A primeira Fake News na história do cristianismo

“Fake News” como a tradução indica diz respeito a notícias falsas. É um fenômeno que se propalou nos tempos atuais por conta do alcance e velocidade das redes sociais, mas não é uma prática nova. Quanto o assunto é  fé católica ou  relacionado aos princípios cristãos as fake news se multiplicam.

 

O truque de falsear a verdade  ou divulgar mentiras como verdade são ataques antigos à fé. O primeiro deles aconteceu no pós morte de Jesus. Tendo o mestre ressuscitado e a notícia se espalhado através das mulheres, uma junta de guardas repassou para os príncipes dos sacerdotes que o túmulo estava aberto e sem o corpo do nazareno.

Os velhos versados na arte da mentira e da corrupção deram dinheiro aos soldados e lhes ordenaram, segundo Mateus: “Vós direis que seus discípulos vieram retirá-lo à noite, enquanto dormíeis”. Em contraponto à Boa Nova do Cristo Ressuscitado   “esta versão é ainda hoje espalhada entre os judeus”. 

Com Paulo, Pedro e demais Apóstolos a história não foi diferente. Chegamos ao século XXI e muitas notícias relacionadas a Cristo e sua Igreja continuam falseadas. Os ataques principais tem o Papa como alvo. A cada novo pontífice se é montada uma estratégia de deformação. Com Bento XVI no governo da Igreja praticamente tudo que ele dizia era posto com ares de reprovação; com Francisco a estratégia é sequestrar a fala do Pontífice  como se esta estivesse descolada da doutrina, tradição e magistério eclesial.

One thought on “A primeira Fake News na história do cristianismo

  1. Conversa fiada. O argentino Francisco, chede da igreja de roma, é de fato o falso profeta e os catolicos desesperados tentam desmerecer o que a midia fala dele. A midia apenas transreve o que este polemico e contraditorio papa, fala. nada mais. Não há deturpação, nõa ha acrescimo, não ha nada. O que há é um papa COMUNISTA< , defensor dos terroristas palestinos , marxista e propaga um falso evangelho ,So o catolico cego que não quer enxergar para o evangelho entrar em seu coração .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *