Ceará, é um dos maiores pesquisadores do país da obra Ratzingeriana-beneditina.

Professor Rudy Assunção com o então Papa Bento XVI.

Leigo, casado e professor. Inspirado pela Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger-Benedetto XVI ajudou a criar no Brasil a Sociedade Ratzinger que já está em atividade. A instituição  cuidará da publicação da obra completa de Bento XVI no país. O blog Ancoradouro conversou com  Rudy Assunção em um colóquio que está apenas começando. Nele o professor conta também sobre seu encontro privado com Bento XVI.

Blog Ancoraoduro :: Quando e como foi despertado o interesse por Joseph Ratzinger?

Rudy Assunção :: Eu fui seminarista por dez anos. Quando estava no Seminário Menor na Diocese de Tubarão (SC) chegaram às minhas mãos alguns exemplares da Revista já extinta 30 Dias na Igreja e no Mundo (a edição original era italiana). Nela apareciam, invariavelmente, artigos do então cardeal Joseph Ratzinger. Eu, com apenas 15 ou 16 anos – por volta dos anos 1999 ou 2000 – vi-me confrontado com uma visão de Igreja e de mundo luminosa, esclarecedora e, sobretudo, crítica.

Blog Ancoraoduro :: Que repercussão teve esse encontro?

Rudy Assunção ::  Eu intuía que aquela teologia, aquele modo de expressar a fé da Igreja, era verdadeiro. E a partir dali fui cada vez mais atraído pela vida e pela teologia de Ratzinger. A eleição dele ao sólio pontifício foi um divisor de águas para a minha vida: a partir de 2005 estudá-lo e difundir o seu pensamento deixou de ser um hobby e passou a ser uma vocação e um apostolado.

Professor Rudy Assunção na Praça de São Pedro (Vaticano), com os dois livros que que ganhou de Mons. Scotti sobre a cristologia de J. Ratzinger-Bento XVI.

Blog Ancoraoduro :: Como surgiu a inspiração de criar a Sociedade Joseph Ratzinger do Brasil?

Rudy Assunção :: A inspiração é, sem dúvida, fruto da ação do Espírito Santo. Deus sabe que o pontificado de Bento XVI continuará a repercutir na vida da Igreja, produzindo frutos como uma maior atração pela fé católica, pelo seu estudo. No entanto, desde a criação da Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger-Benedetto XVI havia no meu coração e de muitos outros o desejo de empreender alguma iniciativa semelhante no Brasil. Portanto, o parâmetro é a instituição vaticana, presidida inicialmente por Mons. Giuseppe Scotti e, agora, pelo Pe. Federico Lombardi.

Blog Ancoraoduro ::  Como está a Sociedade , hoje, no Brasil?

Rudy Assunção :: A Sociedade Ratzinger do Brasil é um entidade jurídica independente da CNBB, embora ligada a figuras-chave da hierarquia eclesiástica do Brasil. O Presidente do Conselho Diretor é Dom Odilo Scherer e o presidente do Comitê Científico é Dom Sérgio da Rocha.

Blog Ancoraoduro :: Quem é o grande incentivador da Sociedade Ratzinger do Brasil ?

Rudy Assunção :: Efetivamente, Mons. Antonio Luiz Catelan Ferreira, Subsecretário de Pastoral da CNBB, Secretário do Comitê Científico, é a grande força propulsora da Sociedade. Ele é um admirador de Bento XVI de longa data, com quem já se encontrou diversas vezes.

Blog Ancoraoduro ::  Como participar desta Sociedade  ?

Rudy Assunção :: Os critérios para a adesão à Sociedade serão expostos em breve por meio de um site; o que posso adiantar é o que está no Estatuto (Art. 3, § 2): “Podem solicitar ser admitidas entre os sócios as pessoas que tiverem interesse no estudo do pensamento de Joseph Ratzinger-Bento XVI”.

Blog Ancoraoduro :: Como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil acolheu esta inspiração?

Rudy Assunção ::  Na verdade foi uma convergência de inspirações, de iniciativas. Eu fui a Brasília em fevereiro de 2016 e falei da ideia da Sociedade a Mons. Catelan e também da necessidade de publicar a Opera Omnia [obra completa] no Brasil. Mons. Catelan me disse que ele estava pensando na mesma ideia e que desejava congregar clérigos, sobretudo bispos, durante a Assembleia Geral da CNBB.  Foi o que aconteceu neste ano e, assim, com os padres e bispos que estavam lá e que se interessaram pela ideia, nasceu a Sociedade Ratzinger do Brasil, ao menos juridicamente. A Sociedade não foi “acolhida” pela CNBB, mas se pode dizer que houve uma “confluência” de intenções e esperanças.

Blog Ancoraoduro :: Como será a publicação da Obra completa de Bento XVI?

Rudy Assunção :: Em primeiro lugar, a tradução em andamento está sendo realizada a partir do italiano, por especial concessão da Libreria Editrice Vaticana. Creio que serão as Edições CNBB a publicar a Opera Omnia.

Blog Ancoraoduro :: Qual será primeiro publicada?

Rudy Assunção :: Atualmente está em curso a finalização da tradução do vol. XI, relativo à Teologia da Liturgia. Não temos data definida até onde sei para o lançamento.

Blog Ancoraoduro :: Qual a importância de estudar Ratzinger/Bento XVI nos dias atuais?

Rudy Assunção ::  Eu poderia elogiar Ratzinger como um dos maiores teólogos do século XX, falar da importância do seu papado etc. Tudo isso é muito conhecido. Mas eu diria que Bento XVI chamou atenção para o essencial: Deus. E que em um mundo como o nosso é preciso restabelecer o diálogo entre fé e razão, para que a fé não justifique a violência e a arbitrariedade e que a razão ou a falta dela não justifique o totalitarismo ideológico que oprime a verdade. Precisamos de Deus. Precisamos do amor, mas com a verdade. Esta é perenidade da obra ratzingeriana-beneditina: por chamar atenção para a urgência de voltar a pôr Deus no centro do debate.

Blog Ancoraoduro :: Como foi seu encontro  com Ratzinger?

Rudy Assunção :: Marcante, emocionante. Determinante. Estivemos com ele – minha esposa Renata,  meu primogênito, Bento José e eu – no dia 10 de abril de 2014. Foi uma conversa de caráter íntimo, no Mosteiro Mater Ecclesiae.

Blog Ancoraoduro :: Na ocasião, o senhor o entrevistou para sua tese?

Rudy Assunção :: Foi o contrário: ele me perguntou sobre a minha vida e o meu trabalho. O grande Papa, o intelectual, preocupou-se em saber mais sobre a vida deste pobre professor brasileiro. Assim, não foi um encontro de pesquisa. Foi um diálogo feito de afetividade. Enquanto Bento XVI se preocupava com os aspectos mais ordinários da minha vida, eu sentia que os trinta minutos que passamos com ele foram um evento espiritual, que afetou antes de tudo a minha vida interior. Por isso vivo impulsionado também por esse encontro.

Mais sobre Rudy Assunção

Doutor e Mestre em Sociologia Política pela UFSC; Bacharel em Filosofia pela UNIFEBE e docente da UNICATÓLICA. Sua tese intitulou-se “O ‘espírito’ da modernidade na visão de Joseph Ratzinger-Bento XVI”. Dedica-se ao estudo e à divulgação do pensamento e do magistério de Joseph Ratzinger-Bento XVI. Dos seus trabalhos, destacam-se: a organização de “Ser cristão na era neopagã” e “As sete lâmpadas da santificação, catequeses sobre as virtudes cardeais e teologais”. Organizou a obra “O Primado do Amor e da Verdade, O ‘patrimônio espiritual’ de Bento XVI”. Traduziu o livro de Pablo Blanco, intitulado “Bento XVI: um mapa de suas ideias”. Seu primeiro livro se intitula “O Sacrifício da Palavra, a liturgia da Missa segundo Bento XVI”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *