As 7 Afirmações Mais Ditas Pelos Protestantes

Uma quantidade considerável de católicos abandonam sua fé e abraçam o protestantismo como novo lar espiritual. Alguns realmente mudam de vida, mantém ou adquirem uma nova postura ética, equilibrada e até exemplar. Outros, no entanto se perdem na novidade, exacerbam as vantagens da nova escolha e como o fogo de palha, com um vento mais forte facilmente se apagam.

Santa Teresa de Jesus, uma santa católica do século quinze disse com muita sabedoria em pleno apogeu do surgimento dos protestantes, “nasci católica, morrerei católica”. Compartilho da máxima da religiosa que mesmo sabendo das fraquezas da mãe igreja não a abandonou, pois pelas vias normais um filho  não deveria abandonar aquela que o gerou. No caso a Igreja, pelo batismo me gerou para Cristo, isto é a minha fé, dela tenho convicção.

Neste pôst você terá as 7 afirmações  mais ditas pelos protestantes. É muito provável que você já tenha ouvido algumas delas mais de uma vez.

1.

Religião não Salva

Essa afirmação é muito direcionada aos católicos, mas não só. De fato, religião enquanto conceito não salva, tampouco as seitas das quais fazem parte a maioria dos que pronunciam esta frase. Religião é o encontro do homem com Deus. O local desse encontro se dar na  igreja (aqui no sentido de comunidade de fé), também dita pelos ‘irmãos’ , inapta para a salvação, mas interessante, todos tem a sua e basta crescer um pouco que se dividem em outras ramificações. O argumento a posteriori parece indicar que apenas a Igreja da qual  faz parte o não- crente não  salva. Repito, utilizo a palavra Igreja no sentido de comunidade de fé, como em sua origem no convívio apostólico. Vejamos, Tomé não teve seu encontro com Cristo Ressuscitado enquanto estava ausente da comunidade de fé. Foi no meio daqueles irmãos que fez sua experiência de fé, seu encontro religioso.

2.

Recebi minha bênção

Vou confessar um péssimo hábito que tinha enquanto católico, assitir aos programas de uma determinada denominação religiosa madrugada afora. Os testemunhos eram basicamente nesse formato: Antes de entrar na igreja eu tinha minha vida destruída, hoje  – reparem – eu tenho um carro, dobrei meu salário, tenho duas linhas telefônicas ( na época linha telefônica era artigo de luxo).

Agora nos perguntemos, que interpretação bíblica é essa que associa a bênção de Deus somente ao acúmulo de bens materiais. Quer dizer que um pobre é um maldito? Bem, na interpretação vétero-testamentária a resposta é posisitva. Os séculos passaram, Cristo trouxe luz à antiga aliança e ainda vemos em pleno século XXI interpretações primitivas sobre a escritura sagrada.

A bênção de Deus é um dom integral, é bem verdade que diz respeito à realidade econômica do indivíduo mas não se encerra nisso. É antes de tudo uma dádiva, fruto da união integral do homem com Deus. Está para além da riqueza material, esta é apenas uma das realidades contempladas.

3.

A culpa é do cão

Conta uma historinha que certa vez o Cão estava a choramingar à beira de uma estrada. Um transeunte passou e lhe perguntou, por que choras Cão? Entre soluçõs respondeu: É que depois desses crentes a culpa é sempre minha. A piada é antiga e exprime o caráter demonológico trazido sobretudo pelo pentecostalismo e neo-pentecostalismo.

O indivíduo sentiu uma dor nas costas atribui-se a culpa ao encosto, não o da cadeira, mas a uma entidade demoníaca. Chega-se a absurdos como o mais recente, dito em rede de televisão por um pastor Norte americano  ao declarar que o culpado pelo teremoto no Haiti era o demônio, ou a relação dos haitianos com o Vodu.

O demônio existe, bem como seus sequazes, o que não se pode é culpá-lo por situções em que os réus somos nós mesmos pelo  mau usufruto de nossa liberdade e vontade. Nem tudo é culpa do diabo e não se deve chamar tanto seu nome como vemos à exaustão nos cultos transmitidos pela Tv. Até parece que seu nome é mais falado que o de Jesus. Para que dar tanto crédito a quem já está derrotado?

4.

Porque a Bíblia diz

Há duas semanas fui abordado por um jovem protestante que perguntou para mim onde estava a palavra católio na Bíblia. Não pude conter o sorriso ante aqueles olhos apreensivos que pareciam ter me encurralado como uma presa  anafalbética. Devolvi-lhe uma outra pergunta: Onde tem  a palavra terminal de ônibus na Bíblia como indicação de local para a sua evangelização.

É difícil travar uma conversa amistosa com um protestante, pelo menos até hoje, conto nos dedos os que se dispõem a uma conversa sem caráter proselitista ou subtraída daquela repugnável superioridade .

A frase porque a bíblia diz é como uma antecipação solene de uma sentença proclamada pelo misisonário que se exalta, fica vermelho, manuseia freneticamente a palavra para cima e para baixo. Ainda nessa ocasião com o irmão, no terminal de ônibus, contendo meus ânimos, lhe disse que eu não uso a palavra de Deus para fundamentar discussões nem para brigas. Procurava ler a Bíblia para  mudar  minha vida, minhas atitudes corrompidas pelo pecado e anunciava-a com amor para os que estavam aflitos e famintos de uma palavra de verdade.

O Sola Scriptura de Lutero ecoou pelos séculos e ouvi dia desses na voz daquele jovem discípulo do fundamentalismo protestante. Admirável a coragem da pregação, pena não poder dizer o mesmo do conteúdo de sua mensagem que não me inspirou a paz, própria do anúncio do evangelho.

5.

Os católicos são adoradores de imagem

Esse quarto ponto parece ser a primeira lição do culto de doutrinação dos neófitos protestantes. Quem é católico já ouviu essa acusação não poucas vezes. E não adianta responder, é perca de tempo comprovar biblicamente que os católicos, enquanto doutrinamento oficial, não adoram as imagens. E como a maioria dos protestantes são fundamentalistas as atitudes a que chegam em suas convicções são lamentáveis.

Ilustro o que escrevi com o caso de uma parente protestante escolhida para cuidar de uma tia minha, já bem idosa e católica. Como uma mágica sumiram todos os terços da casa em menos de uma semana. O fim das imagens religiosas vocês podem imaginar o que aconteceu. E tudo feito amparado na máxima de que os católicos são adoradores de imagem.

Quuando estava no início de meu engajamento na RCC (Renovação Carismática Católica) costumava participar da adoração ao Santíssimo Sacramento no santuário de adoração da arquidiocese de Fortaleza, ali na Igreja de são Benedito e qual não foi minha surpresa ao sair um dia do templo. Fui abordado por um protestante.

Este me acompanhou e começou a soltar versículos bíblicos apontando meu crime de idólatra. Ali, recebi minha condenação, segundo ele, o inferno. Foi então que pacientemente depois de três inoportunas abordagens  parei, me virei e disse: Meu senhor me respeite. A constituição de meu país prevê liberdade religiosa,  portanto, se você me seguir mais um passo, chamo a polícia. E outra: não tem nesse momento nenhum católico na portinhola de sua igrejinha de esquina julgando e condenando seus pares.

Tive que ameaçar a polícia para um que deveria agir comigo como irmão, mas não, preferiu me enxergar como idólatra fadado ao inferno.

6.

Deus quer te dar a vitória

A teoria da prosperidade é a grande corrente motriz das expressões protestantes da atualidade. O slogan de algumas igrejas é a expressão Pare de sofrer. Um contraste com o ensinamento de Cristo no qual afirma a necessidade de tomar a cruz e pôr-se em seu seguimento.

A vitória de Cristo é incontestável e dela participamos desde o nosso batismo, isto é a verdade. Até o sofrimento ganha sentido na paixão de Jesus sofrida por nós. Ele não nos tira o sofrimento, mas nos ensina como vivenciá-lo e torná-lo um caminho de ressurreição.

É mentirosa a igreja que promete acabar com o sofrimento, esta não é digna do menos crédito pois ensina algo diferente do ensinamento de Jesus, Ele que mesmo sendo Deus aceitou o sofrimento em sua carne a fim de vencê-lo e nos fazer participantes de sua vitória.

7.

Estamos salvos

Quem pode dizer eu estou salvo? E mais, quem pode dizer, eu estou salvo e você condenado? E ainda apropriar-se da sagrada escritura para fundamentar a execração.  Olha que já vi muito protestante conversando entre si  e o repugnável ar de suerioridade em cima, sobretudo dos católicos é destetável.

Empunhar a palavra debaixo do braço, decorar versículos bíblicos, participar de tantas correntes de oração não garante a ninguém a salvação, muito menos outorga a função de juiz a quem quer que seja. O fim desses exaltados irmãos muitas vezes é a perda total da fé.

Num trabalho de evangelização num centro cultural de Fortaleza, às madrugadas pude constatar o que disse  acima. Muitos deixam de ser católicos, tornam-se protestantes, vivem por um tempo aquela exaltação interior causada pelo fundamentalismo e pelo rigor, não poucas vezes farisaicos, de uma ética que lhe garante a salvação e a perdiçao dos demais. O passo seguinte é a decepção com alguma realidade inesperada e o resultado é o afastamento total de Deus.

4 thoughts on “As 7 Afirmações Mais Ditas Pelos Protestantes

  1. Muitissimo interessante este artigo,mostrando realmente a diferença de entendimentos de nós catolicos, para os protestantes, que realmente se tornaram “juizes” nos aplicando sentenças de julgamentos a todo instante, talvez por ignorancia, por promessas de acumulo de bens materiais etc, não cabe a mim julgar, apenas peço a Deus que os perdoe por tamanha ignorancia de não conhecer a verdadeira palavra de Deus!!!!!

  2. O conhecimento da existência de Deus vem da Bíblia. Todo o conhecimento a respeito de Jesus Cristo vem da Bíblia. Por que vocês temem tanto a Bíblia?
    Que sentido vocês atribuem a encarnação do Deus vivo através de Jesus. Todo o seu Ministério, padecer, morte e ressurreição?
    Se Jesus disse: “Eu sou o caminho (não um caminho, isto é claro), a verdade e a vida, niguém VAI ao pai senhão por mim”? Significa não há outro meio. Ainda mais, a promessa de salvação em Jesus não é para o futuro é para hoje, agora, é só você se converter de verdade, e não é por seus próprios méritos, senhão veja:
    II Corintios Cap. 6

    5 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
    6 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
    7 Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.
    8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
    9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie;
    10 Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

    – Observe que os verbos estão no presente.

  3. PROTESTANTES NÃO OBEDECEM A BIBLIA QUE JURAM DEFENDER

    O protestante não obedece a Bíblia. A lei diz que a fé sem obras é morta. O protestante diz que não precisa de obras. Jesus deu poderes aos apóstolos de reter e perdoar pecados. O protestante diz que só se “confessa” a DEUS. A Bíblia proíbe em Pedro a interpretação privada. O protestante interpreta por conta própria. Jesus manda comamos de sua carne e bebamos de seu sangue. O protestante debocha desta passagem. A Biblia proclama a Bem aventurança de Maria. O protestante escarnece de Maria. Em Timóteo a Igreja é considerada coluna e sustentáculo da verdade. O protestante diz que Igreja não serve para nada. Jesus deu poder a Pedro de ligar e desligar na terra. O protestante concede poderes a Mecedo, Malafaia e tantos outros falsos profetas. O protestante não lê a Bíblia e quando lê não entende. E quando pensa entender discorda de seus pares e funda logo uma nova seita sob a regência de um novo “super papa” “infalível”. A Bíblia condena a divisão do corpo e tudo que o protestante mais sabe fazer é dividir-se e fragmentar a mensagem do evangelho. A Bíblia condena a idolatria e o protestante idolatra pastores, pregadores e artistas Gospel. A Bíblia é clara sobre os danos causados pelo dinheiro. E o protestante tudo faz pelo vil metal e está sempre a procura de bençãos materiais. A Bíblia apresente o ladrão da cruz vivo e na cia de Jesus ainda naquele dia. Na transfiguração Elias e Moisés estão vivos. O protestante diz que todos que morreram estão dormindo. De acordo com a Bíblia a fé vem pelo ouvir. Para o protestante a fé vem pela leitura da Bíblia. O Eunuco da Bíblia pediu explicação por considerar acertadamente que a Bíblia é um livro de dificil interpretação. O protestante contrariando a Bíblia diz que é facil interpretar a Bíblia. O protestante que em muitos casos fala “Bribia” acha que pode citar passagens em grego, aramaico ou hebraico. A Bíblia diz que são parentes de Jesus quem ouve e pratica a palavra. Para o protestante é “Povo de DEUS” quem desfila com os rótulos protestante e evangélico. Jesus diz claramente que cada um será julgado por suas obras. O protestante diz que já está salvo. A Bíblia ensina que devemos perseverar até o fim. O protestante diz que salvação garantida é salvação que não pode ser perdida. A Bíblia diz a verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas. O protestante diz que não devemos assistir aos mais necessitados e tudo isto é coisa para os governos. O protestante que julga católicos, espíritas, judeus e ateus com ferocidade, usa de dois pesos e duas medidas para julgar os seus. O que todos dizem sobre os incontáveis escândalos no meio evangélico ? “Não toca no ungido do Senhor.” “DEUS é quem vai julgar”. Isabel ficou cheia do Espírito Santo ao ouvir a vóz de Maria. O protestante fica cheio de raiva. João Batista estremeceu no ventre de Isabel ao ouvir a vóz de Maria. O protestante fica cheio de ódio. Lucas chamou Maria de mãe de DEUS. O protestante a chama de barriga de aluguel. O anjo do Senhor saudou Maria da forma mais eloquente possível dizendo: “Ave Maria”. O protestante a trata de forma mais baixa possível. O protestante idolatra o bêbado, assassino e suicida Lutero. Aquele mesmo que chamou a Jesus de bêbado e adúltero. E depois diz que adoramos Maria que disse a DEUS um incondicional SIM e sofreu resignada até o fim. Jesus diz que no mundo teremos tribulações. O protestante diz que temos que determinar a nossa “vitória”. Jesus pediu humildemente ao Pai que lhe afastasse do cálice do sofrimento, mas disse que fosse feita a vontade do pai e não a dele. O protestante diz que temos que tomar posse de nossa “benção.” Eles gostam de dizer que o cristão tem que tomar posição diante de DEUS. Judas tomou posição diante do DEUS VIVO e todos já conhecem o resultado.
    A Bíblia diz que devemos desconfiar de quem divide o corpo. O protestante puxa saco dos divisores que fundam novas seitas e acreditam em qualquer “visão” que o pregador diz ter tido. Jesus mandou Pedro apascentar as ovelhas. O protestante não apascenta ovelha alguma e os pregadores que as dispersam com seitas inauguradas a cada dia e com doutrinas divergentes entre si, são aplaudidos e adorados. O protestante diz que só há um mediador. O protestante não lê o texto até o final e assim não percebe que a mediação ali descrita refere-se a redenção do gênero humano e não intercessão para obtenção de favores e graças de DEUS. Todavia, ele que não entendeu o texto e gritou bem alto que só há um mediador, contraditoriamente como de costume ora por seus irmãos e pede oração ao seu pastor. Seria o caso dele dizer a quem lhe pede oração que vá direto a Jesus ou ele mesmo deveria ir diretamente a Jesus ao invés de pedir oração ao seu pastor. A Bíblia diz de si própria ser útil para instrução. O protestante faz do útil algo suficiente. É util estudar para a prova, mas pode-se passar na prova sem estudar. Util é util. Suficiente é suficiente. O protestante se diz salvo e diz ainda que salvação não pode ser perdida. No entanto, estando todos “salvos” ainda continuam frequentando igrejas, pagando dízimos, adorando pregadores e artistas e interpretando a Bíblia. Ora, se a salvação já está garantida que diferença faz ou não cumprir todas estas formalidades ?
    O protestante cobra de nós postura quanto aos escândalos dos homens católicos. Sugerem que deixemos o catolicismo por causa de erros cometidos por sacerdotes 500 anos atrás. Todavia, diante dos escândalos dos homens evangélicos ele permanece na sua denominação. Cobra de nós aquilo mesmo que ele não está disposto a fazer. O protestantismo é a única religião onde pessoas com diferentes opiniões estão todas certas ao mesmo tempo. O pregador do aborto é irmão em Cristo daquele que é contra. O pregador da teologia da prosperidade é uma benção na mesma medida que aquele que se opõe a esta monstruosa doutrina, somente vista no protestantismo, também é uma benção. O protestante condena ainda a infalibilidade de Pedro dizendo que não há na terra um só homem confiável em matéria de fé e doutrina. Depois que diz ninguém é confiável, pretende que confiem em sua doutrina quando prega para terceiro. Ora, se ele mesmo diz que não há ninguém confiável em matéria de fé e doutrina, como pretende convencer os demais sobre suas doutrinas se antes de qualquer coisa quem lhe ouve deve acreditar que ninguém é confiável ?
    O protestante sobretudo faz de Jesus um mentiroso. Jesus disse que as portas do inferno não prevaleceriam sobre sua igreja e o protestante diz que prevaleceram e Lutero foi necessário. Jesus disse que estaria com sua igreja todos os dias até o fim dos tempos e o protestante nega a afirmativa de Jesus. Jesus mandou o homem rico repartir seu dinheiro entre os pobres. O protestante ignora o sofrimento dos mais necessitados e só contribui para a sua denominação que em outras palavras é apenas a obra do pastor. O protestantismo é assim. Contraditório em si mesmo. O único ponto comum entre os protestantes é o ódio que eles sabem que devem sentir pela Igreja Católica. Doutrinados muitas vezes por lobos, o protestante com 06 meses de decoreba bíblica, pinçando textos fora de contexto e frases feitas, entre tantos outros jargões, já pode contestar a Igreja dos 2000 anos. Já pode condenar concílios e pode decidir quem é ou não herege e quem vai ou não para o inferno. Cada protestante é mestre de si mesmo. Contrariado ele faz beicinho e logo muda de denominação. Por vezes funda uma nova seita e ataca até mesmo seus pares de hereges. Ele sempre está certo. O protestante nada atesta e tudo protesta. Não por acaso Lutero definiu o pensamento que iria contaminar seus filhos: “Quem não crê como eu está destinado ao inferno. O meu juízo e o juízo de DEUS são a mesma coisa.”
    Permaneçam os filhos de Lutero fazendo as obras de seu pai.
    Permaneçam os irmãos de Pedro fazendo as obras dos apóstolos.
    Mas que ninguém se engane. Fora da Igreja Católica não há salvação.
    Assim como ninguém que ficou fora da Arca de Noé escapou ao dilúvio, ninguém que fique maliciosamente fora da barca de Pedro escapará a condenação.” Autor: V.De Carvalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *